POLÍTICA MT

Deputado João Batista visita municípios do Araguaia

Publicados

em


Foto: BRUNO BARRETO

O deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), esteve no final de semana (dias 10 e 11), na região do Araguaia,  visitando os municípios de Barra do Garças, Ponte Branca e Ribeirãozinho. O parlamentar, que preside a Comissão de Segurança Pública e Comunitária, participou na sexta-feira (10) da solenidade de entrega, revitalização e reformas de delegacias em Barra do Garças, que contou com a destinação de parte das suas emendas. No sábado (11), visitou as obras de pavimentação da MT-100 e esteve com os prefeitos dos municípios de Ponte Branca e Ribeirãozinho, levantando demandas para serem apresentadas no Parlamento.

“Concluímos com êxito o nosso cronograma de visitas no Araguaia, encerrando a nossa agenda nos municípios de Ponte Branca e Ribeirãozinho. No município de Ponte Branca, estive com o prefeito municipal da cidade, Clenei Parreira, a secretária de Saúde Reigieli Parreira, o vice-prefeito Cleiton Parreira, além dos suplentes de vereadores Adonilson Ribeiro e Clodoaldo Fernandes”, disse o deputado.

Para o município de Ponte Branca, Batista disse que várias demandas foram apresentadas, dentre elas, a reforma da Escola Estadual 07 de Setembro, que está há mais de 20 anos desativada e que agora está sob a responsabilidade da prefeitura, a aquisição de um veículo adaptado para pessoas idosas e com deficiência, pauta apresentada pelo suplente de vereador Adonilson Ribeiro. O deputado também realizou uma vistoria na única ponte de madeira no Estado de Mato Grosso, que faz divisa com o Estado de Goiás.

Leia Também:  Conselho de Ética adia decisão sobre deputado Boca Aberta

“Estamos literalmente na divisa do nosso Estado, o município de Ponte Branca precisa ser melhor assistido pelo Poder Executivo, a ponte que faz divisa com Goiás, precisa urgentemente de uma manutenção. Para isso, dentro da Assembleia Legislativa e com a ajuda do prefeito e demais representantes, iremos cobrar ações efetivas do governador”, explicou.  

Já em Ribeirãozinho, o parlamentar esteve com o prefeito Ronivan Parreira das Neves, parte do seu staff, vereadores do município e lideranças políticas da região. Após a reunião, a comitiva visitou o hospital Nossa Senhora D’Abadia, que passou recentemente por uma reforma e que aguarda a conclusão de algumas demandas.

“Finalizamos a visita a Ribeirãozinho com a missão de viabilizar a aquisição de uma máquina industrial para a lavanderia da unidade de saúde, além de um veículo para o transporte de pacientes, pauta que nos foi repassada pelo suplente de vereador Murilo. Também vamos buscar recursos financeiros para a construção de um espaço de lazer para a população, adaptada com uma pista de skate para os jovens que praticam o esporte”, contou o deputado.

Leia Também:  Ulysses Moraes solicita informações sobre obra na orla de Primavera do Leste
Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

Dal Molin convoca audiência pública para debater redução de carga tributária em Mato Grosso

Publicados

em


Foto: Marcos Lopes

Apontada por especialistas como o maior entrave para o desenvolvimento econômico, o valor da carga tributária praticada no estado será o tema de uma audiência pública prevista para o dia 15 de outubro na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). O debate foi convocado nessa quarta-feira (15), pelo deputado estadual Xuxu Dal Molin (PSC) por meio do Requerimento 505/2021. 

A audiência pública será realizada de forma virtual, conforme estabelece as medidas administrativas adotadas pela ALMT a fim de prevenir a propagação da covid-19. 

Ao justificar o pedido, o parlamentar cita a complexidade do sistema tributário adotado pelo Estado e, que segundo ele, “resulta em gargalos logísticos e uma enorme insegurança jurídica para diferentes setores da economia”. 

“É urgente, e o ambiente é propício para que se discuta o “custo Mato Grosso”, se identifique mecanismos que possam auxiliar na retomada da atividade econômica, bem como na geração de emprego e renda”, avalia Dal Molin ao complementar que o setor de prestação de serviços, entre outros mais vulneráveis, ainda sente os efeitos causados pelas medidas restritivas impostas desde o início da pandemia. 

Leia Também:  AL altera período de proibição de pesca no Rio Cuiabá

Ainda de acordo com o parlamentar, o Estado apresenta um crescimento vertical contínuo, enquanto setores essenciais para o aquecimento da economia, como agricultura, agroindústria e mineração, evoluíram de forma horizontal.

 “Chegou a hora do Estado servir ao seu povo. O Estado não pode ficar rico em detrimento ao trabalhador. Chegou a hora de discutirmos a redução dos impostos que incidem nos combustíveis, energia elétrica, gás de cozinha e do ICMS (…). Temos a obrigação moral de reduzir o custo de vida do cidadão mato-grossense e daqueles que geram empregos em todas as áreas da economia”, assinala o autor da célebre frase: “Mais gestão, menos impostos”. 

Foram convidados para participar da audiência: o governador Mauro Mendes (DEM), o secretário de Estado de Fazenda, Rogério Luiz Gallo, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Cesar Alberto Miranda dos Santos Costa, além de membros de entidades representativas como a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Mato Grosso (Facmat), Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Mato Grosso, Associação dos Condutores e Transportadores de Mato Grosso (Acontrans), entre outros. 

Leia Também:  Prefeito recebe visita de atletas e reitera fomento ao esporte paralímpico

Aumento de arrecadação 

Segundo relatório emitido pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), no primeiro quadrimestre deste ano (2021), Mato Grosso registrou aumento na arrecadação de 26,2% se comparado com igual período do ano anterior. 

Já o faturamento total tributável saltou de R$ 119,5 milhões para R$ 172,5 milhões o que representa um acréscimo de quase 44%, gerando superávit e superando os efeitos econômicos negativos causados pela pandemia da covid-19. 

Nessa mesma linha, a arrecadação sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aumentou 22%. Entre os setores que mais influenciaram no aumento da arrecadação estão: agropecuária (60%), indústria (40%) e comércio e serviços (25%).

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA