RONDONÓPOLIS

POLICIAL

Ação integrada realiza vistoria nas celas da Cadeia Pública de Alto Araguaia

Publicados

em

Uma criteriosa vistoria nas celas da Cadeia Pública do município de Alto Araguaia, região sul do Estado, foi realizada na manhã desta quinta-feira (19.05), durante a operação “Blocker” deflagrada pela Polícia Civil em conjunto com a Polícia Penal.

A ação integrada teve como objetivo apreender prováveis objetos ilícitos ou não permitidos, apurar provaveis condutas em desconformidade com a lei, além de localizar eventuais locais usados como esconderijo para drogas, celulares e armas.

Durante toda manhã os reeducandos foram submetidos a revista pessoal, e através do plano estratégico operacional, foram transferidos de suas respectivas celas para o pátio comum.

Em seguida foram realizadas buscas minuciosas nas carceragens, e todos os objetos pessoais foram retirados e levados para a parte externa da unidade prisional.

Houve também a inspeção de todos os colchões, roupas, cobertas, comida, itens de higiene, entre outros utensílios, feita por meio de uso de detector de metal. Ao final da ação não foi encontrada nenhuma infração penal ou administrativa.

O delegado de Alto Araguaia, Marcos Paulo Batista de Oliveira, falou da importância desse tipo de procedimento que deverá ser realizado com frequência.

Leia Também:  Prédio da Diretoria-Geral passará por desinfecção nesta terça-feira

“É um trabalho preventivo que evita eventual uso ilegal de celular, drogas, condutas incompatíveis com as normas do sistema prisional, e dificulta para que os reeducandos cometam ilícitos extramuros”, destacou o delegado. 

O nome da operação “Blocker’ foi em alusão ao bloqueio de uso de aparelhos celulares em presídios, o que é terminantemente proibido pela legislação.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLICIAL

Polícia Civil prende empresário suspeito de estuprar adolescente filha de namorada

Publicados

em

Um empresário do mercado financeiro, suspeito de estuprar a filha de sua namorada, teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (05.07), dentro de investigação realizada pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

O suspeito de 37 anos aproveitou o fato que a vítima de 17 anos estava sob o efeito de álcool para praticar o estupro e estava com a prisão decretada pela Justiça com base nas investigações da Deddica pelo crime de estupro de vulnerável. Ele possui passagens anteriores por crimes de ameaça e violência doméstica.

O fato ocorreu no dia 11 de maio após o suspeito, a namorada e a menor passarem a noite ingerindo bebida alcoólica em um bar da Capital. No final da noite, ocorreram desentendimentos entre a filha, a mãe e o namorado, ocasião em que a mulher foi embora com um casal de amigos.

O suspeito levou a vítima para casa dele e aproveitou o estado de embriaguez da menor para manter relação sexual com ela. Dias depois, ele entrou novamente em contato com a vítima, e pediu para buscá-la na escola, perguntando se ela estava arrependida e que não era para contar para ninguém.

Leia Também:  Homens envolvidos em sequestro e cárcere de mulher são presos em Rondonópolis

Após saber dos fatos, a mãe da menor procurou a Polícia e também foi até a casa do namorado para buscar seus pertences, ocasião em que foi ameaçada pelo suspeito, que possui uma arma de fogo.

Assim que a equipe da Deddica foi acionada, iniciou as investigações e intimou o suspeito na época dos fatos para comparecer a delegacia, porém ele não foi localizado. Diante das evidências, foi representado pelo mandado de prisão preventiva do investigado, que foi deferido pela Justiça.

O suspeito se apresentou na manhã desta terça-feira (05) na Deddica, ocasião em que estava com o mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça, o qual foi devidamente cumprido.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA