ECONOMIA

INSS: 2 milhões de pessoas aguardam algum benefício da Previdência

Publicados

em


source
Previdência Social
Reprodução: iG Minas Gerais

Previdência Social

Mais de dois milhões de pessoas aguardam análise do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) para receber algum benefício . Um deles, ouvido pelo Jornal Nacional, João Batista sofreu um acidente em casa e fraturou o pé. Agora aguarda pedido do auxílio-doença

“Fiz uma cirurgia e está muito complicado. Me jogaram para aquela perícia online e até hoje não fizeram, não tem a decisão de nada. Sempre dizendo lá que está em análise, e eu preciso muito desse dinheiro”, contou o motorista de caminhão.

Para cados como esse, o Ministério Público, a Defensoria Pública e o INSS acordaram pela ampliação dos prazos de avaliação.

Agora, o INSS terá: 

  • 90 dias para dar uma resposta para pedidos de aposentadoria por idade e de benefício de prestação continuada para idosos;
  • 60 dias para decidir sobre pensão por morte;
  • 45 dias para finalizar a análise dos pedidos de aposentadoria por invalidez; 
  • 30 dias para concluir a solicitação de licença-maternidade.
Leia Também:  Bolsonaro critica dados da Receita e diz que não haverá aumento de impostos

Segundo levantamento do JN, o tempo médio para análise no INSS era de:

  • 77 dias para aposentadoria por idade;
  • 198 dias para aposentadoria por invalidez;
  • 94 para benefício de prestação continuada para idosos;
  • 42 para salário-maternidade; 
  • 68 para análise da concessão de pensão por morte.

Desses 2 milhões, 500 mil necessitam de perícia médica, diz a Previdência. 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Bandeira vermelha patamar 2 continua na conta de luz de agosto, diz Aneel

Publicados

em


source
Bandeira vermelha patamar 2 continua na conta de luz de agosto, dia Aneel
Fernanda Capelli

Bandeira vermelha patamar 2 continua na conta de luz de agosto, dia Aneel


Consumidores deverão continuar economizando no consumo de energia elétrica em agosto, para não se surpreender com uma conta de luz cara no fim do mês. A bandeira tarifária vermelha, patamar 2, continuará sendo aplicada nesse período, com custo de R$ 9,492 para cada 100kWh consumidos, informou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na noite de sexta-feira.

De acordo com o órgão, a crise hídrica permanece, com os principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN) em níveis “consideravelmente baixos” para essa época do ano.

“Essa conjuntura sinaliza horizonte com reduzida capacidade de produção hidrelétrica e necessidade de acionamento máximo dos recursos termelétricos, pressionando os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF) e o preço da energia no mercado de curto de prazo (PLD). O PLD e o GSF são as duas variáveis que determinam a cor da bandeira a ser acionada”, explicou a Aneel.

Você viu?

As bandeiras tarifárias são divididas entre as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2), que indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Leia Também:  BEm: governo pagou R$ 247 mi indevidos em MP de redução de salário, diz TCU

Há duas semanas, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou que o nível de água nos reservatórios das regiões Sudeste e Centro-Oeste — os mais importantes para o sistema elétrico — era de 27,79%. O valor é o mais baixo para essa época do ano, segundo os registros do órgão. Isso fez com que o órgão pedisse para que as usinas adiassem as manutenções programadas para o segundo semestre.

O nível de água é inferior, inclusive, aos de 2001, quando o país passou por um racionamento de energia. Naquele ano, em meados de julho, essas barragens operavam com 27,89% da capacidade.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA