RONDONÓPOLIS

Nível do Rio Vermelho chega a 1,30 m e Defesa Civil alerta para o consumo consciente da água

Publicados

em


Com a cidade enfrentando uma das piores estiagens dos últimos anos, a Coordenação de Defesa Civil do Município está mantendo monitoramento constante do nível do Rio Vermelho. Nesta terça-feira (27), a medição do nível do rio que corta Rondonópolis chegou a 1,30 metros, uma das menores marcas já registradas. Neste mesmo período de 2020, por exemplo, o nível era de 2,30 metros.

Para classificar a emergência no Rio Vermelho, a Defesa Civil explica que o nível de segurança não deve ser inferior a 2 metros.

A situação preocupa até porque a estiagem deve seguir por mais tempo. Por esse motivo, a Defesa Civil Municipal alerta a população para a necessidade do consumo consciente da água. “É preciso evitar o desperdício e peço que a população use água com moderação e evite, por exemplo, lavar calçadas e outras situações onde o consumo é alto”, orienta o coordenador da Defesa Civil do Município, João Mototaxi.

A estiagem está castigando bastante o Rio Vermelho, bem como os córregos da cidade. João Mototaxi ressalta que a situação é tão grave que algumas nascentes já secaram.

Leia Também:  Deputado Claudinei defende autonomia da Polícia Civil

O problema não é local Rondonópolis, várias regiões do Brasil estão sofrendo com a estiagem. O Sudeste e Centro-Oeste são as mais castigadas. Os níveis dos reservatórios nas duas regiões, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), são os mais baixos desde 2001.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

RONDONÓPOLIS

Fundo Gestor de Habitação aprova criação do Auxílio Aluguel Social temporário

Publicados

em


A Prefeitura de Rondonópolis, por meio da Secretaria Municipal de Habitação e Urbanismo (SMHU), não tem medido esforços para implantar ações que promovam o acesso à moradia digna, principalmente para a população de baixa renda. Com o objetivo de avançar ainda mais na sua política habitacional, o município reuniu nesta sexta-feira (17), na sala de reuniões do Palácio da Cidadania, o Conselho Gestor do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social (FNHIS).

Na ocasião, além de aprovar o seu regimento, o Conselho Gestor do FNHIS deliberou sobre a criação do Auxílio Aluguel Social, um benefício emergencial voltado para atender famílias de baixa renda que moram em condições precárias ou em área de risco.

Composto por representantes da Prefeitura, Câmara de Vereadores e da sociedade civil organizada, o Conselho Gestor do FNHIS de Rondonópolis é responsável pelo controle dos recursos destinados para habitação de interesse social, bem como garantir a transparência e avaliar a aplicação das verbas do Fundo Municipal, que é constituído por recursos federal, estadual, municipal, além de possíveis doações da iniciativa privada.

Leia Também:  Coordenador Nacional do PlanificaSUS visita unidade de saúde de Rondonópolis

“Estamos regulamentando o Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social e convocamos o seu Conselho Gestor para deliberar nesta reunião sobre ações voltadas para o fortalecimento da nossa política habitacional”, destacou Huani.

A secretária informou que o referido benefício será destinado exclusivamente para o pagamento emergencial e temporário de aluguel de imóvel residencial para aquelas famílias em vulnerabilidade social residentes em locais sem condições de habitabilidade ou em áreas onde há indicação de risco habitacional por enchentes ou desabamentos, por exemplo.

“Já estamos trabalhando para dar o ‘start’ no programa de benefício assistencial temporário de moradia para famílias de baixa renda da nossa cidade”, disse Huani, acrescentando que as famílias que serão beneficiadas fazem parte do cadastro habitacional do município e deverão seguir critérios e cumprir algumas obrigações para serem atendidas com o auxílio de aluguel social.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA