SAÚDE

Cidade do Rio retoma hoje vacinação de idosos com primeira dose

Publicados

em


A cidade do Rio de Janeiro retoma hoje (25) sua campanha de aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 em idosos da população em geral. Hoje serão vacinados os idosos com 82 anos. Amanhã (26) será a vez daqueles com 81 anos. Já no sábado (27) serão pessoas com 80 anos, de acordo com calendário divulgado ontem pela prefeitura.

O município recebeu nesta semana 105 mil doses de CoronaVac e de AstraZeneca. Essa faixa etária tem uma população estimada de 100 mil pessoas. Sábado também será um dia de repescagem para aqueles que têm mais de 80 anos e perderam seu dia de vacinação previsto no calendário.

Nos três dias, os postos de saúde e centros de saúde da família aplicarão a vacina das 8h às 17h. Também estarão abertos pontos de vacinação do Planetário da Gávea e do Museu da República, no Catete.

Em relação aos pontos de vacinação drive thru, hoje e amanhã funcionarão, das 9h às 15h, os pontos da Uerj (que fica no bairro do Maracanã) e do Parque Olímpico (na Barra da Tijuca). No sábado, os pontos de drive thru funcionarão das 8h às 14h (Engenhão) e das 8h às 15h (Cidade Universitária, CMS Belizário Penna, CMS Manoel Guilherme da Silveira, Parque Madureira, Parque Olímpico, Policlínica Lincoln de Freitas Filho, Sambódromo e Campus da UFRJ na Praia Vermelha).

Leia Também:  Mais de 300 idosos acima de 70 anos são vacinados contra a covid-19 na zona rural de Cuiabá

A prefeitura do Rio teve que cancelar, no dia 17 deste mês, a aplicação de primeira dose em idosos, devido à falta da vacina no município. Por isso, o calendário inicial, que previa a vacinação de todas as pessoas com 75 anos ou mais até o próximo sábado, acabou sendo adiado.

Edição: Graça Adjuto

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

SAÚDE

Mais de 500 mil vacinados contra Covid no Brasil deixam de tomar a 2º dose

Publicados

em


source
Cerca de 500 mil vacinados não voltaram para receber a segunda dose da CoronaVac; cientistas afirmam que não há comprovação de imunização consistente com apenas uma dose da vacina
Undefined

Cerca de 500 mil vacinados não voltaram para receber a segunda dose da CoronaVac; cientistas afirmam que não há comprovação de imunização consistente com apenas uma dose da vacina

Dos cerca de 23 milhões de brasileiros que tomaram a primeira dose de vacinas contra a Covid-19 , pelo menos 500 mil deixaram de tomar a segunda dose, o que pode comprometer a imunização completa, segundo cientistas. As informações são da Folha de S. Paulo .

O levantamento considerou apenas os brasileiros que tomaram a  CoronaVac — vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Isso porque o intervalo entre as doses do imunizante de Oxford/Astrazeneca é maior, de 90 dias.

O percentual de ‘abandono vacinal’, é maior em Roraima e Amazonas — mais de 25% dos que receberam a primeira dose. As menores taxas são do Alagoas e do Rio Grande do Norte, ambos abaixo de 7%, segundo números extraídos do DataSUS, sistema de informações do Ministério da Saúde.

À Folha, cientistas disseram que não há, ainda, nenhum estudo científico que comprove o percentual de eficácia de pessoas que tomam apenas uma dose do imunizante do Butantan.

Leia Também:  Projeto cria vale-táxi para gestantes e idosos com doença crônica

Segundo Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, é melhor receber a segunda dose com algum atraso, de até duas semanas, do que não recebê-la. Ou seja: quem passou dos 28 dias após a primeira parte da vacina ainda deve requerer uma dose faltante.

O Ministério da Saúde foi questionado sobre as taxas de abandono vacinal contra a Covid-19, e respondeu que as estratégias de imunização da CoronaVac foi definida entre União, estados e municípios para acelerar e ampliar a vacinação no país.

“A pasta esclarece que, semanalmente, coordena reuniões com as gestões de saúde estaduais e municipais para definir a orientação adotada a cada nova distribuição, para o cumprimento da imunização completa, com primeira e segunda dose. O ministério informa, ainda, que depende do registro das aplicações das vacinas pelos estados para divulgação das doses usadas nos grupos prioritários e para um acompanhamento mais efetivo da campanha de vacinação. “

Leia Também:  Covid-19: Estado de SP bate novo recorde e registra 1.389 mortes em um dia
Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA