TECNOLOGIA

Twitter libera Fleets no mundo todo e divulga planos para o futuro; confira

Publicados

em


source

Olhar Digital

twitter
Unsplash/Sara Kurfeß

Twitter disponibiliza Stories para o mundo todo

O Twitter afirmou que pretende inaugurar salas de chat por voz, iniciando os testes deste recurso ainda em 2020, mas sem indicar uma data exata. A ideia vem para fazer frente à Clubhouse, a rede social restrita para convidados que participam de conversas por meio de mensagens de áudio. Ao mesmo tempo, a empresa também confirmou que os Fleets , ou “tuítes que somem em 24h”, estão disponíveis para todos os usuários.

A fim de competir com a Clubhouse, o Twitter disse que os testes a serem abertos serão liberados primeiro a públicos de minorias – mulheres, negros e perfis LGBTQIA+. A ideia é estabelecer uma plataforma na qual o usuário que criar a sala de chat por voz tenha controles exclusivos de condução e moderação, evitando que pessoas mal intencionadas possam tomar conta da discussão.

A rede social também está estudando formas de convidar usuários para participar das salas, seja por mensagem direta ou por meio de um tuíte. Isso, aliado à ideia de controlar a conversa, coloca a rede social de microblogs (em tese) um passo à frente da Clubhouse, que vem sendo reconhecida como um ponto de controvérsias ao não oferecer moderação. Além disso, tornou-se um ponto onde empresários criticam jornalistas e membros de movimento de extrema-direita atacam minorias.

Leia Também:  Governo da Bahia vai ao STF por liberação da vacina Sputnik V

Fleets para todos

Já o Fleets, a forma de “postagem efêmera” que o Twitter encontrou para competir com os  Stories do Instagram e os “snaps” do Snapchat , foi liberado a toda a base de usuários da rede. Conforme anunciado pela empresa nesta terça-feira (17), “por meio de nossos testes no Brasil, Itália, Índia e Coréia do Sul, nós descobrimos que o Fleets ajudou as pessoas a se sentirem mais confortáveis ao entrar em uma conversa — vimos pessoas falarem mais no Twitter com o Fleets”, disseram o diretor de design, Joshua Harris, e o gerente de produtos, Sam Haveson.

“Os usuários mais novos do Twitter disseram que o Fleets é uma forma mais simples de mostrar o que estão pensando. Como eles desaparecem depois de um dia, os Fleets ajudaram as pessoas a se sentirem mais confortáveis ao compartilharem pensamentos, opiniões e sentimentos”, continuaram os executivos.

O Brasil foi o  primeiro mercado da rede social a receber o recurso , em março deste ano, e, depois de um tempo, vê-lo em uso por membros locais do Twitter – e nem tanto por usuários estrangeiros -, tornou-se tão comum que a notícia realmente pegou alguns de surpresa. Basicamente, os Fleets têm funcionamento igual aos Stories que você vê em outras redes: são publicações que desaparecem após 24 horas.

Leia Também:  Ministério da Saúde tem publicação no Twitter marcada como enganosa

Diferentemente de seus concorrentes, porém, o Twitter não avisa quando alguém “tira print” de um Fleet que você publicou. Todas as outras interações que você vê nos Stories, porém, também valem aqui: tocar em um tuíte compartilhado pelo Fleets abrirá a interface de envio de mensagem direta ao autor, da mesma forma que o fazem as DMs do Instagram . Também é possível visualizar o tuíte compartilhado diretamente e interagir com ele publicamente, pelo mesmo caminho.

Para o futuro, o Twitter afirma que pretende expandir os recursos do Fleets, mencionando a inclusão de stickers e outras figuras gráficas em seu anúncio.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Bug no Windows 10 permite que HD seja corrompido só de olhar para a tela

Publicados

em


source
windows 10
Unsplash/Tadas Sar

Windows 10 tem bug que torna ataque hakcer fácil

Uma falha no mínimo peculiar existe no Windows 10 há pelo menos três anos. O bug foi reportado pelo pesquisador Jonas L, que percebeu que um comando malicioso pode ser disfarçado de qualquer ícone no sistema operacional, e é ativado simplesmente ao ser visualizado pelo usuário. Quando isso acontece, o código corrompe o HD ou SSD da máquina.

Depois que Jonas divulgou a falhaem seu perfil no Twitter, ela foi confirmada por Will Dormann, analista de vulnerabilidades do Centro de Coordenação CERT.

De acordo com o especialista, a falha é fácil de ser explorada como um ataque. Para isso, bastava que o criminoso crie um ícone e o envie em um arquivo ZIP. Ao extrair o documento, a vítima coloca a imagem na tela, o que é sufciente para iniciar o processo de corrupção da unidade de armazenamento do computador .

Você viu?

Ao portal The Verge, a Microsoft disse que vai corrigir o erro. “Estamos cientes desse problema e forneceremos uma atualização em uma compilação futura. O uso dessa técnica depende de engenharia social e, como sempre, incentivamos nossos clientes a praticar bons hábitos de computação online, incluindo tomar cuidado ao abrir arquivos desconhecidos ou aceitar transferências de arquivos”, afirmou um porta-voz da emprea.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA