TECNOLOGIA

Desenvolvedora de Pokémon Go vai criar metaverso do “mundo real”

Publicados

em


source
Criadora de Pokémon Go planeja metaverso
Pixabay/geralt

Criadora de Pokémon Go planeja metaverso

A desenvolvedora do popular game de realidade aumentada para celular Pokémon Go anunciou nesta segunda-feira (22) o recebimento de um aporte de quase R$ 1,7 bilhão para criar seu metaverso do “mundo real”.

De acordo com um comunicado da Niantic, o aporte foi feito pela gestora de investimento com foco em tecnologia Coatue, conhecida por ser uma grande investidora na indústria de criptomoedas e blockchain.

Foco no metaverso

Conforme destacou o comunicado, o valor recebido será destinado à criação de um metaverso. Os mundos virtuais que tentam replicar a realidade através de dispositivos digitais ganharam força após o Facebook anunciar sua entrada neste mercado, inclusive mudando seu nome para Meta .

Desde então, diversas empresas passaram a observar com mais atenção esse setor. Agora, chegou a vez da Niantic fazer planos para lançar seu próprio universo digital.

Leia Também

“A Niantic está construindo uma plataforma de Realidade Aumentada baseada em um mapa 3D do mundo. Acreditamos que isso terá um papel crítico na próxima transição da computação”, disse Matt Mazzeo, sócio geral da Coatue. “Estamos entusiasmados com a parceria com a Niantic porque vemos essa infraestrutura suportando um metaverso para o mundo real e ajudando a impulsionar a próxima evolução da internet”, acrescentou.

Ainda não está claro, no entanto, se criptomoedas, NFTs ou blockchain serão implementados no metaverso. Mas como essa tem sido uma tendência, é possível que a empresa também adote esses recursos cripto.

“Estamos construindo um futuro onde o mundo real é sobreposto com criações digitais, entretenimento e informações, tornando-o mais mágico, divertido e informativo”, disse o fundador e CEO da Niantic, John Hanke.

De acordo com a Niantic, seu objetivo é desenvolver uma tecnologia que aproxime as pessoas do mundo exterior. “ Na Niantic, acreditamos que os humanos são mais felizes quando seu mundo virtual os leva a um mundo físico. Ao contrário de um metaverso de ficção científica, um metaverso do mundo real usará a tecnologia para melhorar nossa experiência do mundo como o conhecemos há milhares de anos”, disse Hanke.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Novo jogo da Niantic, de Pokémon GO, combina bitcoin e realidade aumentada

Publicados

em


source
Fold AR, novo game da Niantic
Divulgação

Fold AR, novo game da Niantic

A Niantic, desenvolvedora do Pokémon GO, se juntou à empresa de pagamentos e criptomoedas Fold para criar o Fold AR, um jogo inusitado (para não dizer bizarro) no qual você “minera” bitcoin (BTC) em realidade aumentada. Através do game, jogadores podem ganhar minúsculas frações do ativo digital chamadas satoshis (SATS).

Em um comunicado à imprensa, a Fold caracteriza seu novo jogo como uma “parte do metaverso”, pois traz criptomoedas para a realidade. O CEO da empresa, Will Reeves, explica que o game se baseia em uma metáfora de “minerar” o bitcoin no mundo real.

Estamos falando de um Pokémon GO que, em vez de capturar monstrinhos, você encontra cubos de código binário em realidade aumentada. Ao interagir com eles, o jogador extrai satoshis como blocos de minério no Minecraft.

Leia Também

Além das frações de bitcoin, que atualmente valem muito menos de um centavo de dólar, o usuário do Fold AR poderá também obter bônus para compras através do app e cartão da Fold, que inclui uma “roda de prêmios” e recompensas em bitcoin.

Leia Também:  Golpes com pagamentos online crescem 208% na Black Friday; saiba se proteger

Reeves disse que o objetivo do game é, em parte, fazer com que uma moeda virtual pareça real, criando um ambiente em realidade aumentada para ela. É uma estratégia para trazer mais usuários ao universo cripto e promover interatividade com um conceito pouco tangível para muitas pessoas.

Por isso, o game está repleto de piadas populares entre a comunidade de criptomoedas e outros memes. “Esta é uma experiência maravilhosa para compartilhar com as pessoas”, diz o executivo. No entanto, diferente de Pokémon GO, que permite que o usuário saia capturando monstrinhos até a bateria do celular acabar, os blocos de mineração aparecem dentro de um raio próximo do usuário a cada dez minutos, representando a taxa real da mineração do ativo digital.

Fold AR deve adicionar multiplayer e NFTs

Além dessa gameplay inicial, a equipe da Fold e Niantic espera lançar outros recursos no início do próximo ano, potencialmente incluindo um modo multiplayer no qual jogadores poderiam esconder bitcoins no mapa para que seus amigos os encontrem. Há planos para integrar também um sistema envolvendo NFTs e a criptomoeda, mas não foram revelados detalhes adicionais.

Trata-se de mais um jogo do modelo play to earn, que integra as finanças dos players no sistema do game e permite ganhar uns trocados enquanto se diverte. Segundo a Fold, seu novo app seria também a “primeira experiência em realidade aumentada com bitcoin”.

O jogo foi oficialmente anunciado nesta semana, mas ainda não está disponível para download. A página do game diz apenas que o lançamento para todos os usuários deve chegar “em breve”. O aplicativo será compatível com dispositivos Android e iOS.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA