MUNDO

Reino Unido e Canadá assinam acordo comercial transitório pós-Brexit

Publicados

em


Reino Unido e Canadá fecharam neste sábado (21) em Londres, um acordo comercial transitório para proteger o fluxo de 27 bilhões de dólares em bens e serviços entre eles após o Brexit (saída da Grã-Bretanha da União Europeia), e prometeram iniciar negociações sobre um acordo específico no próximo ano. 

Como se prepara para encerrar a transição de saída da União Europeia em 31 de dezembro, o Reino Unido tem negociado vários acordos bilaterais para manter o comércio, com muitos simplesmente substituindo os termos que o bloco já havia acordado. 

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson participou de uma conversa online com o premiê do Canadá, Justin Trudeau, e seus respectivos ministros de comércio para destacar o acerto, que abre caminho para um acordo específico abrangendo mais áreas como comércio digital, pequenas empresas, meio ambiente e empoderamento econômico das mulheres. 

“O acordo de hoje fundamenta 20 bilhões de libras em comércio e garante milhares de empregos”, disse Liz Truss, secretária de Comércio Internacional do Reino Unido, em um comunicado. 

Leia Também:  Mulher é presa por quebrar mais de 500 garrafas em ataque de fúria em mercado

O governo canadense afirmou que o acordo transitório “reproduz em grande parte” o acordo da União Europeia (UE) sobre reduções tarifárias e disposições para trabalho e meio ambiente. “Queremos um acordo comercial ambicioso e abrangente de alto nível com o Reino Unido”, disse, sinalizando que o Canadá deseja termos semelhantes ao acordo da UE. 

Parceiros internacionais

O Reino Unido é o quinto maior parceiro comercial do Canadá, depois de Estados Unidos, China, México e Japão. 

Premiê britânico, Boris Johnson, deixa residência oficial em LondresPremiê britânico, Boris Johnson, deixa residência oficial em Londres

Boris Johnson: em busca de melhores acordos comerciais    (Arquivo/Reuters/Direitos Reservados)

Boris Johnson está tentando moldar um novo “Reino Unido global”, que possa agir sozinho e negociar acordos comerciais melhores do que a UE como parte do que ele diz serem os benefícios da decisão histórica de deixar o maior bloco comercial do mundo. 

Em menos de dois anos, o país fez acordos comerciais com 53 países, respondendo por 164 bilhões de libras (217,82 bilhões de dólares) do comércio bilateral britânico. Críticos de Johnson apontam que muitos são basicamente os mesmos que os acordos da UE. 

O Acordo de Continuidade Comercial Reino Unido-Canadá estará sujeito às verificações jurídicas finais antes de ser formalmente assinado. “Este é um bom momento”, disse o premiê do Canadá, Justin Trudeau.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MUNDO

Brexit: negociações vão ser retomadas em Londres

Publicados

em


O negociador-chefe da União Europeia (UE) para o Brexit, Michel Barnier, anunciou que as negociações serão retomadas presencialmente hoje (27) em Londres, após sua suspensão em 19 de novembro devido a um caso de covid-19 na equipe.

“Em sintonia com as regras belgas, eu e minha equipe já não estamos em quarentena. As negociações físicas podem continuar”, escreveu Michel Barnier em sua conta no Twitter.

Antes de se deslocar a Londres, o negociador vai informar aos Estados-membros e ao Parlamento Europeu (PE) o estado das negociações, realçando, no entanto, que as “mesmas divergências significativas persistem”.

“Viajarei para Londres para continuar as negociações entre o Reino Unido e a União Europeia (UE) com David Frost [negociador-chefe britânico] e sua equipe”, disse Barnier na mensagem.

As negociações para um acordo pós-Brexit tinham passado para o formato virtual na semana passada, após um membro do grupo de Michel Barnier ter testado positivo para o novo coronavirus.

“Um dos negociadores da minha equipe testou positivo para a covid-19 e decidi, juntamente com David Frost, suspender as negociações ao nosso nível por um curto período de tempo”, escreveu Michel Barnier.

Leia Também:  Indústrias do Mercosul e da UE pedem urgência para acordo comercial

Os dois lados querem concluir, até o fim do ano, um acordo de comércio pós-Brexit que possa entrar em vigor em 2021, quando acaba o período de transição que mantém o acesso do Reino Unido ao mercado único europeu.

O Reino Unido saiu da UE em 31 de janeiro e se beneficia de um período de transição que mantém o acesso ao mercado único e à união aduaneira do bloco europeu até o fim deste ano.

Caso não consigam chegar a um pacto bilateral, a partir de 1º de janeiro de 2021 o Reino Unido e a UE passarão a negociar com base nas regulamentações genéricas menos vantajosas da Organização Mundial do Comércio.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA