MATO GROSSO

Seduc promove encontro com representantes de regionais do Cefapros de Mato Grosso

Publicados

em


Diretores de 15 polos regionais do Centro de Formação e Aperfeiçoamentos dos Profissionais da Educação Básica (Cefapro) foram recebidos na quinta-feira (19.11) pelo secretário de Educação, Alan Porto, para uma reunião presencial na sede da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) que tratou sobre o alinhamento do processo de transformação das unidades para alavancar o ensino na rede estadual de ensino.

A rodada de diálogos faz parte do plano de ação que a Seduc promove com os profissionais da educação dos municípios para reestruturar os planos pedagógicos com foco no alcance de melhores resultados. 

Alan Porto afirmou que o objetivo é construir uma relação de proximidade, sempre dialogando com os coordenadores, para poder criar projetos voltados para a área pedagógica, abrangendo toda a comunidade educacional.

“Eu tenho certeza que vamos ter condições de contar com a força de trabalho de cada Cefapro municipal, eles serão os grandes representantes da Seduc nos polos. A presença dos representantes de cada unidade é extremamente importante, pois as ações que iremos desencadear na área pedagógica focadas no sistema estruturado de ensino, formação continuada necessita da participação e presença de todos, e isto é fundamental para melhorias da rede ensino”, disse Alan Porto.

Diálogo com os diretores

Edileusa Maçaneiro, diretora do polo Cefapro de Alta Floresta, ressalta que o monitoramento de como a formação oferecida melhora o desempenho escolar é fundamental.

Leia Também:  "Meta é entregar 41 mil títulos de regularização fundiária até 2022", afirma presidente do Intermat

“Eu destaco, em toda a proposta apresentada hoje, a questão do monitoramento. Eu acredito que em todas as ações passam por monitoramento a possibilidade de ter um resultado positivo é muito maior”, conta.

Já Mary Carneiro Rezende, da unidade do Cefapro do polo de Barra do Garças, avalia que a proximidade dos Cefapros com a Seduc vai melhorar os resultados. “Vamos ser o olho da Seduc lá, as ações que a Seduc faz na sede nós vamos estar levando aos municípios, então eu vejo como positivo estarmos mais próximos das escolas. É desafiador, mas nós aceitamos esse desafio e eu acredito que a gente vai avançar”.

O professor Alessandro Torres de Arruda, do Cefapro de Cáceres, afirma: “Pensamos que isso é importante para a melhoria da proficiência. É importante estarmos dialogando juntos sobre essa reestruturação, para que venha mesmo a ter resultado na ponta, que é a melhoria de resultados dos nossos alunos”.

Melhorias pedagógicas

Durante o encontro, foram apresentados o conjunto de práticas inovadoras para melhorias na educação. Faz parte do pacote o sistema estruturado de ensino que será uma solução pedagógica, que inclui material apostilado de excelência aprendizagem dos alunos; a plataforma digital de ensino; e a formação continuada dos professores de acordo com as necessidades das escolas; e o sistema de avaliação permanente dos estudantes.

Leia Também:  Seduc atribui aulas para novos professores em Rondonópolis

O Cefapro tem um importante papel na educação da rede estadual, pois atua na política de formação continuada de professores. O órgão é um forte aliado da Seduc na construção e execução de projetos e programas que somam esforços para garantir uma educação de qualidade aos estudantes.

Segundo o secretário adjunto Executivo da Seduc, Amauri Fernandes, que também participou da reunião, “o Cefapro tem uma enorme competência, queremos ampliar essa atuação das unidades, pois conhecem a rede para trabalhar na implantação de novas mudanças positivas na educação”.

Ainda durante o encontro, a secretária adjunta de Gestão Educacional, Irene Costa, apresentou o planejamento dos protocolos de biossegurança contra o coronavirus que serão implantadas nas 759 escolas da rede estadual de ensino antes do retorno às aulas.

Para organização de todas as unidades e implantação das medidas de controle exigidas pelas autoridades de Saúde, a Seduc vai destinar um orçamento para compra dos materiais: álcool em gel, máscara, termômetro e outros recursos para demarcações dos espaços de distanciamento. 

A Instrução normativa 11/2020 com todos os detalhes desse procedimento já foi publicada na edição do Diário Oficial da União do dia 16 de novembro.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Seduc atribui aulas para novos professores em Rondonópolis

Publicados

em


Professores do cadastro de reserva de Rondonópolis, nomeados pelo Governo do Estado em dezembro de 2020, foram lotados em escolas conforme aulas livres disponíveis. Foram nomeados, em todo o Estado, 342 professores da Educação Básica classificados no cadastro de reserva do concurso público regido pelo edital 01/2017. Em Rondonópolis são 23.

No dia 4 de janeiro, os profissionais da Educação se apresentaram nas respectivas Assessorias Pedagógicas aguardando a atribuição de aulas (turmas da disciplina de concurso para as quais vão lecionar em 2021).

“Os novos efetivos já foram lotados, encaminhados às escolas. Muitos já têm experiência e estão todos contentes, pois puderam fazer escolhas de aulas livres”, destaca a Assessora Pedagógica de Rondonópolis, Isabel Paulina.

A expectativa dos novos nomeados em relação aos trabalhos em sala de aula é grande. O professor de biologia Gustavo Henrique Lima da Silva, lotado na Escola Estadual Plena Pindorama, acredita que o maior desafio é trabalhar numa escola em tempo integral, uma vez que é um modelo que exige grande dedicação do professor.

Leia Também:  Frente Contra a Corrupção promove novos debates com candidatos à presidência da Câmara; acompanhe

Novas tecnologias

Natural de Goiás, onde trabalhou dois ano e meio na rede pública, Gustavo acredita que terá muito trabalho pela frente, com dedicação à pesquisa e à produção científica. Ele afirma que não vai encontrar dificuldades no ensino não presencial, já que domina as novas tecnologias.

“Fiquei o ano passado inteiro em regime de aulas não presenciais. Criei um canal no You Tube para tentar me aproximar mais dos alunos e para servir como reposição de algumas aulas que eu gravei”, assinala.

O professor admite que o ensino híbrido, será algo totalmente novo, e com isso, mais um desafio.

Para a professora de história Larissa Klosowski de Paula, lotada na EE Silvestre Jardim, a expectativa é de um ano de muito aprendizado e muito trabalho, pois acredita na continuidade das medidas de distanciamento social. No entanto, afirma que não se surpreenderá com o sistema híbrido até o final do ano. “O desafio maior estará na adaptação a essa forma de trabalho e aos reflexos que advêm disso”, explica.

Leia Também:  Consórcios Portal do Amazônia e Vale do Teles Pires serão reativados

Nascida no Paraná, Larissa trabalhou em 2020 com aulas online com estudantes universitários, mas por ser um público diferente, a professora de história ainda terá um trabalho de adaptação. Ela acredita que a construção do conhecimento em sala de aula, a mediação da aprendizagem parece ser mais produtiva. Com isso, é possível identificar com maior precisão as carências de orientação dos alunos e atuar com mais proximidade no sentido do entendimento do aluno em relação as suas lógicas de aprendizagem.

“Justamente por isso seremos desafiados a rearticular nossas metodologias. Mas dessa vez estamos mais preparados, primeiro por termos passado pela experiência do ano passado e depois por termos mais tempo para realização dos planejamentos e tomada de decisões em equipe”, salienta.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA