MATO GROSSO

Ribeirão Cascalheira comemora 33 anos com ações do Governo do Estado em logística, meio ambiente e agricultura familiar

Publicados

em


Ribeirão Cascalheira, no Vale do Xingu, 10.329 habitantes em uma área de 11,3 mil km2, distante 774 quilômetros de Cuiabá, comemora 33 anos de emancipação administrativa nesta segunda-feira (03.05), com ações do Governo do Estado em logística, meio ambiente e agricultura familiar.

No início de março, o Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra/MT), convocou uma nova empresa de transporte coletivo intermunicipal de passageiros, categoria diferenciada, para atender ao município.

Com prazo de concessão de 20 anos, nova empresa substitui a anterior, que opera em caráter emergencial.    

Nova empresa de transporte coletivo intermunicipal de passageiros vai atender o município – Divulgação  

Está em construção o prédio para abrigar a sede da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. A obra, sob a responsabilidade da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT), é parte do projeto de estruturação e fortalecimento das prefeituras da gestão ambiental.

Os recursos são do Projeto MT Sustentável, do Fundo Amazônia/BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), com previsão de entrega de 17 novas sedes e quatro diretorias de unidades descentralizadas da Sema/MT.

Na atual gestão, entidades e associações ligadas à agricultura familiar ribeirense foram beneficiadas com a entrega, pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SEAF), de uma picape e de uma patrulha mecanizada composta por um trator agrícola 4×4 com potência de 110 CV, uma carreta basculante com capacidade para seis toneladas e uma grade aradora com 18 discos de 28 polegadas.

Leia Também:  Governo proíbe entrada de estrangeiros em voos provenientes da Índia

Saúde e repasses

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) repassou ao município 875 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo, num total de 37.354 comprimidos, entre azitromicina (4.593), ivermectina (3.674) e dipirona (29.087), também distribuído em gotas, com 714 frascos.              

Entre 2020 e 2021, o Governo do Estado repassou R$ 17,59 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab; R$ 1,595 milhão em assistência social, transporte escolar e emendas parlamentares entre 2019 e 2020; e R$ 779,97 mil em fundos de saúde entre 2019, 2020 e 2021. 

Economia

Segundo o IBGE, dois setores – agropecuária (R$ 148,08 milhões) e serviços (R$ 97,9 milhões) – responderam por 69,5% do Produto Interno Bruto (PIB) municipal, de R$ 353,5 milhões. Administração pública (R$ 59,5 milhões), impostos (R$ 31,9 milhões) e indústria (R$ 16,6 milhões) fecham a soma.  O PIB per capita é de R$ 35.068,07.     

Pelos dados de 2018, do IBGE, a agropecuária tem como carros-chefes a produção de soja, com 297 mil toneladas, milho (60 mil toneladas) e algodão (12,49 mil toneladas) e um rebanho bovino com 280 mil cabeças, das quais 2,69 mil vacas ordenhadas com uma produção de 2,45 milhões de litros de leite.

Leia Também:  Várzea Grande comemora 154 anos com investimentos de mais R$ 130 milhões em diversas áreas

A pecuária cascalheirense responde ainda por um rebanho galináceo com 37,4 mil cabeças, das quais 9,7 mil galinhas, com 74 mil dúzias de ovos; 7 mil suínos, com 1,3 mil  matrizes); 3.921 equinos; e 2.197 ovinos; além de 33 toneladas de peixes em cativeiro e 1,3 mil tonelada de mel de abelha.

A produção agrícola abrange ainda banana, coco-da-baía, arroz, cana-de-açúcar, feijão e mandioca. É também o maior extrator estadual (oitavo no ranking nacional) de pequi, com 570 toneladas.     

Ribeirão Cascalheira é o maior extrator estadual – e oitavo no ranking nacional – de pequi, com 570 toneladas. Foto Empaer/MT 

História

O primeiro nome foi Ribeirão Bonito, dado por volta de 1968, quando os pioneiros se instalaram às margens do Córrego Suiazinho, abrindo o primeiro comércio e a pensão. Chegou a ser chamado também de Alta Cascalheira, Guedolândia e Divineia. O nome atual é resultado da justaposição dos nomes Ribeirão e Cascalheira.

Como distrito, criado em 1984, ainda como nome de Ribeirão Bonito, foi subordinado à Canarana. Foi elevado a município em 03 de maio de 1988, desmembrado de Canarana e São Félix do Araguaia. 

A região foi palco de vários conflitos agrários, culminando com o assassinato do padre João Bosco Penido Burnier, missionário entre os índios Bakairi, 1976, ainda no período ditatorial.   

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Comandantes regionais discutem investimentos e redução dos índices de roubos e homicídios

Publicados

em


Comandantes regionais e das unidades da Polícia Militar se reuniram nesta sexta-feira(15.05), no Quartel do Comando Geral, em Cuiabá, para discutir temas como redução dos índices criminais, investimentos em fardamento, armamentos, infraestrutura, padronização de procedimentos, entre outras questões.

Na abertura da reunião, o comandante-geral da PM, coronel Jonildo José de Assis, parabenizou os comandantes regionais pelo empenho nas ações preventivas e de repressão à violência apontando os resultados alcançados. Assis citou como exemplo o aumento na apreensão de drogas, que nos dados gerais passou dos 150%. Já a queda dos índices de homicídios e roubos, de 31% e 24%, em 2019 e 2020, também foi abordada e elogiada pelo comandante.

Ele também salientou o esforço coletivo dentro da instituição para cumprir a missão de prevenir a Covid-19, orientando e fazendo a população entender a necessidade do cumprimento das medidas restritivas.

No caso dos homicídios dolosos, os comandos regionais com maiores percentuais de redução foram: 5º Comando Regional de Barra do Garças, com queda de 31%; 6º Comando Regional de Cáceres, com 24%; e 15º Comando Regional de Peixoto de Azevedo, com 22%.

Leia Também:  Governo proíbe entrada de estrangeiros em voos provenientes da Índia

Nos índices de roubos a redução foi maior de 45%, no 3º Comando Regional, com sede em Sinop, seguido do 4º CR de Rondonópolis, onde registrou queda de 38%. Terceiro colocado, o 2º CR de Várzea Grande, computou 36% a menos no número de roubos.

De acordo o com coronel Carlos Eduardo Pinheiro da Silva, subchefe de Estado Maior Pinheiro, esses encontros presenciais ocorrem semestralmente, mas por causa da pandemia vinham sendo realizados de forma virtual.

Esse encontro é o primeiro presencial desde o agravamento dos índices da Covid-19. “São importantíssimos para a troca de informações, avaliação do planejamento e a adoção de novas estratégias de policiamento,conforme as necessidades apresentadas”.

Sobre o fardamento, o coronel Pinheiro explicou que o processo de aquisição pelo Governo do Estado está sendo finalizado, incluindo os destinados para as unidades especializadas. Em breve todos os policiais estarão usando as novas fardas. Além de mais conforto aos policiais, o fardamento instituíra a identidade visual do efetivo.

Os coronéis Assis, Pinheiro e Francyanne entregaram certificados de reconhecimento aos comandantes dos CR’s que contribuíram no resultado de queda dos índices criminais. Receberam os certificados por maior dedução de roubos os comandantes: Wesney Sodré(3º CR), Wendel Sódré(4º CR) e Wankley Rodrigues(2ºCR). Pela queda dos índices de homicídios dolosos os comandantes:  Souza(5º CR), Tapajós (6º CR) e James Ferreira(15ºCR).

Leia Também:  Governo começa a receber máquinas e equipamentos adquiridos para conservação de rodovias

 

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA