MATO GROSSO

Saúde Estadual divulga programação com o tema: “amamentação é responsabilidade de todos”

Publicados

em


Desde 2017, a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) celebra o Agosto Dourado, campanha de conscientização sobre o aleitamento materno. Em 2021, o tema central da mobilização é “Proteger a amamentação: uma responsabilidade de todos”.

A agenda é organizada pela equipe da Coordenadoria de Promoção e Humanização da Saúde, por meio da equipe de Promoção do Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável, da Superintendência de Atenção em Saúde e da Secretaria Adjunta de Atenção e Vigilância em Saúde.

Para abrir a programação do Agosto Dourado, haverá uma carreata pública pela amamentação no dia 31 de julho, com concentração na Praça das Bandeiras, na Avenida do CPA, a partir das 9h e saída às 09h30. O percurso será até a Praça Alencastro, no centro da Capital.

Nos locais de concentração, haverá a orientação sobre a importância de se proteger a amamentação, que é uma responsabilidade de todos. Durante todo o evento, os organizadores estarão atentos aos cuidados de biossegurança para prevenir a Covid-19, sendo obrigatório o uso de máscara, álcool em gel e o distanciamento social.

A partir do dia 2 de agosto, terá início a programação virtual com atividades educativas e transmissão pelo canal da Escola de Saúde Pública do Estado de Mato Grosso, no YouTube. A programação é feita em parceria com a Faculdade de Nutrição da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e demais parceiros.

Leia Também:  Mato Grosso é primeiro estado a receber programa federal Rios+Limpos

A palestra tema da Semana Mundial de Aleitamento Materno será proferida por Rosana De Divitiis, integrante do Conselho Diretor da Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar-IBFAN Brasil.

Programação técnica

A programação ao longo do mês segue com os Encontros Macrorregionais de Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável, nos dias 03, 11, 19, 24 e 26 de agosto, realizados pelos Escritórios Regionais de Saúde em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde das regiões.

De acordo com a responsável técnico da Equipe de Promoção do Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável, Rodrigo Carvalho, serão discutidos os avanços e desafios da implementação de estratégias que visam ao fortalecimento da amamentação na atenção primária de saúde.

“Debateremos os atendimentos ambulatoriais de amamentação, a habilitação de hospitais amigos da criança, expansão da rede de bancos de leite humano no estado, proteção à mulher trabalhadora que amamenta e a proteção legal contra o marketing abusivo da indústria de alimentos e produtos de puericultura destinados à lactentes e crianças de primeira infância”, pontuou o técnico.

Em parceria com a SES-MT, a Faculdade de Nutrição da UFMT também promoverá, no dia 31 de agosto – Dia do Nutricionista –, o webinar “Extensão em pesquisa em aleitamento materno: experiências bem-sucedidas em Mato Grosso”.

Leia Também:  Oficina em Apicultura reúne produtores da região norte do Estado

O módulo contará com a presença da diretora da Faculdade de Nutrição da UFMT, Tânia Kinasz, da coordenadora da Faculdade de Nutrição da UFMT, Patrícia Nogueira, e do representante da Coordenadoria de Promoção e Humanização da Saúde da SES-MT, Rodrigo Carvalho.

Serviço

Em 2021, a SES-MT desenvolveu uma Agenda Única do Agosto Dourado, por meio da qual todos os municípios poderão registrar os próprios eventos e conferir as programações da campanha. Basta acessar o link: http://www.saude.mt.gov.br/informe/640

O Agosto Dourado conta com a parceria da Faculdade de Nutrição da UFMT; da Escola de Saúde Pública do Estado de Mato Grosso (ESP-MT); da Prefeitura de Cuiabá; do Grupo de apoio Supermães; da Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar-IBFAN Brasil; da Faculdade de Enfermagem da UFMT; do Curso de Nutrição da UNIC; do Banco de Leite Humano do Hospital Geral Dr. José de Faria Vinagre; do Projeto Omem; da Associação de Doulas de Mato Grosso (ADOMATO); do Ventre ao Coração; da Família Canguru e do Núcleo de Apoio ao Aleitamento Materno Exclusivo (NAAME).

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

“1ª Ferrovia Estadual será da indústria, do comércio e de todo mato-grossense”, destaca Carlos Fávaro

Publicados

em


O senador Carlos Fávaro avaliou que a implantação da 1° Ferrovia Estadual de Mato Grosso será um ganho para os mais diversos segmentos do Estado e vai gerar benefícios que vão desde a instalação de indústrias até a melhoria da qualidade de vida do cidadão mato-grossense, que terá acesso às oportunidades de geração de emprego e renda provenientes da construção da ferrovia. Somente com a construção da ferrovia serão mais de 230 mil empregos criados nos próximos anos.

A avaliação foi feita durante a assinatura do contrato entre o governador Mauro Mendes e o CEO da Rumo S/A, João Alberto Fernandez de Abreu, na segunda-feira (20.09). A assinatura ocorreu nos municípios de Cuiabá, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, cidades que receberão terminais ao longo dos 730 quilômetros de linha férrea que serão implantados em Mato Grosso.

“Tenho certeza de que essa ferrovia, com todos os investimentos que estão sendo feitos no Estado, vai mudar a cara de Mato Grosso. Vai ser a ferrovia da indústria, para ela ser mais competitiva, para chegarem as oportunidades. Vai ser a ferrovia do comércio, para os produtos chegarem e saírem mais baratos. Vai ser a ferrovia de todos os mato-grossenses que procurarem um emprego e uma oportunidade”, afirmou o senador.

Leia Também:  PGR nega pedido da CPI para que PF realize buscas no Ministério da Saúde

Ainda segundo Fávaro, a construção da ferrovia elevará o patamar da infraestrutura e logística de Mato Grosso a partir da integração rodoferroviária, que resultará em maior competitividade, menor custo e mais eficiência do transporte do Estado, além de amplo crescimento e desenvolvimento econômico de Mato Grosso.

A construção da ferrovia prevê 730 quilômetros de linha férrea que vão interligar os municípios de Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, e que vão se conectar à malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP). O investimento para a construção da ferrovia é de R$ 11,2 bilhões, cujos recursos são integramente da iniciativa privada.

“Investir em infraestrutura é ter a certeza de que nós não teremos um Mato Grosso para bolhas de prosperidade, mas teremos um Mato Grosso para todos os mato-grossenses, para todos usufruírem das oportunidades de desenvolvimento econômico”, ressaltou o senador.

Fávaro destacou ainda que a assinatura de contrato para a construção da ferrovia é resultado de um trabalho conjunto da classe política – senadores, deputados estaduais e federais e o governo do Estado – que vai colocar Mato Grosso na condição de maior concorrência com outros Estados e países. 

Leia Também:  Sábado (18): Mato Grosso registra 531.044 casos e 13.708 óbitos por Covid-19

“Aqui em Mato Grosso saímos da intenção e fomos para a ação. Sempre falei que esse Estado só mudaria de patamar com infraestrutura logística eficiente. Somos reconhecidamente um grande produtor de alimentos. Inclusive, muito forte na balança comercial e a pergunta que é muito feita pelos mato-grossenses é: porque nós não industrializamos aqui as nossas matérias-primas? Faltava infraestrutura logística, o que vai mudar a partir de agora”, encerrou.

A previsão é de que o início das obras de construção da ferrovia ocorra em 2022. O trecho entre Rondonópolis e Cuiabá tem previsão de conclusão de obras e o respectivo funcionamento no ano de 2025; enquanto a operação no trecho Cuiabá a Lucas do Rio Verde deverá começar em 2028.

Uma vez implantada a ferrovia, a Rumo S/A fica autorizada a explorar a ferrovia pelo prazo de 45 anos, sendo que a infraestrutura ferroviária poderá ser compartilhada com outra empresa de transporte ferroviário que venha a prestar serviços no Estado.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA