ECONOMIA

Inflação para idosos acumula taxa de 6,20% em 12 meses

Publicados

em


O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i) subiu 1,54% no primeiro trimestre de 2021 e acumula elevação de 6,20% nos últimos 12 meses, ficando acima da taxa acumulada pelo IPC-BR, no mesmo período, que atingiu 6,10%. O resultado foi divulgado hoje (12) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). O IPC-3i mede a variação da cesta de consumo de famílias majoritariamente compostas por indivíduos com mais de 60 anos de idade. Já o IPC-Br analisa a inflação das famílias para todas as faixas de idade.

Na passagem do quarto trimestre de 2020 para os três primeiros meses deste ano, o IPC-3i teve recuo de 1,27 ponto percentual, passando de 2,81% para 1,54%. De acordo com o Ibre, quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram queda na variação. O grupo habitação caiu de 3,40% para -0,37%, foi a principal contribuição para o desempenho do indicativo. A tarifa de eletricidade residencial, foi o item que mais influenciou o comportamento desta classe de despesa, com a variação de -6,44% no primeiro trimestre, enquanto no anterior foi 11,68%.

Leia Também:  Trabalhadores nascidos em novembro podem sacar o auxílio emergencial

A queda da IPC-3i também sofreu influência dos grupos alimentação, que passou de 5,91% para 1,40%; educação, leitura e recreação saiu de 5,40% para -2,43%; e comunicação de 0,42% para 0,02%. O Ibre destacou nestas classes de despesa o comportamento de itens com quedas significativas como hortaliças e legumes de 15,79% para -1,82%), passagem aérea de 29,91% para -20,63%) e tarifa de telefone residencial de 1,80% para 0,00%.

Os comportamentos negativos com avanço nas taxas de variação ficaram por conta dos grupos transportes, que tiveram alta de 2,23% para 7,16%, Saúde e Cuidados Pessoais saindo de 0,39% para 1,24%), despesas diversas que passou de 0,45% para 0,88% e vestuário de 0,54% para 0,63%. Nestas classes de despesa, houve influência da gasolina cuja variação cresceu de 3,40% para 21,84%), médico, dentista e outros de 0,09% para 2,05%), cigarros de -0,93% para 1,85%) e calçados femininos de -0,30% para 2,07%.

IPC-3i

Esta versão do IPC foi desenvolvida com base na Pesquisa de Orçamentos Familiares, realizada pelo FGV IBRE no biênio 2002/2003, e analisou o orçamento de famílias compostas, majoritariamente, por indivíduos com mais de 60 anos de idade. Com o indicador, é possível observar como a variação dos preços de produtos e serviços atinge o custo de vida de parcela crescente da população brasileira.

Leia Também:  Auxílio emergencial: veja quem recebe até R$ 375 nesta segunda-feira

Segundo a FGV, “além de medir a evolução do custo de vida para indivíduos com mais de 60 anos de idade, o IPC-3i serve de referência para a execução de políticas públicas nas áreas de saúde e previdência.

Edição: Valéria Aguiar

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Bolsonaro prepara pacote de benefícios para caminhoneiros; entenda a ideia

Publicados

em


source
Bolsonaro com caminhoneiros
Isac Nóbrega/PR

Bolsonaro com caminhoneiros

O governo Bolsonaro prepara uma série de iniciativas que vai beneficiar a classe dos caminhoneiros . Os ministérios da Infraestrutura e da Economia fecharam um pacote que deve ser anunciado nas próximas semanas. Este inclui desde redução no preço do diesel até linhas de crédito especiais. 

Como adiantou a Folha de São Paulo,  o projeto foi batizado pelos assessores do Palácio do Planalto de “ Gigantes do asfalto ”. Dentre as medidas a serem tomadas está também a renovação da frota de veículos. 

Desde fevereiro, com os sucessivos reajustes no preço dos combustíveis, uma nova greve vem sendo ventilada. Bolsonaro, no entanto, não quer ficar refém da categoria que responde por 87% do transporte de cargas nacional. 

A reunião que selou o pacote contou com a presença dos ministros da Casa Civil, Economia, Infraestrutura, Justiça e Segurança Pública. 

A ideia, porém, precisa ser compensada com a retirada de recursos de outra área, de acordo com a lei de responsabilidade fiscal. Sem dinheiro para o Enem, pra o Censo e para as universidades vai ser difícil para a União encontrar fonte de recursos para o programa dos “gigantes”.

Leia Também:  Bolsonaro inaugura obras até 94% prontas; veja lista

Você viu?

Por enquanto, a pasta de Paulo Guedes trabalha com a ideia da criação de vouchers para compensar o gasto com combustível. Estes seriam usados mediante cadastro, e quando houvesse uma elevação abrupta do preço do petróleo.

Além disso, a Caixa se prepara para atender a classe com crédito com juros mais baixos. O banco deve oferecer também empréstimos para donos de postos de gasolina nas estradas que estejam interessados em transformá-los em grandes áreas de descanso e atendimento aos caminhoneiros.

O BNDES também entrará na jogada. Com R$ 500 milhões ofertados em linha de crédito, o banco de desenvolvimento ajudará no financiamento de veículos até R$ 100 mil. O programa será batizado de “Frota Verde”. 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA