RONDONÓPOLIS

MATO GROSSO

Empaer promove curso com cabaça para mulheres do campo em Alto Boa Vista

Publicados

em


A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), em parcerias com a Secretaria de Agricultura de Alto Boa Vista, desenvolve uma serie de cursos com agricultoras utilizando a cabaça como matéria prima. O objetivo é agregar uma fonte de renda e de integração entre as mulheres do campo da região.

A técnica ensinada com o fruto da árvore coité produz peças pintadas à mão em formato de galinha com características únicas, já que cada cabaça é específica, algumas mais arredondadas, outras mais ovais e alongadas.

De setembro a novembro, participaram do curso 39 agricultoras, uma parte delas da cidade de São Felix do Araguaia por estarem na divisa.

Exemplo da produtora Raquelma Reis Luz, 31 anos, que vive no Projeto de Assentamento Casulo Vida Nova, Boa Esperança, em Alto Boa Vista e fez o curso na sexta-feria (26.11). Ela disse que pretende plantar cabaça em sua propriedade e ter no futuro mais uma renda extra. “Já plantei a semente da cabaça que fiz o meu artesanato. Estou muito feliz pela oportunidade de participar do curso que esperava ansiosamente. Hoje planto para alimentar dois filhos de 06 e 13 anos. O curso me mostrou outras experiências de vida”.

Leia Também:  Mulheres mostram cada vez mais seu protagonismo com o curso de pedreiro do SENAR-SP

Quem também está contente é a agricultora Elivabeth Francisca do Nascimento, 35 anos. Disse que foi o segundo curso realizado sob assistência técnica da Empaer e que se surpreendeu como domina bem na pintura. “Tudo é técnica e vi que tenho uma mão boa por nunca ter realizado um trabalho com pintura e fiquei surpresa com o resultado. Agora quero aperfeiçoar fazendo novas peças e presentear amigos e familiares e, quem sabe no futuro virar uma fonte de renda”, destaca ela.

Para o mês de dezembro serão mais três turmas no curso, duas em Alto Boa Vista e uma em São Felix do Araguaia.

A extensionista social da Empaer, Daniele Renata Alves Figueiredo, explica que o artesanato de galinha em cabaça é o mais procurado pelas agricultoras da região. Ela destaca que as secretarias de Agricultura ajudam na doação do material como a massa do biscuit, a tinta e os pinceis.

“Na região tem um produtor de cabaça que, em algumas ocasiões, realiza doações e, em outras, vende por um preço simbólico que faz toda a diferença, por ser a matéria prima”.

Leia Também:  Polícia Militar recaptura foragido de penitenciária de Várzea Grande

Daniele conta que se aperfeiçoou para realizar o curso depois que notou, durante as assistenciais técnicas, que as agricultoras buscavam opções para interagir entre elas e que seria uma boa opção agregar ao serviço pesado da lavoura, o artesanato. “Com o resultado dos cursos já promovemos eventos em feiras que expusemos os artesanatos, além dos alimentos como doces, derivados do leite e os hortifrutigranjeiro. Tudo que possamos agregar a agricultura familiar é bem-vindo”.

Foto: Empaer

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Terça-feira (18): Mato Grosso registra 582.373 casos e 14.144 óbitos por Covid-19

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (18.01), 582.373 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 14.144 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 2.879 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 582.373 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 16.513 estão em isolamento domiciliar e 550.931 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 131 internações em UTIs públicas e 138 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 68,59% para UTIs adulto e em 28% para enfermaria adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (116.170), Várzea Grande (42.904), Rondonópolis (39.213), Sinop (27.782), Tangará da Serra (19.293), Sorriso (18.690), Lucas do Rio Verde (16.345), Primavera do Leste (15.775), Cáceres (12.855) e Alta Floresta (11.898).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia Também:  Homem é preso com 67 kg de pasta base de cocaína em Cáceres

Sistemas instáveis

Devido à instabilidade dos sistemas do Ministério da Saúde ocorrida nas últimas semanas, não foi possível atualizar os dados do Ranking da Vacinação em Mato Grosso e o número de casos e óbitos da Covid-19 no País. Os dados serão atualizados e divulgados assim que forem restabelecidos o acesso da SES aos sistemas do Governo Federal.

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

Leia Também:  Primavera do Leste e Sorriso se preparam para dias de campo

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA