TURISMO

Congestionamento de jatinhos causa transtorno em Porto Seguro

Publicados

em


source
gráfico de voos,bahia
FlightRadar24

Mapa com fluxo de voos em Porto Seguro, no último sábado

Em Trancoso, distrito de Porto Seguro, conhecido destino turístico do sul da Bahia, um aeroporto particular teve congestionamento de jatinhos no último sábado (26). Pilotos chegaram a relatar uma espera de mais de 1h30, na qual precisaram sobrevoar o céu de Porto Seguro enquanto aguardavam uma autorização para pouso.

Apenas na tarde de sábado, 47 aeronaves de pequeno porte pousaram no aeroporto de Trancoso e no aeroporto internacional de Porto Seguro foram registrados pousos de 95 aeronaves pequenas e 48 voos regulares.

Com apenas 16 vagas para pequenas aeronaves pernoitarem, muitas delas devem apenas abastecer e deixar o local, as informações são do site G1.

Festas e aglomerações 

Ainda na noite de sábado, em um condomínio de luxo no distrito de Trancoso, uma festa com cerca de 200 pessoas foi interrompida pela polícia. Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), os policiais foram até a festa após um card sobre o evento chamado de “Sarará” ter sido postado em uma rede social.

Leia Também:  Serra Gaúcha: locais para curtir a região favorita do inverno

De acordo com a Polícia Militar, os convidados abandonaram o imóvel ao serem informados sobre as consequências do descumprimento do decreto do Governo da Bahia, que proíbe a realização de eventos dessa natureza. O responsável pela festa fugiu com a chegada da polícia e está sendo procurado.

Em Caraíva, outro distrito de Porto Seguro, na madrugada de domingo (27), centenas de pessoas se aglomeraram pelas ruas sem o uso de máscaras, segundo moradores. Alguns estabelecimentos, como bares e restaurantes funcionaram normalmente, mesmo após o horário estipulado por decreto municipal.

Fonte: IG Turismo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TURISMO

Pampas gaúchos oferecem opções para viagens em família

Publicados

em


source
Os pampas gaúchos agora produzem vinho
Flickr/ Celso Tissot

Os pampas gaúchos agora produzem vinho


Os campos da região sul do Brasil são chamados de “pampas”, um termo indígena que significa “região plana”, abrangendo o estado do Rio Grande do Sul, Uruguai e a Argentina. Com o crescimento do turismo nesta região, outros termos foram sendo criados, tais como região da Campanha Gaúcha ou Região da Campanha. O iG Turismo preparou algumas dicas sobre esses locais para uma viagem à região histórica e cheia de natureza. 

Oficialmente, o Ministério do Turismo indica apenas sete cidades formam a região dos pampas — que são Aceguá, Bagé, Caçapava do Sul, Candiota, Dom Pedrito, Lavras do Sul e Pinheiro Machado –, mas por conta do bioma pampa ocupar pelo menos 63% do solo gaúcho, outras cidades como Santana do Livramento também são consideradas parte.

Historicamente, essa região pertencia aos espanhóis, de acordo com o tratado de Tordesilhas assinado entre Portugal e Espanha em 1494, por isso os pampas são o berço dos típicos gaúchos, onde os primeiros habitantes do Sul surgiram. A região sempre chamou a atenção pela quantidade de rebanhos de gado e por isso sempre foi disputada. 

Conhecida como cidades para a segurança territorial, a região nem sempre foi vista como uma aposta para uma rota turística do estado. No entanto, esta realidade vem mudando com a qualidade das vinícolas e com a valorização do turismo histórico. Veja algumas opções de degustação de vinhos e demais lugares turísticos no pampa gaúcho para conhecer. 

Vinícola Almadén- Santana do Livramento

s
Flickr/ Celso Tissot

s


A Vinícola Almadén é a mais antiga da região do pampa gaúcho e, ao mesmo tempo, a maior área plantada de uvas da América Latina (em torno de 585 hectares de vinífera). Ela fica localizada no município Santana do Livramento, também conhecido como região fronteira Brasil-Uruguai, na Região da Campanha Central no Rio Grande do Sul.

Leia Também:  População em situação de rua da região do Porto é vacinada contra a Covid-19

A Almadén foi fundada em 1973, pela Almadén da Califórnia, sendo a primeira vinícola a se instalar na região, tendo cerca de 4 milhões de litros/ano de produção de vinho. Durante a visita, é possível realizar um tour (mediante a agendamento antecipado) de uma 1h30 minutos com curso de degustação, visita à fábrica e varejo. 

Sua localização fica na Estrada Municipal Livramento, em Passo da Cruz, em Santana do Livramento, apenas para grupos acima de 15 pessoas, com agendamento prévio.

Em Santana do Livramento fica também o Siñeriz Free Shopping. Neste shopping o turista pode encontrar produtos regionais, como o vinho e comidas típicas do Uruguai. O Rivera Casino & Resort é uma ótima escolha para quem quer uma comida típica uruguaia.

Forte de D. Pedro II (Muralha) – Caçapava do Sul

Forte de D. Pedro II em Caçapava do Sul é um turismo histórico
gringoemduasrodas

Forte de D. Pedro II em Caçapava do Sul é um turismo histórico


Você viu?

É um edifício tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, que virou local turístico, localizado no município de Caçapava do Sul, na região do Pampa Gaúcho. Este local resguarda uma parte importante da história do estado do Rio Grande do Sul. 

Tudo começou em meados do século 19, quando uma Comissão de Limites entre o Brasil e o Uruguai determinou a construção de três fortificações para consolidar o domínio da Coroa portuguesa na região sul do Brasil. A Coroa portuguesa neste momento, se encontrava ameaçada pelas insatisfações de estancieiros gaúchos ressentidos com a administração provincial e pelo avanço das tropas argentinas.

No entanto, quando as ameaças estrangeiras cessaram, as obras foram paralisadas em dezembro de 1856, restando apenas muralhas, dando origem ao chamado “Forte de D. Pedro II”, um lugar turístico-cultural. Para visitar, é preciso seguir até a rua Aristides Macedo, em Caçapava do Sul. Como é um local aberto, pode ser visitado a qualquer momento do dia. 

Leia Também:  RS e SC pode ter possibilidade de neve nesta semana por causa de frente fria

Cidade Cenográfica de Santa Fé- Bagé

Cidade Cenográfica de Santa Fé
leo_velloso_

Cidade Cenográfica de Santa Fé


Construída em 2012 para as filmagens de “O Tempo e o Vento”, baseado na obra do escritor gaúcho Erico Verissimo, a cidade cenográfica de Santa Fé virou ponto turístico no município de Bagé, na Região da Campanha. Atualmente a prefeitura está em trâmites de transformar os prédios em um grande centro cultural devido ao alto número de visitantes e a precariedade com os quais os prédios se encontram.

Para chegar à cidade cenográfica, é preciso acessar a Avenida Visconde Ribeiro de Magalhães, 2-324 – Pedras Brancas, em Bagé. O horário de funcionamento é de quarta-feira a domingo, das 13h30 às 17h30.

Morro do Cavalo de Pedra- Aceguá

Morro do Cavalo de Pedra
Reprodução/Instagram

Morro do Cavalo de Pedra


Localizado no município de Aceguá, uma palavra de origem Guarani que significa “Local de descanso eterno”, o morro se caracteriza por ser o ponto mais alto da topografia do município, que está a 276 m acima do nível do mar. 

Do alto da pedra, é possível visualizar toda a cidade de Aceguá e sua parte interior. Além disso, seu trajeto permite uma trilha ecológica e visão de formações rochosas. Sua localização fica na região Cerro dos Quietos, em Aceguá. 

Vinícola Guatambu- Dom Pedrito

Vinicola Guatambu no Pampa Gaúcho é uma ótima ooção para turismo
vinicolaguatambu

Vinicola Guatambu no Pampa Gaúcho é uma ótima ooção para turismo


A reconhecida vinícola Guatambu fica localizada no coração do Pampa Gaúcho, município de Dom Pedrito, basicamente no meio da rodovia que segue paralela à divisa do Brasil com o Uruguai, a BR 293. Funcionando na Estância Guatambu, ela pertence a uma empresa familiar com atuação no agronegócio desde 1958.

Durante a visita, é possível participar de uma programação enoturística da vinícola: degustação, piquenique nos jardins, cursos de degustação e harmonização e o já consagrado Dia Épico, que inclui o almoço harmonizado de terroir. O tour, que é guiado por um enólogo, tem duração de 40 minutos, com degustação de 4 rótulos (1 vinho branco, 1 espumante, 1 vinho tinto da linha premium e o vinho ícone da Vinícola, Épico VI). 

Os agendamentos são para mínimo duas pessoas, tendo o valor entre R$ 80 a R$ 100 por pessoa. O horário de funcionamento é de segunda a segunda, fins de semana e feriados, das 9h às 18h.

Fonte: IG Turismo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA