POLÍTICA NACIONAL

Grupo de trabalho pretende discutir vacinação de idosos em audiência

Publicados

em


O grupo de trabalho que vai acompanhar e monitorar a vacinação de idosos no Brasil deverá, já nos próximos dias, realizar uma primeira audiência para discutir dados da imunização a serem fornecidos pelo Ministério da Saúde.

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Rodada de entrevistas com candidatos à presidência da Câmara. Dep. Carla Dickson(PROS - RN)
Carla Dickson é a relatora do grupo

Instalado nesta quarta-feira (7), o grupo é vinculado à Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados e tem como integrantes os deputados Eduardo Barbosa (PSDB-MG), Alexandre Padilha (PT-SP), Carla Dickson (Pros-RN), Flavia Morais (PDT-GO) e Tereza Nelma (PSDB-AL).

“Observarmos diferenças na vacinação de região para região. Portanto, temos um cronograma de trabalho e vamos iniciar por uma audiência pública, convidando as autoridades de saúde representativas dos estados, dos municípios e do Ministério da Saúde para que nos tragam esse primeiro panorama”, explicou o coordenador do grupo, deputado Eduardo Barbosa.

A relatora, deputada Carla Dickson, acrescentou que os parlamentares farão também visitas aos órgãos responsáveis pela vacinação nos estados e no Distrito Federal.

Leia Também:  Serrana conclui vacinação em massa contra Covid-19 neste domingo

Além do pedido de informações ao Ministério da Saúde, um formulário será enviado a todos os conselhos municipais de idosos para que apresentem a percepção da vacinação em cada cidade brasileira. “Eles [os conselhos] estão ali na ponta e conhecem a realidade, o dia a dia da pessoa idosa”, ressaltou Dickson.

Ao final dos trabalhos, um relatório com as conclusões do grupo será elaborado. “Teremos um bom panorama, um bom relatório final para mostrar como anda a vacinação e quem sabe sequelas pós-Covid, outros dados que esse grupo de trabalho venha a trazer”, disse ainda a relatora.

Reportagem – Noéli Nobre
Edição – Ana Chalub

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

“Acho que tem que envolver também estados e municípios”, diz Mourão sobre CPI

Publicados

em


source
Presidente Jair Bolsonaro e vice-presidente Hamilton Mourão
Reprodução: iG Minas Gerais

Presidente Jair Bolsonaro e vice-presidente Hamilton Mourão

Nesta segunda-feira (12), o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), disse concordar com a fala do presidente Jair Bolsonaro , durante sua conversa com o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), em ampliar a CPI da Covid e investigar também, governadores e prefeitos . As informações foram apuradas pelo Metrópoles.

“Como está colocado ali, ela tem dois aspectos. Um é muito amplo: ações de combate à pandemia. Acho que tem que envolver também estados e municípios”, disse Mourão.

Em conversa, que ocorreu no sábado (10), Bolsonaro fala sobre as responsabilidades, que poderiam ser todas direcionadas a ele.“Se não mudar o objetivo da CPI, ela vai vir para cima de mim. O que tem que fazer para ser uma CPI útil para o Brasil: mudar a amplitude dela. Bota presidente da República, governadores e prefeitos”, disse o presidente.

Com a instalação da comissão no Senado Federal , as ações do governo Bolsonaro, durante esses meses de pandemia do novo coronavírus serão investigadas. Porém, assunto cria uma divisão entre os parlamentares, mas, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso decidiu investir na investigação.

Questionado sobre o conteúdo da conversa entre Bolsonaro e Kajuru, Mourão disse: “A conversa entre o presidente e o senador Kajuru: não vejo nada demais. Não passa disso aí, uma conversa”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA