RONDONÓPOLIS

ECONOMIA

Caixa vai lançar programa de crédito em fevereiro

Publicados

em


source
Caixa vai lançar programa de crédito em fevereiro
Divulgação

Caixa vai lançar programa de crédito em fevereiro

Parte do “pacote eleitoral” do presidente Jair Bolsonaro já entrou em vigor, como o Auxílio Brasil e vale-gás, a outra metade, visando subsídio para redução de combustíveis deve ir ao Congresso em fevereiro, mesmo mês em que a Caixa pretende lançar seu novo programa de concessão de microcrédito, informa o colunista do GLOBO, Lauro Jardim. 

O banco comandado por Pedro Guimarães estima que o dinheiro chegue para 20 milhões de brasileiros, inclusive os negativados.

A previsão é de que apenas até maio, 5 milhões de pessoas já terão feito suas requisições de crédito de até R$ 3 mil a juros baixos.

Além de atender negativados, a ideia da Caixa é atingir os não bancarizados. Para isso, vai abrir 300 agências físicas em 2022, a maioria em  interior do Norte e Nordeste.

Leia Também:  Especialistas defendem investimento e crédito para recuperação da atividade econômica

Leia Também

 No Pará, serão 30; no Maranhão, mais 30; e no Amazonas outras 15, por exemplo.


COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Nubank tem prejuízo de US$ 45 milhões, mas destaca ‘lucro ajustado’

Publicados

em

source
Nubank tem prejuízo de US$ 45 milhões, mas volta a destacar “lucro ajustado”
Emerson Alecrim

Nubank tem prejuízo de US$ 45 milhões, mas volta a destacar “lucro ajustado”

Nesta semana, o Nubank divulgou os resultados financeiros relacionados ao seu primeiro trimestre de 2022. Os números mostram que a companhia registrou prejuízo líquido de US$ 45,1 milhões , mas lucro ajustado de US$ 10,1 milhões. Na comparação com o mesmo período de 2021, houve progresso. Apesar disso, a sensação é a de que o desempenho poderia ter sido melhor.

Em número de clientes, o Nubank fez bonito. A instituição registrou 5,7 milhões de novos usuários no primeiro trimestre de 2022. Esse número fez a base total chegar a 59,6 milhões de clientes. Na comparação ano a ano, houve um acréscimo de 22,5 milhões de usuários.

A receita nos três primeiros meses do ano ficou em US$ 877,2 milhões. É outro número impressionante, principalmente se levarmos em conta que, no primeiro trimestre de 2021, a receita registrada foi de US$ 245 milhões.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o perfil geral do Portal .

Já o lucro bruto ficou em US$ 294,1 milhões. Mas, de novo, esse é o lucro bruto. Se olharmos para o lucro líquido ajustado, que considera despesas sobre a remuneração de ações e seus efeitos tributários, o valor ficou em US$ 10,1 milhões.

Leia Também:  OAB participa do lançamento do Programa de Combate à Desinformação do STF

Não é um valor muito animador para os investidores. Mas o montante é melhor do que o prejuízo líquido ajustado de US$ 13,1 milhões que o Nubank apresentou no primeiro trimestre de 2021.

Coincidência ou não, na divulgação dos resultados sobre 2021, a companhia também havia dado destaque para o lucro líquido ajustado.

Agora, se olharmos para o lucro líquido em si (que não considera os ajustes aplicados pela instituição), bom… Não houve lucro. Na verdade, a companhia encerrou o período com um prejuízo líquido de US$ 45,1 milhões, montante equivalente a R$ 224 milhões na conversão atual.

Em resumo, não foi no último trimestre que o Nubank “deu dinheiro”. Pelo menos os US$ 45,1 milhões são um valor “menos pior” do que o prejuízo de US$ 49,4 milhões registrado no primeiro trimestre de 2021.

Fundador do Nubank mantém otimismo

Alguns fatores explicam esse cenário pouco agradável. Um deles é o aspecto da inadimplência. 4,2% dos empréstimos feitos pelo Nubank no período estão com mais de 90 dias de atraso nos pagamentos. Já o índice de inadimplência entre 15 a 90 dias ficou em 3,7%.

A despeito desse e dos demais complicadores, David Vélez, fundador e CEO do Nubank, manifestou otimismo no relatório financeiro:

“Esse foi o trimestre mais forte na história do Nu. Alcançamos cerca de 60 milhões de clientes e uma taxa de atividade recorde de 78%.

(…) Nossa carteira de crédito teve expansão significativamente superior à do mercado e manteve níveis de qualidade saudáveis. Esse resultado é fruto do nosso avançado modelo de risco e de nosso portfólio de crédito disciplinado e resiliente, especialmente considerando as condições macroeconômicas atuais.”

Mas o mercado financeiro não parece concordar com o executivo. Na terça-feira (17), um dia após a divulgação dos resultados financeiros, o Nubank (NUBR33) perdeu aproximadamente US$ 1,2 bilhão em valor de mercado.

Nubank tem prejuízo de US$ 45 milhões, mas volta a destacar “lucro ajustado”

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA