RONDONÓPOLIS

POLÍTICA NACIONAL

Soraya defende aprimoramento de leis no combate à violência contra as mulheres

Publicados

em

Em pronunciamento nesta quarta-feira (22) em Plenário, a senadora Soraya Thronicke (União-MS) defendeu que violências contra mulheres devem ser denunciadas, combatidas e punidas com todo o rigor da lei. Para ela, são imprescindíveis aprimoramentos na legislação, assim como é necessário que se criem políticas públicas eficazes para a proteção das vítimas — as mulheres — de todo tipo de violência por elas sofrida.

A senadora prestou solidariedade e apoio à procuradora-geral da prefeitura de Registro (SP), Gabriela Samadello Monteiro de Barros, agredida, pelo também procurador Demétrius Oliveira de Macedo, que é seu colega de trabalho. 

— Como todos devem ter visto, a agressão covarde ocorreu dentro da própria prefeitura e foi filmada por outra funcionária. As cenas são chocantes e revoltantes, tristes mesmo. E me pergunto: até quando seremos vítimas de tanto ódio de criaturas vis, como é o caso do procurador Demétrius? — indagou.

Soraya também lamentou a morte de Grazielly Karine Soares Alves de Lima, de Corumbá (MS), assassinada na madrugada desta quarta a facadas pelo ex-marido, Edmilson Veríssimo dos Reis. A parlamentar destacou projetos nesse sentido de sua autoria que tramitam na Casa.

Leia Também:  Polícia Civil de MT cumpre mandado em operação do DF de combate à fraude eletrônica

— Nós não podemos apenas repudiar. Aqui, eu gostaria de lembrar dois projetos de lei meus. Um é o PL 1.928/2021, que autoriza a comercialização, a aquisição, o porte e a posse de spray de pimenta e armas de eletrochoque para defesa pessoal em todo o país. Também quero lembrar o PL 1.813/2021, que obriga o poder público a oferecer curso de defesa pessoal às mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Justiça Eleitoral convoca mesários que vão trabalhar nas eleições

Publicados

em

A Justiça Eleitoral começou a convocar hoje (5) os mesários que vão trabalhar nas eleições de outubro. No pleito deste ano, cerca de 2 milhões vão colaborar com o atendimento ao eleitor nas seções eleitorais, nos postos de justificativa e no apoio logístico no primeiro e segundo turnos. 

As pessoas que se inscreveram para trabalhar como mesários ou que foram convocados para prestar o serviço no dia da eleição vão receber um documento oficial da Justiça Eleitoral de forma física ou por aplicativo de mensagem e e-mail. O critério de comunicação será estabelecido por cada tribunal regional eleitoral (TRE). 

Após a convocação, os mesários passarão por um treinamento virtual, no qual receberão informações sobre os procedimentos que deverão ser adotados durante a votação e soluções para eventuais problemas que podem surgir. 

Eleitores menores de 18 anos não podem ser mesários, além de parentes de candidatos, integrantes de partidos políticos, ocupantes de cargos de confiança no Poder Executivo e servidores da Justiça Eleitoral. 

O primeiro turno será realizado no dia 2 de outubro, quando os eleitores vão às urnas para eleger o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais, estaduais e distritais.

Leia Também:  Senadores vão ao STF contra liberação obrigatória de emendas de relator

Eventual segundo turno  para a disputa presidencial e aos governos estaduais será em 30 de outubro. 

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Política Nacional

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA