RONDONÓPOLIS

TECNOLOGIA

1,2 milhão de usuários do WordPress tem dados vazados após exposição do GoDaddy

Publicados

em


source
Hackers invadiram sistema do GoDaddy
Unsplash/Mika Baumeister

Hackers invadiram sistema do GoDaddy

A GoDaddy afirmou nesta segunda-feira (22) que 1,2 milhão de usuários ativos e inativos do WordPress tiveram seus dados expostos. A GoDaddy oferece serviços de hospedagem de sites na web, enquanto o WordPress é um dos sistemas mais usados no mundo para criar sites.

De acordo com a compnhia, o incidente de segurança aconteceu no dia 6 de setembro, mas só foi descoberto em 17 de novembro. No ataque, hackers acessaram os sistemas da GoDaddy usando uma senha comprometida.

A empresa afirmou, ainda, que a senha original do administrador do WordPress também foi exposta no vazamento – essa credencial é criada quando o sistema é instalado pela primeira vez. Isso significa que os clientes da GoDaddy que não trocaram suas senhas após a criação do site tiveram seus sistemas acessíveis pelos hackers desde setembro.

“Identificamos atividades suspeitas em nosso ambiente de hospedagem Managed WordPress e imediatamente iniciamos uma investigação com a ajuda de uma empresa de perícia de TI e contatamos as autoridades legais”, disse Demetrius Comes, diretor de segurança da informação, em um comunicado. Ele acrescentou, ainda, que o acesso não autorizado foi bloqueado imediatamente.

Ainda não se sabe se usuários brasileiros estão envolvidos no vazamento. Neste momento, é possível que as vítimas sejam atacadas por campanhas de phishing via email, recebendo mensagens falsas. Por isso, é importante estar atento.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Activision Blizzard faz “limpa” de funcionários após casos de assédio

Publicados

em


source
Activision Blizzard faz “limpa” de funcionários em meio a acusações de assédio
Murilo Tunholi

Activision Blizzard faz “limpa” de funcionários em meio a acusações de assédio

Desde que os escândalos na Activsion Blizzard vieram à tona, em julho do ano passado, 37 funcionários deixaram a empresa, segundo documentos obtidos pelo Wall Street Journal (WSJ) . Esse número inclui pessoas que saíram por conta própria ou foram demitidas. Além desses, outros 44 indivíduos precisaram ser repreendidos em meio a acusações de assédio.

Alguns meses após o início do processo, em outubro de 2021, mais de 20 pessoas já haviam abandonado a Activision Blizzard e outras 20 foram advertidas. Até o momento, o WSJ coletou ao todo mais de 700 denúncias de funcionários da empresa.

Essas informações sobre funcionários demitidos deveriam ter sido reveladas publicamente pela empresa no final do ano passado. Contudo, o CEO Bobby Kotick preferiu não divulgar os dados internos, com receio dos problemas da Activision Blizzard parecessem ainda piores, de acordo com a reportagem do WSJ .

Rich George, representante da Activision Blizzard, enviou um comunicado ao The Verge para esclarecer a situação. Na mensagem, ele afirmou que a informação sobre Kotick ter se negado a compartilhar os dados internos da empresa era “incorreta” e que a companhia já havia resolvido 90% das denúncias de assédio, desde julho de 2021.

Leia Também:  Twitter vai permitir denúncias de posts com fake news no Brasil

Leia Também

Leia Também

“Em toda a Activision Blizzard, nossa equipe está trabalhando incansavelmente para que todos os funcionários se sintam seguros, iguais, ouvidos e capacitados. Seja um comentário sobre cultura, um incidente ou melhorias sugeridas, cada relatório que a empresa recebe importa, e aumentamos significativamente os recursos disponíveis para garantir que possamos analisar cada um deles de forma rápida e completa”.

Rich George, em nome da Activision Blizzard.

Funcionários querem que CEO deixe o cargo

Após ser processada pelo Department of Fair Employment and Housing (DFEH) da Califórina, nos EUA, a Activision Blizzard perdeu executivos de cargos altos. Por exemplo, o ex-presidente da Blizzard, J. Allen Brack, foi afastado em 3 de agosto. Outros nomes cortados da empresa no mesmo período foram Jesse McCree e Luis Barriga, designer líder e diretor de Diablo 4, respectivamente.

Agora, os membros da Aliança de Funcionários da ABK — Activision Blizzard King — começaram a exigir que o CEO Bobby Kotick fosse substituído por outro profissional escolhido pelos próprios trabalhadores da empresa.

Leia Também:  Como denunciar fake news no Twitter

Com informações: The Verge , Engadget .

Activision Blizzard faz “limpa” de funcionários em meio a acusações de assédio

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA