RONDONÓPOLIS

MUNDO

Israel: países europeus criticam construção de casas na Cisjordânia

Publicados

em

source
Israel autorizou construção de casas em assentamento na Cisjordânia ocupada
Flickr

Israel autorizou construção de casas em assentamento na Cisjordânia ocupada

Quinze países europeus, incluindo Alemanha, França e Itália, pediram a Israel nesta sexta-feira que desista da aprovação da construção de mais de 4 mil casas em assentamentos na Cisjordânia ocupada , um dia após a informação ser divulgada.

“Estamos profundamente preocupados com a decisão do Conselho Superior de Planejamento de Israel de avançar no plano de construir mais de 4 mil casas na Cisjordânia. Pedimos às autoridades israelenses que reconsiderem esta decisão”, escreveram os ministros das Relações Exteriores dos 15 países, em um comunicado.

“As novas unidades habitacionais constituiriam um obstáculo adicional para a solução de dois Estados”, advertem os chefes da diplomacia de França, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, Polônia, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Malta , Holanda, Noruega, Espanha e Suécia.

A decisão do governo israelense, divulgada pela ONG Paz Agora, que defende uma solução de dois Estados e monitora o avanço dos assentamentos, aprovou a construção de 2.791 casas e deu um aceno inicial a outras 1.636.

Leia Também:  EUA: George Bush comete gafe ao confundir Ucrânia com Iraque

Os países europeus também pedem aos israelenses “que não realizem as demolições, ou as expulsões, planejadas, particularmente em Masafer Yatta”, referindo-se ao local que foi considerado pela Suprema Corte israelense um campo de treinamento do Exército israelense, abrindo caminho para a expulsão de pelo menos mil palestinos, uma das maiores decisões de despejo desde o início da ocupação israelense de territórios palestinos, em 1967.


Na quinta-feira, ONGs israelenses já haviam criticado a rejeição do tribunal às petições de palestinos ameaçados de expulsão no Sul da Cisjordânia ocupada.

Na quarta, militares israelenses demoliram ao menos 18 edifícios e construções no local.

Os signatários do comunicado desta sexta disseram que “as colônias israelenses constituem claramente uma violação do direito internacional e impedem uma paz justa, duradoura e global entre israelenses e palestinos”.

Leia Também:  Debatedores criticam privatização da Eletrobras e pedem que TCU interrompa o processo

A postura dessas nações europeia surge em um momento de escalada de tensão, agravada pela morte da jornalista Shireen Abu Akleh na quarta, enquanto cobria uma operação do Exército na Cisjordânia. Nesta sexta, uma multidão no funeral da repórter da al-Jazeera foi reprimida pela polícia, com bombas de efeito moral e golpes de cassetete.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MUNDO

EUA: George Bush comete gafe ao confundir Ucrânia com Iraque

Publicados

em

source
George Bush durante um evento em Shanksville, nos Estados Unidos
Reprodução – 19.05.2022

George Bush durante um evento em Shanksville, nos Estados Unidos

O ex-presidente dos Estados Unidos George Bush, de 75 anos de idade, cometeu uma gafe na última quarta-feira (18), durante um discurso em Dallas, ao ter confundido a Ucrânia com o Iraque.

Ao se referir à guerra iniciada pela Rússia, o ex-chefe de Estado norte-americano descreveu erroneamente a invasão do Iraque como “brutal” e “injustificada”.

“A decisão de um homem lançar uma invasão completamente injustificada e brutal no Iraque”, disse Bush, que percebeu o equívoco logo na sequência. “Digo, na Ucrânia”, corrigiu o ex-presidente republicano.

A gafe do ex-mandatário ocorreu em um evento do Bush Center, um instituto focado na formação de líderes, pouco depois de criticar o presidente da Rússia, Vladimir Putin. O ex-chefe de Estado atribuiu o erro à sua idade e a confusão causou uma gargalhada na plateia.

No início dos anos 2000, Bush era o presidente dos Estados Unidos e arquitetou a invasão ao Iraque, na época liderado pelo ditador Saddam Hussein, afirmando que a nação produzia armamentos de destruição em massa. 

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA