MUNDO

Promotor do Haiti pede indiciamento de premiê pelo assassinato do presidente

Publicados

em


source
Ariel Henry foi indicado ao cargo pelo presidente Jovenel Moïse
Reprodução/Twitter/@ArielHenryPM

Ariel Henry foi indicado ao cargo pelo presidente Jovenel Moïse

O promotor-geral do Haiti , Bedford Claude, pediu nesta terça-feira (14) o indiciamento do atual premiê, Ariel Henry , por possível participação no  assassinato do presidente Jovenel Moise, ocorrido em 7 de julho.

“Há evidências suficientes para processar o sr. Henry e pedir seu indiciamento imediato”, escreveu Claude no pedido enviado para o juiz Garry Orelien e que foi repercutido pela mídia do país.

O promotor ainda enviou uma segunda carta para a Administração de Migração pedindo a apreensão do passaporte e o controle para que Henry não fuja do país “por graves presunções no assassinato do presidente da República”.

Segundo a investigação liderada por Claude, Henry telefonou várias vezes para Joseph Felix Badio, que trabalhou na unidade anticorrupção do Ministério da Justiça e que as autoridades haitianas acreditam ser o principal mandante e financiador do assassinato de Moise. Ele está foragido até hoje.

Leia Também

Os telefonemas ocorreram às 4h03 e 4h20 do dia 7 de julho, pouco depois do grupo armado ter invadido a casa de Moise, a residência oficial da presidência, e ter matado o mandatário. A esposa do presidente foi atingida, mas após algumas cirurgias em Miami, nos Estados Unidos, conseguiu sobreviver.

Leia Também:  Talibã reabre escolas neste sábado; apenas meninos poderão comparecer

Essa é a primeira vez que Henry é acusado de estar envolvido com o assassinato.

Em 15 de julho, matérias do jornal “El Comercio” e da emissora “El Caracol”, ambas da Colômbia, informaram que o antecessor do atual premiê, Claude Joseph, estava envolvido no plano de assassinar Moise.

A princípio, deveria ocorrer o sequestro do então presidente, mas o “plano mudou” e determinou sua morte. Ainda conforme as matérias, a mudança ocorreu dois dias antes do crime. A polícia do Haiti negou a informação.

Henry havia sido escolhido por Moise para ser o sexto premiê de seu mandato, substituindo Joseph . No entanto, como houve o crime, a troca não foi efetuada no dia 9 de julho, mas apenas no dia 20 após um acordo entre os dois políticos.

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MUNDO

Japonês diz dormir apenas 30 minutos por dia há 12 anos: ‘Saudável’

Publicados

em


source
Daisuke Hori. O japonês dorme apenas cerca de 30 minutos por dia
Reprodução

Daisuke Hori. O japonês dorme apenas cerca de 30 minutos por dia

Daisuke Hori diz ter um segredo para se manter saudável: dormir pouco. Mas pouco mesmo! O japonês, de 36 anos, garante que nos últimos 12 anos só dormiu 30 minutos por dia. Antes, ele tirava períodos diários de 8 horas de sono. Mas ele sentia que passar 6 horas acordado não era suficiente. Com a mudança, Daisuke diz se sentir mais produtivo e sem efeitos colaterais. Ele é presidente da Associação de Sono Curto do Japão, pela qual promove técnicas para não pregar os olhos e não sentir falta do descanso.

Para provar o seu feito “inacreditável”, Daisuke permitiu que uma equipe de TV passasse três dias na sua casa para documentar seu estilo de vida único, relata o site “Oddity Central”.

O japonês teve apenas 30 minutos de sono, como dizia. Em uma das noites, ele dormiu até menos. No primeiro dia de filmagens, Hori acordou às 8h e encheu o dia com ginástica, leitura, escrita e confraternização.

Leia Também:  Vulcão que poderia causar tsunami no Brasil entra em erupção; veja vídeos

Ele não dormiu até as 2h, quando teve apenas 26 minutos de sono antes de acordar rapidamente sem um despertador. Quando se levantou, saiu direto para surfar tarde da noite com outros amigos que dormiam pouco.

Alguns telespectadores ficaram desconfiados de como o homem de 36 anos lidou com o fato de não ficar com sono depois de comer devido à sonolência causada por picos de insulina. Daisuke disse aos telespectadores que ele de fato ficou com sono, mas permaneceu acordado com o consumo de bebidas cafeinadas até que tudo voltasse ao normal.

Especialistas afirmam que as pessoas precisam dormir entre 6 e 9 horas por dia. Caso contrário, o equilíbrio emocional, o peso, a memória e a energia são afetados.

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA