BRASIL

Moraes amplia multa diária para o Facebook caso não haja os bloqueios de perfis

Publicados

em


source
moraes
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Moraes amplia multa para Facebook

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, decidiu aumentar, nesta sexta-feira (31), a multa aplicada ao Facebook pelo descumprimento da ordem de bloquear  perfis bolsonaristas no mundo todo.  Antes, o valor era de R$ 20 mil, mas Moraes o elevou para R$ 100 mil.

A TV Globo obeteve o despacho do ministro, que mostou que a plataforma está a 8 dias sem cumprir a determinação de Alexandre de Moraes. Com isso, a plataforma já acumula multa de R$ 1.92 milhão. A partir desta sexta, porém, o valor para R$ 1.2 milhão ao dia de descumprimento, por conta dos R$ 100 mil para cada uma das 12 contas a serem bloqueadas.

Alexandre de Moraes, que conduz investigação e apuração no inquérito sobre a disseminação de fake news e ameaças a ministros da corte, também ordenou a intimação do presidente do Facebook Brasil, Conrado Leister.

Leia Também:  Vereadores do Rio aprovam testagem de Covid-19 em escolas

Capítulos

No início da tarde de hoje, o Facebook comunicou que irá recorrer da decisão do ministro e também não especificou se vai cumprir momentaneamente os bloqueios dos perfis.

“Respeitamos as leis dos países em que atuamos. Estamos recorrendo ao STF contra a decisão de bloqueio global de contas, considerando que a lei brasileira reconhece limites à sua jurisdição e a legitimidade de outras jurisdições”, afirmou a plataforma.

Em outro capítulo, o Twitter, que também foi alvo da decisão de Moraes, disse que vai recorrer da decisão assim como o Facebook. Porém, o Twitter está cumprindo a medida e retirou do ar os perfis aqui no Brasil. Isso porque os mesmos podem ser acessados pelo Twitter de outros países.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL

Vaquinha para ajudar motoboy que sofreu racismo em SP já arrecadou R$ 100 mil

Publicados

em


source
Matheus Pires
Reprodução/redes sociais

Matheus foi humilhado após atraso na entrega de um cliente

O motoboy Matheus Pires viu sua popularidade crescer após sofrer um episódio de violência e descriminação. O vídeo, que mostra uma discussão entre o rapaz e um cliente de serviço de delivery para o qual trabalha Matheus, indignou internautas que identificaram crime de racismo cometido contra o rapaz. No vídeo, é possível ouvir o cliente dizer que o entregador teria “inveja da sua cor”. 

Após a repercussão das imagens, uma vaquinha virtual com o objetivo de oferecer suporte financeiro ao motoboy de 19 anos durante a pandemia foi criada. A adesão foi tão grande que, em apenas dois dias, a meta de R$ 65 mil já foi batida e ajustada para R$ 150 mil. Matheus, que trabalhava como social media, precisou vender o computador – seu instrumento de trabalho – para pagar as contas da casa.

Leia Também:  Obra de ampliação do prédio do SAE está na fase final

Inicialmente, a vaquinha foi criada para oferecer suporte para que o rapaz volte à profissão antiga. Com a nova meta, o objetivo é alcançar financiamento para que o rapaz invista nos estudos e na casa própria.

Além da vaquinha, Matheus também recebeu atenção redes sociais. Sua conta no Instagram, por exemplo, já cona mais de um milhão de seguidores que acompanham as conquistas recentes do rapaz. Na rede social, Matheus agradeceu o carinho e apoio dos internautas. “Não tenho palavras para agradecer”, disse.

O rapaz também recebeu uma  nova motocicleta oferecida pelo apresentador Luciano Huck, que comentou o caso nas redes sociais e disse sentir “vergonha, tristeza e revolta” diante da atitude do agressor. 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLÍCIA

FAMOSOS

MAIS LIDAS DA SEMANA