POLÍTICA NACIONAL

Caso Luis Miranda: PF solicita informações da reunião entre deputado e Bolsonaro

Publicados

em


source
Deputado Luís Miranda (DF) durante sessão da Câmara Federal
Câmara dos Deputados

Deputado Luís Miranda (DF) durante sessão da Câmara Federal

A Polícia Federal enviou um ofício ao Palácio do Planalto solicitando informações a respeito de uma reunião realizada entre o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) e o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada no último dia 20 de março , solicitada pelo deputado para repassar ao presidente suspeitas sobre o contrato de compra da vacina Covaxin.

O encontro é um dos pontos mais importantes na investigação sobre suposta prevaricação de Bolsonaro, aberta pela PF após ordem do Supremo Tribunal Federal (STF). Miranda relata que foi ao Alvorada levar seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda, para que este relatasse a Bolsonaro as pressões sofridas para autorização do contrato.

Exclusivo: Luis Miranda: Pazuello relatou ameaças de Lira e sacanagem no Ministério

A PF buscou a agenda oficial do presidente do dia 20 de março, um sábado, e não encontrou nenhum compromisso oficial registrado. Por isso, expediu um ofício para o ministro da Secretaria-Geral da Presidência Onyx Lorenzoni pedindo informações sobre esse encontro.

Leia Também:  Audiência debaterá impacto da reforma tributária na seguridade social

Você viu?

Mais Caso Covaxin : Bolsonaro é chamado de ‘moleque’ por ministro da Suprema Corte, diz jornalista

“Solicito a Vossa Excelência informações sobre o local e os horários de início e término do encontro que teria ocorrido no dia 20/03/2021 entre o senhor presidente da República, o deputado federal Luis Claúdio Fernandes Miranda e o servidor público Luis Ricardo Fernandes Miranda”, diz o ofício, assinado pelo delegado William Tito Marinho, responsável pelo caso.

Em seguida, o delegado pede “informações sobre a presença de outras pessoas, funcionários da Presidência ou não, que teriam acompanhado o encontro”.


Até agora, a PF ainda não recebeu resposta ao ofício.

Segundo os relatos do deputado e de seu irmão, na reunião no Alvorada, eles narraram a Bolsonaro suspeitas de irregularidades no contrato da Covaxin. Em resposta, Bolsonaro teria dito que enviaria o caso para investigação da PF, mas isso não ocorreu na ocasião.

Leia Também:  CCJ aprova suspensão até 31 de dezembro de 2021 dos prazos de validade de concursos públicos

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Bolsonaro e Prevent: deputado do PSOL solicita informações sobre reuniões

Publicados

em


source
Presidente Jair Bolsonaro
O Antagonista

Presidente Jair Bolsonaro



O deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) anunciou, na tarde deste domingo (19), que protocolou um requerimento para obter informações sobre possíveis reuniões entre os representantes da Prevent Senior, Léo Sanches e Pedro Benedito Batista Júnior, e a cúpula do presidente da República, Jair Bolsonaro.

“A experiência com humanos pode ter a digital do governo. GRAVÍSSIMO!”, disse o parlamentar.


“Entramos com requerimento de informação junto ao Planalto para saber se representantes da Prevent Senior, Leo Sanches e Pedro Benedito Batista Júnior, estiveram presentes com a cúpula de Bolsonaro. A experiência com humanos pode ter a digital do governo. GRAVÍSSIMO!”, postou o deputado em seu Twitter. 

Leia Também:  Deputados podem votar nesta quinta-feira MP que altera regras dos fundos constitucionais


Entenda o caso

Leia Também

Além das denúncias sobre a  ocultação de mortes ocorridas durante testes com pacientes, um documento subscrito por 15 médicos que afirmam ter trabalhado na operadora de saúde Prevent Senior sustenta que o chamado “ gabinete paralelo” do Palácio do Planalto não só tinha conhecimento, como acompanhava de perto das práticas ilegais da empresa.

Assim foi batizado um grupo de especialistas que assessoravam informalmente o presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia, muitas vezes contrariando orientações do Ministério da Saúde. De acordo com o dossiê elaborado pelos médicos, que está em posse da CPI da Covid, a diretoria da operadora “fez um pacto com o gabinete paralelo” para livrar a Prevent de ataques.

Notificação

O Procon-SP notificou na última sexta-feira (17) a Prevent Senior, que aplicou o tratamento experimental com o chamado “Kit Covid” em seus pacientes.

Em documentos, a CPI da Covid tomou conhecimento de que o plano de saúde ocultou mortes de pessoas que fizeram parte de um estudo para avaliar a eficácia de medicamentos como a cloroquina no combate à Covid-19.

Leia Também:  Reunião nesta quinta-feira vai discutir elaboração de Plano Diretor




COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA