POLÍTICA MT

Delegado Claudinei solicita melhorias na infraestrutura do posto da PRF entre Itaúba e Nova Santa Helena

Publicados

em


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) reivindicou a necessidade da construção de um barracão para a realização de inspeções e de um canil no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que está localizado na rodovia BR-163, entre as cidades de Itaúba e Nova Santa Helena. As demandas foram apresentadas, na quinta-feira (9), em sessão plenária na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), sendo encaminhadas por meio das indicações de n.º 6.107/2021   e n.º 6.106/2021   à Superintendência e Diretoria Geral da instituição policial. 

Com a grande movimentação de veículos de cargas pesadas, que realizam a condução de produções agrícolas para o devido escoamento na região, os servidores da PRF têm que fazer a implementação de barreiras para fazerem as fiscalizações e, consequentemente, as inspeções de veículos e cargas. 

“A construção do barracão vai ajudar a proteger os policiais e motoristas parados durante as inspeções nos períodos de chuva e sol. Isso vai dar até melhores condições de trabalho aos servidores que diariamente estão na ativa no posto policial”, explica o parlamentar. 

Leia Também:  Há diferença entre Títulos Imobiliários e Fundos de Investimento Imobiliário?

Já a instalação de um canil na unidade policial vai favorecer que os cães farejadores fiquem à disposição, sendo preciso um local apropriado para abrigar e manter a permanência dos animais no local. “Os cães auxiliam os policiais em buscas e nas vistorias dos veículos abordados e a falta do canil, acaba interferindo na agilidade do trabalho dos policiais, devido os animais estarem na unidade de forma esporádica”. 

De acordo com Alexandre Batista de Oliveira, vice-presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Itaúba (Conseg), essas demandas já foram discutidas na Câmara Municipal de Vereadores para melhorar a estrutura para os policiais rodoviários da região. “A gente reuniu com os prefeitos de Itaúba e Santa Helena, representantes da PRF, vereadores, entidades, associações de castanheiros e fazendeiros e a sociedade civil organizada. Precisamos que a PRF continue na nossa região, mas precisa ser feito uma nova estrutura e buscar meios para oferecer uma condição melhor para os servidores. Agradecemos o deputado Claudinei por ter abraçado a causa”, declarou. 

Leia Também:  CPI adia para segunda-feira (20) apresentações de requerimentos de convocações de Antônio Galvan e Rafael Galvan

Região – Os municípios de Itaúba e Nova Santa Helena ficam localizados na região norte de Mato Grosso. Já o posto da PRF fica situado no km 946,8, na rodovia da BR-163.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

Dal Molin convoca audiência pública para debater redução de carga tributária em Mato Grosso

Publicados

em


Foto: Marcos Lopes

Apontada por especialistas como o maior entrave para o desenvolvimento econômico, o valor da carga tributária praticada no estado será o tema de uma audiência pública prevista para o dia 15 de outubro na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). O debate foi convocado nessa quarta-feira (15), pelo deputado estadual Xuxu Dal Molin (PSC) por meio do Requerimento 505/2021. 

A audiência pública será realizada de forma virtual, conforme estabelece as medidas administrativas adotadas pela ALMT a fim de prevenir a propagação da covid-19. 

Ao justificar o pedido, o parlamentar cita a complexidade do sistema tributário adotado pelo Estado e, que segundo ele, “resulta em gargalos logísticos e uma enorme insegurança jurídica para diferentes setores da economia”. 

“É urgente, e o ambiente é propício para que se discuta o “custo Mato Grosso”, se identifique mecanismos que possam auxiliar na retomada da atividade econômica, bem como na geração de emprego e renda”, avalia Dal Molin ao complementar que o setor de prestação de serviços, entre outros mais vulneráveis, ainda sente os efeitos causados pelas medidas restritivas impostas desde o início da pandemia. 

Leia Também:  Alta Floresta é contemplada com nova sede da Escola Militar Dom Pedro II

Ainda de acordo com o parlamentar, o Estado apresenta um crescimento vertical contínuo, enquanto setores essenciais para o aquecimento da economia, como agricultura, agroindústria e mineração, evoluíram de forma horizontal.

 “Chegou a hora do Estado servir ao seu povo. O Estado não pode ficar rico em detrimento ao trabalhador. Chegou a hora de discutirmos a redução dos impostos que incidem nos combustíveis, energia elétrica, gás de cozinha e do ICMS (…). Temos a obrigação moral de reduzir o custo de vida do cidadão mato-grossense e daqueles que geram empregos em todas as áreas da economia”, assinala o autor da célebre frase: “Mais gestão, menos impostos”. 

Foram convidados para participar da audiência: o governador Mauro Mendes (DEM), o secretário de Estado de Fazenda, Rogério Luiz Gallo, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Cesar Alberto Miranda dos Santos Costa, além de membros de entidades representativas como a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Mato Grosso (Facmat), Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos de Mato Grosso, Associação dos Condutores e Transportadores de Mato Grosso (Acontrans), entre outros. 

Leia Também:  Auxílio Brasil deve sair entre outubro e novembro, diz Lira

Aumento de arrecadação 

Segundo relatório emitido pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), no primeiro quadrimestre deste ano (2021), Mato Grosso registrou aumento na arrecadação de 26,2% se comparado com igual período do ano anterior. 

Já o faturamento total tributável saltou de R$ 119,5 milhões para R$ 172,5 milhões o que representa um acréscimo de quase 44%, gerando superávit e superando os efeitos econômicos negativos causados pela pandemia da covid-19. 

Nessa mesma linha, a arrecadação sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aumentou 22%. Entre os setores que mais influenciaram no aumento da arrecadação estão: agropecuária (60%), indústria (40%) e comércio e serviços (25%).

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA