RONDONÓPOLIS

TECNOLOGIA

Como assinar o Telegram Premium pagando menos

Publicados

em

Preço do Telegram Premium varia de acordo com o dispositivo utilizado
Unsplash/Christian Wiediger

Preço do Telegram Premium varia de acordo com o dispositivo utilizado

Telegram Premium  incrementa a experiência do mensageiro. Com assinaturas que vão de R$ 12,49 até R$ 24,90, a modalidade garante uma opção para transcrever mensagens de voz, o envio de arquivos de até 4 GB e outras melhorias. A seguir, saiba como contratar o plano Premium e descubra como economizar na mensalidade.

Quanto custa a assinatura do Telegram Premium?

Não há um valor fixo do Telegram Premium. O preço da mensalidade varia de plataforma para plataforma, e vai de R$ 12,49 até R$ 24,90. Confira as variações: 

Plataforma Mensalidade Forma de pagamento
Windows R$ 12,49 cartão de crédito (dados inseridos no app)
Mac (baixado pelo site do mensageiro) R$ 12,49 cartão de crédito (dados inseridos no app)
Android (baixado pelo site do mensageiro) R$ 12,49 cartão de crédito (dados inseridos no app)
Android (Play Store) R$ 23,99 cartão de crédito (sistema de assinaturas da Google Play)
iOS R$ 24,90 cartão de crédito (sistema de assinaturas da App Store)

Como podemos ver, os aplicativos instalados fora das lojas oferecem um preço mais amigável. Ou seja, se você tem um Mac e um iPhone e deseja assinar o plano pago, por exemplo, é mais interessante assiná-lo pelo computador. Afinal, você pode economizar R$ 12,41 ao mês, equivalendo a cerca de R$ 150 em um ano.

O mesmo acontece com o Android. Em vez de fazer a assinatura pelo aplicativo instalado via Play Store, também existe a possibilidade de contratá-lo através do software baixado pelo site do mensageiro. Neste caso, a economia é de R$ 11,50 ao mês. Em doze meses, essa diferença rende um total de quase R$ 140.

Mas… qual é o motivo dessa diferença de preço?

A diferença nos preços é fruto das taxas de serviços em lojas de aplicativos. Na Play Store, por exemplo, o Google tem um sistema que cobra até 30% dos desenvolvedores, a depender dos lucros com vendas em apps e serviços para Android. A App Store, da Apple, também possui um sistema similar.

Leia Também:  Microsoft acusa Sony de impedir que jogos entrem no Game Pass

Já quando a assinatura é feita diretamente com o Telegram, essas taxas não são aplicadas. Ou seja, o mensageiro recebe todo o valor pago pelos usuários. Com exceção, é claro, dos encargos da transação com o cartão de crédito

Como assinar o Telegram Premium

O Telegram Premium pode ser assinado em diversas plataformas. Mas nem todas oferecem a opção. Nos meus testes, por exemplo, não consegui contratar o pacote no Telegram para Mac instalado via App Store e pela versão web do mensageiro.

Confira os aplicativos que permitem a contratação do plano:

  • Celulares e tablets:  iOS e Android (via Play Store e APK);
  • Computadores:  Windows e Mac (download pelo site do mensageiro).

Descubra como fazer a assinatura do Telegram Premium no Windows, Mac, Android e iOS:

Pelo computador (Windows e Mac)

A opção está disponível nos apps para Windows e Mac. Se você tem o mensageiro instalado no seu computador, confira o passo a passo a seguir:

  1. Se estiver no Windows, abra o menu lateral no ícone de sanduíche e clique em “Configurações”;
  2. Se estiver no Mac, entre na aba “Configurações”;
  3. Clique em “Telegram Premium”;
  4. Aperte o botão “Subscribe for R$ 12,49 per month” (Mac) ou “Assine por R$ 12,49 mensais” (Windows);
  5. Na conversa com o “Premium Bot”, clique em “Pagar R$ 12,49”;
  6. Clique na opção “Método de Pagamento” e coloque os dados do seu cartão de crédito;
  7. Marque a caixinha “Aceito os Termos de Serviço de Premium Bot”;
  8. Aperte em “Pagar R$ 12,49” para concluir a compra.

Em celulares e tablets Android

O Telegram pode ser instalado através de duas fontes no Android: pela Play Store e pelo site do mensageiro. Ambas as opções oferecem a configuração para contratar o Premium pelo celular. Todavia, o plano é mais barato pelo app instalado via APK.

Leia Também:  WhatsApp: é golpe mensagem que oferece Pix de R$ 50 no Dia dos Pais

Saiba como fazer a assinatura a seguir:

  1. Abra o menu lateral, tocando no ícone de sanduíche no canto superior esquerdo;
  2. Escolha a opção “Configurações”;
  3. Toque em “Telegram Premium”.

A partir desse momento, o procedimento se diferencia pela origem de instalação do mensageiro. Se você baixou o aplicativo pela Google Play Store, basta tocar em “Assinar por R$ 23,99 mensais” e confirmar a compra. 

Se a instalação foi feita pelo site do Telegram, via APK, você precisa realizar os seguintes passos:

  1. Após entrar na opção “Telegram Premium”, toque em “Assine por R$ 12,49 mensais”;
  2. Na conversa com o “Premium Bot”, aperte no botão “Pagar R$ 12,49”;
  3. Aceite os termos e condições;
  4. Aperte em “Pagar R$ 12,49” para prosseguir.

Agora é só colocar os dados do seu cartão de crédito para concluir a operação.

Pelo iPhone (iOS)

O Telegram Premium também pode ser assinado pelo iPhone. Mas isto significa que você irá pagar o valor mais salgado de todas as alternativas. Saiba como contratá-lo:

  1. Acesse a aba “Configurações”;
  2. Toque na opção “Telegram Premium”;
  3. Aperte o botão “Assine por R$ 24,90 / mês”;
  4. Confirme a assinatura.

O que muda no Telegram Premium?

Estreado ao público em junho de 2022, o Telegram Premium garante recursos extras ao mensageiro. Conheça algumas funções apresentadas no lançamento do plano:

  • Limites dobrados:  até 1.000 canais, 20 pastas, 10 fixados, 4 contas no mesmo dispositivo e mais;
  • Downloads mais rápidos e envios de 4 GB:  disponibilidade de envio de arquivos de até 4 GB com transferências sem limite de velocidade;
  • Conversão de voz para texto:  acesso à ferramenta nativa que transcreve mensagens de voz;
  • Sem anúncios:  nenhum anúncio será apresentado no aplicativo;
  • Gestão avançada de chats:  ferramentas para definir a pasta padrão de conversas, arquivamento automático, entre outras funções.

Segundo a equipe do mensageiro, “as contribuições dos assinantes Premium ajudarão a melhorar e expandir o aplicativo nas próximas décadas, enquanto o Telegram permanecerá gratuito, independente e manterá os nossos valores em primeiro lugar, redefinindo como uma empresa de tecnologia deve operar”.

Fonte: IG TECNOLOGIA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Google Meet terá compartilhamento de Spotify e YouTube durante chamada

Publicados

em

Google Meet ganhará novos recursos
Tecnoblog

Google Meet ganhará novos recursos

O Google Meet ganhou muito destaque nos últimos anos, e vai receber alguns recursos extras para deixar suas reuniões mais legais. Com um novo recurso de compartilhamento ao vivo, dá para ouvir músicas no Spotify, ver vídeos no YouTube ou jogar com outros participantes da chamada. É bem parecido com o SharePlay, da Apple.

O recurso faz parte da fusão do Meet com o Duo, o app de videochamadas do Google (que não tem a mesma fama do irmão profissional).

Esse é um processo bem confuso, aliás: o app do Duo vai virar Meet e ganhar os recursos dele, enquanto o Meet vai ser renomeado para Meet Original e posteriormente descontinuado.

Jogos e streaming no Google Meet

Bagunça à parte, alguns novos recursos foram acrescentados. Um deles é este recurso de compartilhamento ao vivo. Ele ainda está em fase beta.

Durante uma chamada, basta tocar nos três pontos, escolher “Atividades” e selecionar uma das opções. Dá para iniciar uma sessão em grupo no Spotify, por exemplo, jogar Uno! Mobile ou Kahoot!, entre outras possibilidades.

Leia Também:  Novas regras eleitorais visam menos fragmentação e mais diversidade

SharePlay da Apple funciona com produtos diferentes

Compartilhar conteúdo de streaming em uma chamada não é inédito. É isso que o SharePlay da Apple faz.

Ele permite usar o FaceTime para compartilhar conteúdos de apps de streaming. Dentre as opções, estão a Apple TV+, o Disney+ e o HBO Max.

Spotify e YouTube não estão nessa lista, o que conta como um diferencial para o serviço do Google Meet.

O compartilhamento ao vivo teria sido bem interessante durante a fase mais crítica da pandemia de Covid-19, quando regras restritas de circulação estavam em vigor.

Mesmo assim, pode ser útil para empresas que adotaram o trabalho remoto ou para quem tem amigos espalhados pelo país ou pelo mundo.


Fonte: IG TECNOLOGIA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA