CARROS E MOTOS

Confira 5 dicas para dirigir sob chuva com segurança

Publicados

em


source
chuva
Divulgação

Pneus gastos fazem cair pela metade capacidade de drenagem dos pneus, de acordo com as dicas da Continental

Dirigir em vias molhadas demanda mais atenção do motorista e exige também que a manutenção do automóvel esteja em dia, tanto em relação aos sistemas elétrico e mecânico quanto em relação ao estado de conservação dos pneus.

De acordo com a fabricante de pneus Continental, pneus novos, com 100% de sua capacidade de dispersão, podem dar vazão a até 30 litros de água por segundo a uma velocidade de 80 km/h. Mas, quando os sulcos atingem o limite legal de 1,6 mm essa capacidade cai para 55%.

Confira abaixo algumas dicas para melhorar a segurança em vias urbanas e rodovias ao dirigir sob chuva ou com pista molhada.

Leia Também:  5 dicas para reformar seu apartamento sem dor de cabeça

1 – Aquaplanagem

Quando há muita água na pista, o veículo pode perder o contato com o asfalto e deslizar. Fenômeno é que conhecido como aquaplanagem .

Nessa situação não freie ou faça qualquer movimento brusco com o volante. Aguarde que a perda gradativa de velocidade faça com que o veículo volte a ter contato com a pista e assim o controle possa ser retomado.

Você viu?

2 – Reduza a velocidade

A água da chuva, quando misturada à sujeira e ao óleo que se acumulam nas ruas e estradas, aumenta a possibilidade de derrapagens .

Ao reduzir a velocidade, o motorista permite que uma área maior da banda de rodagem entre em contato com a pista, aumentando assim a aderência dos pneus com o solo.

3 – Mantenha distância

Reduzir a velocidade do seu veículo ajuda a reduzir os riscos de aquaplanagem e derrapagens. Mas é importante também  manter distância do veículo à frente.

Em uma pista molhada, o motorista necessita de três vezes mais espaço para frear em comparação com uma pista seca.

4 – Análise dos sulcos

Também é importante observar a profundidade dos sulcos dos pneus. Todos os pneumáticos contam com uma indicação chamada TWI, que indica quando os sulcos da banda de rodagem atingiram a profundidade limite de 1,6 mm.

Leia Também:  Land Rover lança Defender V8 no meio da onda de elétricos e híbridos

Mas vale destacar que mesmo antes disso o motorista precisa precisa ficar atento, pois a capacidade dos pneus de drenar a água vai diminuindo conforme o componente se desgasta.

5 – Calibragem, alinhamento e balanceamento

Para assegurar que a área de contato entre o pneu e a pista seja a ideal, com o máximo possível de água sendo drenada, é fundamental garantir que o veículo esteja no prumo.

Por este motivo, é essencial não descuidar da pressão dos pneus , do alinhamento e do balanceamento das rodas.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

Audi RS6 2021: aceleramos a perua mais veloz do mundo

Publicados

em


source
Audi RS6 2021: tudo é superlativo nessa perua com V8 de 600 cv, câmbio de 9 marchas e porta-malas de 565 litros
Caue Lira/iG

Audi RS6 2021: tudo é superlativo nessa perua com V8 de 600 cv, câmbio de 9 marchas e porta-malas de 565 litros

A Audi Sport é especialista em fazer peruas andarem rápido. Não à toa, a fabricante alemã sabe a receita certa para criar a RS6 Avant 2021, a station-wagon mais veloz do mundo que parte de R$ 871.990. Em um breve passeio, pudemos entender todos os quesitos que tornam o modelo um dos mais divertidos e especiais de sua categoria. Separe papel e caneta para anotar os ingredientes.

O primeiro condimento essencial para o sucesso da Audi RS6 Avant é o legado. A RS2 Avant de 1994 foi a primeira super-perua do mundo, com motor 2.2 turbo desenvolvido pela Porsche , capaz de entregar a fúria de 315 cv de potência. Apenas 2.891 unidades foram produzidas na Alemanha até 1995, e algumas delas ainda rodam no Brasil.

Esta foi a primeira vez que uma fabricante selecionou um motor “brucutu” para colocar em uma perua familiar, prática que logo depois foi repetida por Mercedes-Benz e BMW .

Se no caso da RS2 Avant de 1994 o motor foi desenvolvido pela Porsche, o conjunto da RS6 Avant de 2021 – um V8 4.0 biturbo – tem origem Lamborghini. São 600 cv de potência e brutais 81,6 kgfm de torque, distribuídos às quatro rodas pela tração integral Quattro.

Dessa forma, a RS6 Avant pode acelerar até 100 km/h em míseros 3,6 segundos, com velocidade máxima de 305 km/h. Sua transmissão de oito velocidades é elástica e pode reduzir da sétima marcha diretamente para a terceira sem solavancos, disponibilizando torque cheio.

Leia Também:  Confira 5 vezes que Juliana Caetano abusou do sex appeal e incendiou a web

Neste ponto, podemos introduzir o terceiro ingrediente que torna a RS6 tão especial. Apesar da força e do visual, o modelo não é um “carro de corrida homologado para as ruas” como outros da linha RS da Audi.

Tive a oportunidade de ficar alguns dias com o antigo RS3 Sedan para usar na minha rotina – e apesar dos momentos divertidos, não foi um modelo que deixou saudades. Isso porque o sedã esportivo tinha a suspensão muito rígida e seus pneus eram de perfil baixo. Era praticamente um carro para usar no track-day, inviável para as ruas esburacadas de São Paulo.

O mesmo acontece com o Audi TT RS, um veículo de suspensão tão rígida que chega a ser delicado. Por sorte, a Audi RS6 Avant segue uma linha diferente e conta com quatro modos de condução.

Quando não estava acelerando, selecionei o modo “conforto” por um botão abaixo da central multimídia. O motor V8 4.0 ficou profundamente mais manso, e por alguns minutos, me senti dirigindo um Audi A6 convencional com metade da potência. A suspensão pneumática se ajusta para ter comportamento mais leve.

Leia Também:  Nova KTM 1290 Super Adventure R é revelada na Europa

O modo “dinâmico” é o oposto. A suspensão da RS6 Avant fica mais dura, o volante transmite mais rebotes às mãos do motorista e o propulsor emite um rugido metálico delicioso.

Outro fator que agradou muito na RS6 Avant é o estilo. Circulando pelas ruas de São Paulo, as pessoas acompanham a elegante perua da Audi com o olhar. A dianteira do modelo é mais sóbria, apostando na elegância proporcionada pelas linhas retas da linguagem visual da Audi.

Na traseira, o caráter de “supercarro” se exibe com um acabamento claro na região do parachoque, próximo às saídas de escape. Pode-se dizer que é um carro mais interessante de se olhar por trás.

Você viu?

A Audi RS6 Avant não tem rival direto no Brasil, já que a Mercedes-AMG não conta com versão Estate do E 63 por aqui. O modelo mais próximo dela é a Porsche Panamera Sport Turismo , que custa R$ 629.001 e tem sistema híbrido. É hora de aproveitar a RS6 Avant enquanto ela existe.

Ficha Técnica

Audi RS6 2021

Preço sugerido: 871.990

Motor: 4.0 V8, gasolina

Potência: 600 cv a 6.000 rpm

Torque: 80,1 kgfm a 2.050 rpm

Transmissão: automática, 9 marchas, tração integral

Suspensão: independente (dianteira e traseira)

Freios: discos ventilados (dianteira e traseira)

Dimensões: 4,99 m de comprimento, 1,95 m de largura, 1,46 m de altura, 2,93 m de entre-eixos

Porta-malas: 565 litros

Consumo: 6 km/l (cidade), 9,5 km/l (estrada)

Tanque: 73 litro

0 a 100 km/h: 3,6 s

Vel. Max: 305 km/h

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA