JURÍDICO

Cegei Talks encerra série de eventos com debate sobre liderança na advocacia

Publicados

em


A OAB Nacional, por meio de sua Comissão Especial de Gestão, Empreendedorismo e Inovação, realizou na noite desta quinta-feira (18) a última rodada do CEGEI Talks, com o tema “Liderança na Advocacia”. O debate foi transmitido ao vivo pelo canal oficial da OAB no YouTube. Ao longo de todo o ano foram dez talk shows que debateram diversos temas sobre gestão e empreendedorismo para a advocacia. Cada edição disponibiliza um infográfico com os principais pontos debatidos, que serão reunidos em um e-book.

O último encontro virtual da série contou com a participação da antropóloga urbana Mônica Simionato e do consultor e administrador de empresas Carlos Bitinas como convidados. A moderação foi feita pela advogada Cláudia Alves Lopes Bernardino, conselheira federal (AM) e membro da Cegei. A presidente da Cegei, Lara Selem, também participou dos debates.

Na abertura, os palestrantes abordaram temas como gestão e os impactos da pandemia da covid-19 na administração e na liderança na área da advocacia. “Liderar é essencial para quando você quer colocar um projeto em atividade, independentemente do tamanho do projeto e da equipe, é preciso ter foco, valores e projeção”, afirmou Cláudia Bernardino.

Leia Também:  OAB Nacional realizará o evento "Diálogos sobre ESG"

Mônica Simionato falou ainda sobre a importância da liderança compartilhada no cenário pós-covid. “As empresas estão aprendendo como lidar com essa nova realidade. A liderança não é um papel só do líder, é algo que precisa engajar a todos na empresa. Mesmo aquelas pessoas que acabaram de entrar na empresa ou no escritório de advocacia, é importante que elas também contribuam nesse aspecto da liderança”, avaliou a antropóloga urbana.

Já Carlos Bitinas destacou a necessidade de adaptação dos líderes diante das mudanças na sociedade e no cotidiano das empresas. “Tenho a convicção de que se aprende a ser líder. Primeiro lideramos a si mesmos, para depois liderarmos os outros. As empresas estão sempre se adaptando, como no caso das questões impostas pela pandemia. Houve, por exemplo, a quebra de um paradigma antigo, de que a liderança era algo sempre muito próximo, mas a agora a distância entre o líder e os liderados é diferente, a comunicação é diferente, ganha um outro ritmo”, afirmou o consultor e administrador de empresas.

Leia Também:  Museu de Arte Sacra de MT abre inscrições para curso sobre educação patrimonial

A presidente da CEGEI, Lara Selem, fez ainda um balanço do evento realizado ao longo de 2021, destacando os temas abordados no período, como planejamento estratégico, gestão de pequenos e médios escritórios, controladoria jurídica, precificação, liderança, entre outros. “Cada vez mais a advocacia é menos individual e mais coletiva. Precisamos de lideranças conscientes sobre o que querem atingir e que saibam ainda como manejar as pessoas. Quero aqui fazer um agradecimento público aos membros da nossa comissão, mais de 50 pessoas, todos muito parceiros e muito dedicados nessa missão de trazer para a advocacia um outro olhar”, disse.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

JURÍDICO

OAB realiza Encontro Nacional das Comissões de Igualdade Racial

Publicados

em


A OAB Nacional, por meio de sua Comissão Nacional de Promoção da Igualdade, promoveu nesta sexta-feira (26), o Encontro Nacional das Comissões de Igualdade Racial da OAB. O evento ocorreu em plataforma digital e foi transmitido na íntegra e ao vivo no canal oficial da OAB Nacional no Youtube.

Ao longo do dia, com a participação de diversas lideranças do sistema OAB, foram realizadas 4 mesas de debate com os temas: Princípio da equidade na perspectiva racial e a constitucionalidade das cotas no sistema OAB; Importância do censo como política afirmativa (regulamento geral da OAB art. 24 e 24 -A e Provimento 95/2007); Relações étnico-raciais na formação das carreiras jurídicas; e Formas efetivas de promoção da diversidade e enfrentamento do racismo estrutural institucional.

A presidenta da Comissão Nacional de Promoção da Igualdade, Silvia Nascimento Cerqueira, falou a respeito dos flagelos da pandemia que resultaram em morte, desemprego, fome e pobreza e como isso afetou diretamente a advocacia. Ela fez uma homenagem simbólica à memória das vítimas da pandemia com um minuto de silêncio. Silvia lembrou ainda de conquistas recentes da advocacia na promoção da igualdade, como a aprovação da resolução 5/20, que, entre outros temas, estabelece política de cotas raciais para negros (pretos e pardos), no percentual de 30%, nas eleições da OAB.

Leia Também:  'Através da música levar alegria para vocês', diz Murilo Huff sobre carreira

“Tenho a firme confiança de que a Comissão Nacional de Promoção da Igualdade, durante a gestão 2019/2022, escreveu sua história. Registrou momentos de debates brilhantes que vão inspirar gerações futuras rumo a uma sociedade mais livre de preconceito e opressão. Avançamos e construímos história, mas temos muito ainda a caminhar, porém, estou certa, inauguramos novos tempos na OAB de hoje, que não será, seguramente, mais a mesma”, disse a presidenta da comissão.

Durante o encontro houve o lançamento do livro “Memórias da Comissão de Promoção da Igualdade do Conselho Federal da OAB” e ato em homenagem aos membros da Comissão Nacional e presidentes das comissões seccionais e de subseções. Na abertura do encontro, o Mestre em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal Fluminense, Carlos Alberto de Medeiros, proferiu a palestra magna de abertura “O Sistema de Cotas nas Instituições, sua Aplicabilidade e Eficácia”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA