RONDONÓPOLIS

BRASIL

Queda de bimotor: parentes de copiloto chamam pescadores para ajudar nas buscas

Publicados

em


source
Queda de bimotor: parentes de copiloto chamam pescadores para ajudar nas buscas
Redes sociais

Queda de bimotor: parentes de copiloto chamam pescadores para ajudar nas buscas

A família do copiloto José Porfírio de Brito Júnior, de 20 anos, uma das vítimas da  queda de um bimotor que vinha de Campinas, em São Paulo, em direção ao Rio de Janeiro, mobilizou barqueiros e pescadores para ajudar nas buscas. Cerca de 20 voluntários decidiram vasculhar a região com redes de arrasto, na tentativa de encontrar vestígios ou sobreviventes do acidente ocorrido em 24 de novembro.

A informação foi compartilhada nas redes sociais pela namorada de Porfírio Júnior, a universitária Thalya Ares Viana, de 20 anos. A colaboração dos barqueiros e pesqueiros começou neste sábado.

“Conseguimos montar um grupo para eles nos ajudarem. Ontem mesmo consegui juntar em torno de 20 da região”, diz a mensagem. “Se tivermos coordenadas importantes também enviaremos a eles. E de pouquinho vamos indo. A união faz a força! Alguns possuem cabo de aço também e caso tenha algo leve, podemos içar”, acrescenta o texto.

Leia Também:  RJ: homem arranca placas em homenagem a policiais mortos

O primeiro dia de buscas com a ajuda dos voluntários não obteve sucesso. O trabalho estava previsto para continuar neste domingo. De acordo com a postagem, o mar está agitado e tem dificultado a localização das partes do avião.

“Hoje não encontramos nada passando a rede de arrasto, mas amanhã passaremos de novo e vamos rezar para que agarre o avião”, diz a mensagem.

Leia Também

O avião, modelo PA-34-220T, pertencia a Porfírio Júnior. A aeronave não poderia fazer táxi aéreo, mas tinha autorização para fazer voos noturnos privados. A vistoria estava em dia. O bimotor foi fabricado em 1981. Seu Certificado de Verificação de Aeronavegabilidade (CVA) venceria em 6 de agosto de 2022.

Leia Também

Neste sábado, a Marinha do Brasil divulgou um comunicado à imprensa no qual afirma que o Navio Hidroceanográfico Faroleiro “Graça Aranha” iniciou uma varredura sonar do leito submarino na área próxima ao local do desaparecimento da aeronave.

“Até o presente momento, não foram encontrados novos indícios que pudessem contribuir para a localização da aeronave e de seus ocupantes”, afirma a nota da Marinha.

Na última quinta-feira, uma mochila que pertence a Porfírio Júnior foi encontrada pela Marinha. A informação foi divulgada pela mãe do rapaz, a esteticista Ana Regina Agostinho, de 43 anos.

Além de Porfírio Júnior, o voo levava o piloto Gustavo Calçado Carneiro, de 27 anos — cujo corpo foi encontrado um dia após o acidente —, e o empresário Sérgio Alves, de 45.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL

Médicos de SP são proibidos pela Justiça de paralisar atividades

Publicados

em


source
Sede do Tribunal de Justiça de São Paulo
Divulgação

Sede do Tribunal de Justiça de São Paulo


Os médicos da Atenção Primária à Saúde (APS) que atuam nas unidades básicas da cidade de São Paulo foram proibidos de paralisar as atividades nesta quarta-feira (19). A categoria  havia decidido pela paralisação em assembleia realizada na última semana.

A decisão judicial foi proferida nesta terça-feira (18) pelo vice-presidente do Tribunal de Justiça do estado (TJ-SP), Guilherme Gonçalves Strenger. Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, ele acolheu um pedido da prefeitura, sob o argumento de que a greve “se afiguraria abusiva” pois poderia “causar dano irreparável ou de difícil reparação aos cidadãos, até mesmo levá-los ao óbito pela falta de atendimento”. 

O município paulista, assim como outras cidades, enfrenta uma pressão na rede de atendimento diante do crescimento de casos de coronavírus e de influenza.

Desse modo, embora reconheça que a greve é um direito social garantido pela Constituição, o desembargador pontua que o atual cenário é de “extrema excepcionalidade”, com hospitais sobrecarregados, altas taxas de ocupação e filas de espera por atendimento. Com isso, o magistrado estabeleceu uma multa diária de R$ 600 mil ao Simesp, sindicato que representa a categoria, caso eles decidam paralisar os trabalhos mesmo assim. 

Leia Também:  Feminicídio: mulher é morta a facadas pelo marido na frente dos filhos

Leia Também

Ele também marcou uma audiência de conciliação entre a entidade e a prefeitura. Representantes das duas partes deverão se reunir no próximo dia 27, de forma virtual.

Pleitos do Simesp

Um dos principais pleitos do Simesp à prefeitura e as Organizações Sociais de Saúde (OSS) que gerem as unidades básicas é a contratação imediata de mais equipes para atender pacientes com síndromes respiratórias. Mas a entidade pede também que os médicos não sejam convocaados de forma obrigatória para cumprir os plantões extras e que sejam pagas horas extras quando eles comparecerem.


Em entrevista ao iG na semana passada, a médica Vanessa Araújo, representante do sindicato, reclamou que havia um  “jogo de empurra” entre os gestores que não atediam as demandas e repassavam um para o outro a responsabilidade.

Leia Também:  SC: universitária cai de cachoeira e morre

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA