RONDONÓPOLIS

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MT

Corregedoria em Ação conversa com servidores e oficiais de justiça de Alta Floresta

Publicados

em

O Corregedoria em Ação conversou com servidores e oficiais de Justiça da Comarca de Alta Floresta. “Esta é uma oportunidade ímpar para nós, pois é a chance de ouvirmos quem realiza os trabalhos aqui na comarca. Só vocês podem dizer o que vivenciam no dia a dia de seus trabalhos e suas necessidades. E queremos melhorar as condições para entregarmos Justiça à Sociedade”, revelou o corregedor-geral José Zuquim Nogueira.
 
“Ficamos surpresos com esse carisma e esse zelo que o senhor tem conosco. Claro que cada comarca tem seus problemas e aqui no Nortão nos sentimos sozinhos às vezes, por isso é tão importante à presença de sua equipe aqui. Sentimos apoio. O senhor está em uma comarca que não responde a um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) se quer. Queremos aproveitar esta oportunidade da melhor maneira”, disse a juíza diretora do foro, Milena Ramos de Lima e Souza Paro.
 
“Doutora Milena essa ausência de Pads mostra a sua liderança, que não apenas mostra o caminho, mas lidera na caminhada. Estou muito satisfeito com a comarca. Na OAB e do promotor e defensor, só ouvi elogios aos senhores. Entre os Poderes impera harmonia, como a sociedade espera de nós. Vocês são muito importantes para nós e para o Sistema Judiciário. Apontem-nos sugestões, façam críticas, mas aproveitem nossa visita aqui. Obrigado por atenderem nosso chamamento e por nos dar a oportunidade de diálogo”, disse o corregedor.
 
O juiz auxiliar da CGJ, Emerson Pereira Cajango, falou sobre a história da pomba Cher Ami (querido amigo). “Em plena Primeira Guerra Mundial a Grã-Bretanha doou ao exército americano pombos-correios treinados. Os dois primeiros foram abatidos, mas Cher Ami, mesmo alvejado e tendo perdido uma das pernas continuou voando até chegar a seu destino e encontrar o pelotão de quase 200 homens, que de posse das informações pode se proteger e evitar a morte. Ou seja, missão dada é missão comprida. Não desanimem. Queremos saber como melhorar o voo de vocês para que consigam cumprir suas missões”, revelou o magistrado.
 
Os juízes auxiliares da Vice-Presidência, Aristeu Dias Batista Vilella e Edson Dias Reis, também se oportunizaram da palavra e falaram em nome da vice-presidente, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro. “Nesse período todo como servidor e magistrado, desde 1992, esta é a primeira oportunidade de ver o corregedor ir até às comarcas e conversar com todos. Ele quer ouvir vocês, quer saber de suas angustias e anseios. Espero que aproveitem ao máximo”, considerou o juiz Edson.
 
“Estamos em um momento de transição. A Pandemia está terminando e por isso nosso corregedor resolver retomar o contato físico. O momento nos permite… ainda com cuidados, mas estamos aqui para aquela conversa olho no olho. Estamos aqui para sabermos se estamos fazendo bem e claro, também ouvi-los. Vocês são a nossa produção e para melhora-la, precisamos ouvi-los. Aproveitem a Alta Administração presente no fórum“, considerou o coordenador da CGJ, Flávio de Paiva Pinto, que também anunciou a atualização dos manuais da Central de Administração e Distribuição, além da criação do manual dos Agentes da Infância e Juventude.
 
Em seguida os servidores começaram a se manifestar. As principais perguntas envolveram sistemas, internet e trabalho remoto. Item a item os gestores foram respondendo os questionamentos. “Estou surpreso com a disponibilidade e informalidade com que o corregedor trata os servidores, pois não nos lembramos de ter visto ação desta natureza anteriormente“, disse o gestor-geral Rivelino Vicenti, que atua no Judiciário local há 22 anos. A servidora há 35 anos Zenilda Alarcon Leite também se disse surpresa e esperançosa com a visita. “Ele é uma excelente pessoa nos deu oportunidade de falarmos, não colocou bloqueios e tiramos duvidas. Foi uma enorme oportunidade“.
 
A servidora Soldi Lammel Massoni se disse feliz pela chance de se expressar e emocionada pediu autorização para cantar o hino de louvor: Um vaso novo. “Eu quero ser, Senhor amado como um vaso nas mãos do oleiro. Quebre a minha vida e faça de novo. Eu quero ser, quero ser, um vaso novo”. A música fala de um novo recomeço. “Agradeço a oportunidade que tivemos aqui em nossa comarca. É assim que nos sentimos“
 
No período da tarde a equipe ainda conversou com representantes do Sindicato dos oficias de Justiça/avaliadores do Estado de Mato Grosso (Sindojus). Foi uma conversa rápida, mas eficiente. Os servidores fizeram observações e receberam feedback. “Aproveitamos a oportunidade criada pelo corregedor. Ele tem se empenhado em atender nossas solicitações e encaminhamos mais uma pauta com indicações“, disse o primeiro secretário do Sindojus, Paulo Souza.
 
Essa matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência. Foto 1: colorida. No primeiro plano duas servidoras de costas com camisetas com a logo do Poder Judiciário de Mato Grosso. Ao centro do tribunal pleno o corregedor em pé conversa com os servidores que estão voltados de frente para a câmera. 
Foto 2: colorida. Corregedor emocionado abraça e agradece a servidora que cantou o hino e emocionou os presentes
Foto 3: colorida. Corregedor ladeado pelo juiz auxiliar e o coordenador da CGJ conversam com oficiais de justiça da Comarca de Alta Floresta. Eles estão no tribunal pleno, frente a frente.

Leia Também:  Nova Versão do PJe traz várias melhorias e funcionalidades para usuários do sistema
 
Leia mais sobre o Corregedoria em Ação em Alta Floresta:
 
 
 
Ranniery Queiroz
Assessor de imprensa CGJ
 
 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MT

Direitos da criança e do adolescente: Seminário do Poder Judiciário debate o tema

Publicados

em

A criação de mecanismos para prevenir e coibir a violência contra crianças e adolescentes será tema de um seminário que está sendo organizado pelo Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e Socioeducativo de Mato Grosso (GMF), Coordenadoria da Infância e Juventude (CIJ) e Escola Superior da Magistratura de Mato Grosso (Esmagis). O evento será realizado na próxima sexta-feira (20 de maio), a partir das 8h, no auditório do Fórum de Cuiabá.

 
O intuito do seminário é contribuir para a divulgação, aperfeiçoamento, prosseguimento e avanços dos sistemas de garantias de direitos da criança e do adolescente vítimas ou testemunhas de violência.
 
O evento compõe a agenda do GMF do mês de maio, em comemoração aos 11 anos do grupo de trabalho e também em alusão à campanha Maio Laranja, de enfrentamento e prevenção ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.
 
Na ocasião, serão debatidos cinco temas pertinentes à questão:
 
Tema I: Direitos e garantias de crianças e adolescentes vítimas e testemunhas de violência;
 
Tema II: Trauma e memória de crianças e adolescentes vítimas de violência;
 
Tema III: A cautelar de proteção antecipada de provas e as medidas protetivas da Lei 13.431/17;
 
Tema IV: Protocolo sobre depoimento especial de crianças de comunidades tradicionais e indígenas;
 
Tema V: Protocolo brasileiro de entrevista forense – desafios a uma atuação sensível e acolhedora.
 
O público-alvo do evento são membros do Ministério Público e da Defensoria Pública, magistrados e magistradas das Varas da Infância e Juventude, representantes das secretarias do Poder Executivo, profissionais que atuam na Rede de Proteção, nos Centros de Referência de Assistência Social e Centros Especializados (CRAS e CREAS), nos Centros de Atendimento Psicossocial (CAPS), Conselhos Tutelares, Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente, além de policiais da Delegacia de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (DEDDICA), psicólogos, psicólogas e assistentes sociais credenciadas ao Tribunal de Justiça.
 

Esta matéria possui recursos de texto alternativo para promover a inclusão das pessoas com deficiência visual.
 
Descrição da imagem: Ilustração colorida. Na lateral esquerda superior a pintura da palma de uma mão com o ícone de um menino e uma menina acorrentados, acompanhado do texto: Seminário Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente Vítima ou Testemunha de Violência. 20 de maio – 8h às 18h / Auditório do Fórum da Capital. Na parte central a foto dos participantes do evento. Assinam a peça os logos da CIJ, GMF, Poder Judiciário de Mato Grosso e Esmagis.
 
 
Mylena Petrucelli
Coordenadoria de Comunicação da Presidência do TJMT
 
 

 

Leia Também:  Judiciário alinha diretrizes e realiza evento para o enfrentamento ao assédio moral e sexual

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA