RONDONÓPOLIS

TECNOLOGIA

5G: preciso trocar de chip? 4G vai acabar? Tire suas dúvidas

Publicados

em

Tire suas dúvidas sobre a chegada do 5G
Unsplash/Jakob Owens

Tire suas dúvidas sobre a chegada do 5G

O 5G estreia em São Paulo nesta quinta-feira  (4), após ter chegado a outras quatro capitais. Mas o consumidor ainda tem muitas dúvidas sobre como usá-la e quais são os benefícios.

Vou ter que mudar de plano? Quando o 5G chega à minha cidade? Tire suas dúvidas sobre a nova tecnologia que vai permitir altíssima velocidade na palma da sua mão.

O que é e quais são os benefícios da tecnologia 5G?

É a nova geração de conexão de internet móvel que oferece velocidades para baixar e enviar arquivos muito mais rápidas. As bandas de espectro existentes estão ficando congestionadas, levando a falhas no serviço, especialmente quando muitas pessoas na mesma área estão tentando acessar serviços móveis online ao mesmo tempo.

O que muda do 4G para o 5G?

O 5G puro (chamado de standalone) vai permitir velocidade móvel de até 1 giga por segundo. A velocidade 4G tem média de 13 Mbps e pode chegar a 80 Mbps. Isso significa uma internet muito mais rápida que o atual 4G, possibilitando uma infinidade de novos usos, serviços e “realidades” que vão dividir espaço com os já populares streaming de vídeos e músicas em alta definição.

Essa maior velocidade vai permitir baixar fotos e assistir a filmes quase que de forma instantânea. A chamada latência também é baixa na nova tecnologia, o que significa uma transmissão de dados mais fluida e sem demora para carregar.

Além disso, permitirá movimentos simultâneos entre duas pessoas interagindo na rede, como em games ou no uso de um aplicativo de ginástica, por exemplo.

Além de games e filmes, o 5G vai favorecer possibilidades de novas experiências digitais, como realidade virtual e aumentada.

Qual a diferença do chamado 5G puro para o 5G DSS?

O 5G DSS é uma tecnologia lançada pelas empresas de telefonia no Brasil e no mundo para oferecer uma velocidade mais rápida que o 4G, mas ainda longe do 5G real. O DSS é uma combinação de frequências usadas para prover o 4G com antenas 5G. Isso permite oferecer velocidades maior, de 200 Mbps. É por isso que 5G DSS é chamado também de non standalone.

Leia Também:  YouTube volta atrás e deleta live de Bolsonaro com embaixadores

Há celulares compatíveis com tanto com o 5G puro como o com o 5G DSS à venda no Brasil. Mas, como a faixa de frequência do 5G puro não estava disponível, os aparelhos rodam apenas com a velocidade do 5G DSS nas faixas do 4G.

O 5G “puro” é uma tecnologia que oferece duas características fundamentais das redes móveis de quinta geração: altíssima velocidade e baixa latência (demora entre o envio e o recebimento de uma informação).

A versão “pura” usa uma infraestrutura totalmente nova e dedicada ao 5G, sem aproveitar a estrutura usada até hoje pelo 4G. Por isso, a velocidade e a confiabilidade da conexão são maiores.

Onde o 5G já está funcionando?

A partir desta quinta-feira, a rede 5G “pura” já estará funcionando em São Paulo.  Brasília foi a primeira cidade a receber a nova tecnologia. Na semana passada, houve estreia em Belo Horizonte, Porto Alegre e João Pessoa .

O Rio está entre as próximas cidades  que devem receber o 5G “puro”, mas ainda não tem data definida de inauguração.

Quais os aparelhos compatíveis com 5G?

São 71 modelos compatíveis. A tecnologia vai funcionar apenas em celulares mais recentes, de empresas como Apple, Samsung, Xiaomi, Motorola, entre outras. Segundo a Anatel, os usuários devem conferir a  lista de modelos antes de comprarem um novo celular e verificar o selo de homologação localizado no aparelho ou no manual.

Por isso, se ficar na dúvida, verifique se o celular está apto a operar na faixa de 3,5 gigahertz, a principal faixa leiloada pela Anatel em novembro do ano passado para o 5G.

É possível acrescentar a tecnologia 5G em aparelhos antigos?

Não. Só os aparelhos que têm o hardware preparado para se conectar com a antena 5G conseguirão acessar. Mas, de maneira geral, os celulares lançados nos últimos 12 meses suportam a quinta geração da internet. Já aqueles que começaram a ser vendidos há dois ou três anos, geralmente não estão preparados para o 5G.

Leia Também:  Vivo piora plano pré-pago de clientes que serão migrados da Oi Móvel

Quais as operadoras que oferecem o 5G?

As empresas autorizadas a utilizar a frequência 5G de forma nacional são Claro, TIM e Vivo. Outras teles regionais compraram frequências locais.

Vou precisar mudar de chip ou de plano?

As regras variam conforme operadora e fabricante. A Claro, por exemplo, diz que “para navegação em 5G SA será necessário a troca para um chip (sim card) exclusivo e um plano compatível”. Na Vivo, também é preciso trocar o chip. Já na TIM, a substituição é necessária apenas se o cliente for usuário de iPhone (da Apple).

Será preciso pagar mais à operadora?

Neste momento, a expectativa é que não haja reajuste por conta do serviço. Como o 5G puro vai ter mais velocidade, as teles vão criar planos especiais para serviços específicos, embora a estratégia seja guardada a sete chaves.

Para evitar que o consumidor fique ainda mais confuso na hora de contratar novos pacotes,  a Anatel trabalha em diretrizes para tentar proteger o consumidor na hora de contratar os novos serviços, diante do aumento da diversidade de ofertas.

Os planos terão que considerar a expectativa de benefícios trazidos, como o aumento da velocidade e a melhoria da rede em relação às ofertas.

Quais os desafios do 5G?

Um dos grandes desafios é a cobertura e disponibilidade de serviço. Os obstáculos a serem superados para a entrada em operação das faixas de 3,5GHz são maiores do que foram para as redes 3G e 4G.

Outro desafio importante da infraestrutura de rede 5G será a necessidade de substituir as conexões de fibra óptica. As velocidades sem fio serão tão rápidas quanto a conexão com fio com a qual ele se comunica. Portanto, as conexões mais lentas precisarão ser substituídas.

Manter os custos de operação e manutenção baixos é outro desafio que as empresas de telecomunicações devem enfrentar. Adicionar o hardware necessário para redes 5G pode aumentar significativamente as despesas operacionais

A tecnologia 4G vai acabar?

Não. Para que a rede 4G fosse desligada, seria necessário que todos os brasileiros passassem a utilizar apenas o 5G, algo que não deve ocorrer antes de 2029, segundo especialistas.


Fonte: IG TECNOLOGIA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Google Meet terá compartilhamento de Spotify e YouTube durante chamada

Publicados

em

Google Meet ganhará novos recursos
Tecnoblog

Google Meet ganhará novos recursos

O Google Meet ganhou muito destaque nos últimos anos, e vai receber alguns recursos extras para deixar suas reuniões mais legais. Com um novo recurso de compartilhamento ao vivo, dá para ouvir músicas no Spotify, ver vídeos no YouTube ou jogar com outros participantes da chamada. É bem parecido com o SharePlay, da Apple.

O recurso faz parte da fusão do Meet com o Duo, o app de videochamadas do Google (que não tem a mesma fama do irmão profissional).

Esse é um processo bem confuso, aliás: o app do Duo vai virar Meet e ganhar os recursos dele, enquanto o Meet vai ser renomeado para Meet Original e posteriormente descontinuado.

Jogos e streaming no Google Meet

Bagunça à parte, alguns novos recursos foram acrescentados. Um deles é este recurso de compartilhamento ao vivo. Ele ainda está em fase beta.

Durante uma chamada, basta tocar nos três pontos, escolher “Atividades” e selecionar uma das opções. Dá para iniciar uma sessão em grupo no Spotify, por exemplo, jogar Uno! Mobile ou Kahoot!, entre outras possibilidades.

Leia Também:  Offline e saída 'de fininho' de grupos; veja novidades do WhatsApp

SharePlay da Apple funciona com produtos diferentes

Compartilhar conteúdo de streaming em uma chamada não é inédito. É isso que o SharePlay da Apple faz.

Ele permite usar o FaceTime para compartilhar conteúdos de apps de streaming. Dentre as opções, estão a Apple TV+, o Disney+ e o HBO Max.

Spotify e YouTube não estão nessa lista, o que conta como um diferencial para o serviço do Google Meet.

O compartilhamento ao vivo teria sido bem interessante durante a fase mais crítica da pandemia de Covid-19, quando regras restritas de circulação estavam em vigor.

Mesmo assim, pode ser útil para empresas que adotaram o trabalho remoto ou para quem tem amigos espalhados pelo país ou pelo mundo.


Fonte: IG TECNOLOGIA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA