CARROS E MOTOS

Conheça o Kandi K27, o carro elétrico mais barato do mundo

Publicados

em


source
Kandi K27
Divulgação

O chinês Kandi K27 foi apresentado na Califórnia e será o elettrico mais barrato do mercado norte-americano


Em 1994 foi criado no Brasil o carro popular incentivado para estimular o setor automotivo. Eram modelos pequenos, de baixa cilindrada, motor 1.0 à gasolina, pouco conteúdo, com impostos de quase zero e vendidos por cerca de R$ 7 mil (o dólar valia R$ 1). Guardada a devida relatividade, acaba de chegar ao mercado da Califórnia, nos Estados Unidos, o carro elétrico mais barato do mundo: o chinês Kandi K27 sai por US$ 7.999 usando incentivos fiscais.


A Califórnia lidera nos EUA os índices de redução de emissões de carbono por meio da adoção de veículos elétricos e híbridos. Atualmente, representa quase 50% das vendas destes veículos no país. Com à implementação em curso da infraestrutura de abastecimento, a legislação local proíbe a partir de 2035 as vendas de novos carros e caminhões movidos a gasolina e diesel. E exige certificar novos produtos de qualidade e acessíveis para entrar naquele mercado.

Leia Também:  Veja os 5 carros mais legais do craque argentino Diego Maradona

A Kandi anunciou que recebeu essa certificação do “California Air Resources Board” para o K27 e será elegível para o incentivo total de U$ 13.000 do estado para veículos elétricos. Isso significa que o carro elétrico Kandi K27 custará efetivamente U$ 7.999 na Califórnia. (Sem fazer uma comparação direta entre os produtos o Nissan Leaf elétrico é oferecido por US$ 31 mil, sem os incentivos).


O K27 realmente é apenas um veículo urbano . Com uma pequena bateria de 18 quilowatts-hora, ele pode rodar 160 quilômetros com uma única carga. Seu motor elétrico gerencia apenas 27 cavalos de potência e a velocidade máxima do carro é de 100 quilômetros por hora.

Os carros de Kandi ainda não estão listados nas agências reguladoras norte-americanas de meio ambiente e de segurança. Mas, a Kandi afirma que seus veículos serão usados em serviços de compartilhamento de carros e já passaram por testes de colisão na China. A montadora fabrica carros desde 2007.

A Kandi resume sua proposta para este novo veículo: “Queremos ser uma nova categoria para as pessoas que estão pensando em um carro elétrico , que querem fazer o bem para o meio ambiente, mas também buscam economizar dinheiro’”.

Leia Também:  Escócia se torna primeiro país do mundo a oferecer absorventes de graça
Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Veja 5 versões do Toyota Corolla que não temos no Brasil

Publicados

em


source

Lançado no mercado japonês em 1966, o Toyota Corolla é atualmente o modelo de carro mais produzido da história, com uma produção de quase 50 milhões de unidades em fábricas na Ásia, África e Américas do Norte e do Sul.

No Brasil, o Toyota Corolla chegou apenas em 1992, com a abertura do mercado brasileiro aos carros importados. Já em sua 7ª geração, desem barcava por aqui vindo do Japão, nas carroceria sedã de quatro portas e station wagon. Seguiu importado até 1998, quando foi iniciada a produção da 8ª geração na nova fábrica de Indaiatuba (SP).

Tirando a 9ª geração, que teve a perua Corolla Fielder, todas as outras encarnações do Corolla brasileiro foram oferecidas apenas na carroceria sedã, que no exterior era apenas uma das opções existentes para o modelo médio. Confira as variações do Toyota que não tivemos no Brasil.

Corolla Levin

Toyota Corolla Levin
Divulgação

Toyota Corolla Levin: versão cupê com apelo esportivo não veio e nem virá ao Brasil, onde o sedã reina no segmento


Primeio oferecido no mercado brasileiro, o Corolla de 7ª geração estava disponível no mercado japonês também na versão Levin, com uma carroceria cupê de linhas bem mais interessantes do que as do sedã da mesma época.

Leia Também:  Novo Audi A4 Sedan chega ao mercado brasileiro em três versões

A opção de motor mais interessante era o 4A-GZE, um 1.6 de quatro cilindros que era sobrealimentado com um compressor mecânico para atingir impressionantes (para a época) 169 cv.

Corolla Wagon 4×4

Toyota Sprinter Carib
Divulgação

Toyota Sprinter Carib: perua com apelo aventureiro também não tem apelo no mercado brasileiro e nunca foi vendida por aqui


O Corolla Wagon de oitava geração chegou a ser importado para o Brasil, onde causou polêmica com a estranha dianteira de faróis ovais e grade cromada com padrão de colmeia.

Mas não tivemos aqui a versão 4×4 oferecida no mercado japonês. Chamada de Sprinter Carib, tinha uma frente com linhas mais conservadoras, suspensão elevada e um pacote visual típicos dos modelos aventureiros.

Corolla XRS (Brad Pitt)

Toyota Corolla XRS
Divulgação

Toyota Corolla XRS só veio na geração posterior a da foto acima. Agora, aguardamos o GR Sport até o final de dezembro


O nome XRS chegou a ser empregado numa versão do Corolla de 11ª geração feito em Indaiatuba (SP). Mas tratava-se de um carro que trazia apenas o visual mais esportivo. Apelo muito diferente do XRS original, vendido nos Estados Unidos entre 2005 e 2006.

Leia Também:  Disney vai demitir 32 mil funcionários em 2021, com avanço da Covid-19 no mundo

Partindo da base do Corolla de 9ª geração (conhecido por aqui popularmente como Brad Pitt ), a Toyota instalou uma suspensão rebaixada e recalibrada e um novo motor 1.8 de 173 cv que era o mesmo usado na época pelo esportivo Lotus Elise . Para completar, o modelo ganhava ainda novas rodas de 15″ e um pacote aerodinâmico exclusivo.

Corolla Hatch

Toyota Corolla Hatch
Divulgação

Toyota Corolla Hatch: chegou a ser visto em teste no Brasil, mas apenas para desenvolver componentes, sem intenção de ser lançado


O Corolla hatch já existe no exterior desde os anos 1980, mas nunca despertou o interesse da filial brasileira da marca. Diferente de anos anteriores, onde o sedã era o modelo escolhido para a estreia de novas gerações, o Corolla atual apareceu primeiro na carroceria de cinco portas.

O hatch do Corolla foi apresentado pela primeira vez em março de 2018, enquanto o sedã só seria mostrado em novembro do mesmo ano. No exterior, compete na mesma faixa de modelos como o Honda Civic Hatch e o VW Golf.

Corolla Touring Sports Trek

Toyota Corolla Trek
Divulgação

Toyota Corolla Trek: é uma versão interessante, mas a marca prefere focar apenas no sedã no mercado brasileiro


A station wagon Corolla Fielder foi oferecido entre 2004 e 2008 e deixou vários fãs órfãos aos sair de cena sem deixar um sucessor. Mas a variação station do segue viva no exterior. E tem até uma variação de apelo aventureiro.

Chamada na Europa de Toyota Corolla  Touring Sports Trek, traz em sua versão mais potente um conjunto motriz híbrido composto por um motor 2.0 a gasolina e um propulsor elétrico, para desenvolver 184 cv.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA