MATO GROSSO

Polícia Civil recupera mais de seis mil litros de defensivos roubados de fazenda em Sapezal

Publicados

em


Mais de seis mil litros de defensivos agrícolas roubados há cerca de um mês de uma fazenda de Sapezal foram recuperados pela Polícia Civil, na tarde de terça-feira (06.04), durante investigações da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), realizadas no município de Diamantino.

As diligências também resultaram na apreensão de nove armas de fogo e diversas munições, além de três pessoas presas em flagrante pelos crimes de receptação, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e associação criminosa.

O roubo dos defensivos agrícolas avaliados em mais de R$ 1,5 milhão ocorreu no dia 08 de março, na fazenda Siriema, em Sapezal. Na ocasião, 12 homens encapuzados e armados renderam os funcionários e os trancaram em um cômodo da propriedade. Os criminosos desligaram a energia da fazenda e o tempo todo agiam com extrema violência, fazendo ameaças às vítimas, enquanto subtraíam os defensivos utilizados no cultivo de algodão.

Assim que foi acionada do fato, uma equipe da GCCO esteve no local e iniciou o trabalho de investigação para identificar a associação criminosa envolvida no roubo. Com as investigações realizadas, os policiais da gerência já tinham informações de que os suspeitos estavam na região de Diamantino e na terça-feira conseguiram identificar a propriedade na zona rural do município em que estariam alojados.

Leia Também:  Polícias Militar e Civil resgatam jovem vítima de sequestro em Tangará da Serra

Com base nas evidências, os investigadores foram até o local e em um galpão da propriedade conseguiram localizar 90% do material roubado da fazenda de Sapezal. Em buscas em casas da propriedade foram encontradas nove armas de fogo e diversas munições de diferentes calibres.

Três pessoas que estavam no local foram presas, a dona da fazenda (que tentou dificultar a ação dos policiais), o aplicador dos defensivos, e o gerente da propriedade responderão por receptação, posse irregular de arma de fogo e associação criminosa. O dono da fazenda não estava no local no momento da ação e também será indiciado pelos mesmos crimes.

A vítima foi acionada para reconhecimento dos produtos apreendidos e acredita que, pelo menos, 90% dos defensivos subtraídos no roubo foram recuperados. Segundo o delegado da GCCO, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, a ação foi diferenciada, uma vez que o defensivo foi apreendido nas mãos do agricultor que receptou e estava utilizando o veneno em sua propriedade. Agora as investigações continuam para prender os outros integrantes da associação criminosa envolvidos no roubo dos defensivos.

Leia Também:  Pinheiro e autoridades comemoram resgate da cuiabania e recuperação do Centro Histórico com entrega do Beco do Candeeiro; Veja as fotos

“Foi um crime grave, roubo em concurso de pessoas, emprego de arma de fogo, restrição de liberdade das vítimas, extremamente violento, que chocou a região e que teria causado grande prejuízo á vítima se os produtos não tivessem sido recuperados”, disse o delegado.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Diretora ressalta mudanças proporcionadas por programa do Estado

Publicados

em


Diretora da Escola Estadual Pio Machado, em Acorizal (62 km ao norte de Cuiabá), Renata Figueiredo da Cruz ressalta as mudanças ocorridas após a implantação do Programa Educação para Redução do Absenteísmo (ERA) na unidade. Ela afirma que durante a apresentação, ela não tinha noção do impacto que ocorreria na escola e, principalmente, na vida dos profissionais.

“Vocês não têm noção do quanto estão ajudando a gente a trabalhar melhor, a como melhorar a qualidade de vida. Toda semana eu recebo uma mensagem do profissional de educação física sobre como devo me comportar no ambiente de trabalho para melhorar minhas condições físicas e mentais. Isso é muito importante. Estamos amando e queremos agradecer muito a Seduc por este carinho através do Programa ERA”, disse a diretora em um vídeo encaminhado aos profissionais do programa.

Ela relata que sentia muitas dores, que não existem mais. Enfatiza que tudo o que aprendeu até agora ajudou no desenvolvimento profissional. E diz ter certeza que a longo prazo as mudanças serão muito mais marcantes para ela e para a escola.

Leia Também:  Domingo (16): Mato Grosso registra 382.621 casos e 10.420 óbitos por Covid-19

“A escola não quer me ver no fim da carreira encostada. Quer me ver trabalhando, produzindo. E eu cuidando da minha saúde, eu vou conseguir isso”, disse a diretora, completando que “estão todos muito satisfeitos. O programa tem que continuar, tem que levar para todas as escolas. Nunca fomos assistidos desta forma. Ninguém, nunca se preocupou com a gente, na escola, desta forma”.

Programa no interior

O Programa ERA realizou acompanhamentos dos servidores de todas as escolas estaduais de Acorizal este ano.

Agora, a próxima ação será realizada de 17 a 21 de maio, na Escola Estadual Governador José Fragelli, na Arena Pantanal, em Cuiabá, com acompanhamentos de profissionais de educação física, engenharia de segurança no trabalho, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, psicologia, psicomotricidade, enfermagem e serviço social.

Esta ação é voltada aos servidores das escolas estaduais que fazem parte da Diretoria Regional de Ensino de Cuiabá mas, em breve, vai atender as outras DREs.

Responsável pelo Programa ERA, o professor e psicomotricista Cleuber Cristiano de Sousa explica que são desenvolvidas 10 ações específicas de intervenção e prevenção formuladas para atender às necessidades em diminuir o alto índice de absenteísmo, afastamentos para tratamento de saúde e readaptação de função.

Leia Também:  Cinco motoristas são presos por embriaguez ao volante em blitz da Lei Seca

O programa é acompanhado diretamente pelo Ministério Público do Estado (MPE), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Controladoria Geral do Estado (CGE).

Por meio das ações, a Seduc é a única secretaria que hoje atende completamente ao Decreto 1919/2013, que trata da política e saúde do servidor.

Em 2020, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, o programa realizou 923 acompanhamentos, 1.050 laboral, 575 ergonomia e ergopsicomotricidade, 695 acolhimentos psicossocial, com orientação e informações.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA