TECNOLOGIA

Disney+ chega ao Brasil com séries faltando e problemas no catálogo

Publicados

em


source

Tecnoblog

Disney+
Unsplash/ Mika Baumeister

Disney+ chega com problemas ao Brasil

O Disney+ finalmente entrou no ar no Brasil, iniciando o serviço nas primeiras horas do dia 17, ainda de madrugada. Porém, o streaming enfrenta alguns problemas, como séries novas com poucos episódios, seriados faltando e até mesmo um filme sem legendas.

Episódios faltando

Talvez a maior ausência notada por fãs tenha sido em episódios de seriados novos e que eram muito aguardados. Entre estes, apenas ” The Mandalorian ” conta com todos os capítulos lançados até agora, inclusive da segunda temporada. Já “High School Musical: The Musical: The Series”, a temporada final de “Star Wars The Clone Wars” e o seriado “Bis!”, com Kristen Bell, contam apenas com um episódio cada.

As três citadas já possuem temporadas completas no Disney+ dos EUA. Não ficou claro se a plataforma pretende seguir com lançamentos semanais por aqui ou se vai disponibilizar tudo junto em uma data posterior.

Leia Também:  Sem carregador, Samsung lança Galaxy S21, S21+ e S21 Ultra a partir de US$ 799

Séries ausentes

Algumas ausências também foram sentidas por fãs, como séries que estão completamente fora do Disney+ brasileiro, incompletas ou com poucas temporadas.

No caso de programas incompletos temos “Agentes da S.H.I.E.L.D.” e “Os Fugitivos”, sem as levas mais recentes de episódios. Já a animação “Os Simpsons” contempla apenas as temporadas 29 e 30. Sobre este caso em específico, em nota ao Tecnoblog a assessoria do Disney+ confirmou que, “por ora, não há previsão de inclusão de mais episódios” da família de Springfield.

“Lizzie McGuire” e “As Visões de Raven”, seriados populares do Disney Channel e também da TV aberta no Brasil, não estão disponíveis. Outras animações famosas como a nova versão de “DuckTales”, “As Gárgulas” e “X-Men Evolution” também estão ausentes, bem como algumas animações do Homem-Aranha , como “Homem-Aranha e seus Incríveis Amigos”.

No caso destes últimos, pode envolver problemas de licenciamento. Homem-Aranha é uma propriedade da Sony , que é dividida com a Disney e Marvel quando necessário. Já “X-Men Evolution” foi produzido pela Warner , apesar de poder ser assistido no Disney+ dos EUA.

Leia Também:  Famosos comemoram aprovação das vacinas contra covid-19 no Brasil; confira

Filmes ausentes e sem legenda

Alguns filmes geraram reclamações entre os fãs. “Descendentes 3” não está disponível, apesar de ter sido lançado em 2019 e os outros dois capítulos da saga estarem no Disney+ Brasil.

Já o filme “Hamilton”, com o musical de sucesso de Lin-Manuel Miranda, foi lançado por aqui mas sem qualquer localização em português. Não há dublagem e nem mesmo legendas, apenas Closed Caption em inglês e o idioma original, além de faixa de comentários.

De acordo com o site Filmelier, citando nota oficial da Disney, “foi uma decisão criativa de não ter legendas e nem dublagem em nenhum idioma na América Latina”, para o caso de Hamilton.

Filmes do Homem-Aranha e também “O Incrível Hulk” de 2008, apesar de serem parte do Universo Cinematográfico Marvel, não estão no Disney+ brasileiro, nem mesmo no norte-americano. Neste caso é, de fato, uma briga de direitos autorais, já que compartilham produção entre Marvel Studios e Sony/Universal, respectivamente.

Por ora não se sabe se estes e outros conteúdos serão adicionados conforme a plataforma se desenvolve no país ou como a Disney lançará as séries em andamento.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Bug no Windows 10 permite que HD seja corrompido só de olhar para a tela

Publicados

em


source
windows 10
Unsplash/Tadas Sar

Windows 10 tem bug que torna ataque hakcer fácil

Uma falha no mínimo peculiar existe no Windows 10 há pelo menos três anos. O bug foi reportado pelo pesquisador Jonas L, que percebeu que um comando malicioso pode ser disfarçado de qualquer ícone no sistema operacional, e é ativado simplesmente ao ser visualizado pelo usuário. Quando isso acontece, o código corrompe o HD ou SSD da máquina.

Depois que Jonas divulgou a falhaem seu perfil no Twitter, ela foi confirmada por Will Dormann, analista de vulnerabilidades do Centro de Coordenação CERT.

De acordo com o especialista, a falha é fácil de ser explorada como um ataque. Para isso, bastava que o criminoso crie um ícone e o envie em um arquivo ZIP. Ao extrair o documento, a vítima coloca a imagem na tela, o que é sufciente para iniciar o processo de corrupção da unidade de armazenamento do computador .

Você viu?

Ao portal The Verge, a Microsoft disse que vai corrigir o erro. “Estamos cientes desse problema e forneceremos uma atualização em uma compilação futura. O uso dessa técnica depende de engenharia social e, como sempre, incentivamos nossos clientes a praticar bons hábitos de computação online, incluindo tomar cuidado ao abrir arquivos desconhecidos ou aceitar transferências de arquivos”, afirmou um porta-voz da emprea.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA