BRASIL

Homem passa dias em frente a hospital esperando esposa internada com Covid-19

Publicados

em


source
Jarcedi Hahn espera pela mulher na frente de hospital há mais de uma semana
REPRODUÇÃO/TVCA

Jarcedi Hahn espera pela mulher na frente de hospital há mais de uma semana

O empresário Jarcedi Hahn está há mais de uma semana passando seus dias em frente ao Hospital Metropolitano, em Várzea Grande (MT), onde sua esposa está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com Covid-19. Cristiane Fagundes Hahn recebeu o diagnóstico há duas semanas, teve um agravamento do quadro de saúde e deu entrada no dia 11.

Todos os dias pela manhã o empresário vai até o gramado da unidade de saúde com duas cadeiras de praia e senta, esperando pela esposa, tomando chimarrão. O casal cultivava o hábito de tomar a bebida todos os dias pela manhã. Jarcedi Hahn mora em Sapezal, a 473 km de Cuiabá, e está na capital para acompanhar a esposa.

“Toda manhã a gente levanta cedo antes de trabalhar e fazer algum serviço da casa e sentava para tomar um chimarrão. Conversávamos sobre o dia, o que seria feito, planejávamos algumas coisas. Essa cadeira é para representá-la”, disse ele. “É uma forma de lembrar dela, eu sinto que ela está aqui, vou deixar a cadeira vazia até o dia em que ela e voltar a sentar aqui para tomar um chimarrão”, completou Hahn.

Cristiane foi diagnosticada com Covid-19 há duas semanas e está na UTI desde o dia 11 de julho
Arquivo pessoal

Cristiane foi diagnosticada com Covid-19 há duas semanas e está na UTI desde o dia 11 de julho

O Hospital Metropolitano de Várzea Grande é referência para o tratamento da Covid-19 no estado do MT desde o começo da pandemia. Ele possui 109 leitos de UTI pactuados com o estado. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a taxa de ocupação desses leitos está próxima de 80%.

Leia Também:  RJ: Acidente na Avenida Brasil deixa três mortos e dois gravemente feridos

Você viu?

“Ela está sendo bem cuidada pelos boletins dos médicos, mas a gente se sente impotente, não tem o que fazer é só esperar e confiar em deus e nos médicos, eles estão fazendo a parte deles, mas é uma doença muito traiçoeira”, disse Hahn.

Apesar de se sentir impotente, ele acredita na recuperação da esposa e pensa que a pandemia vai ensinar uma lição a todos. “Essa pandemia vai passar, vai deixar um rastro de destruição e um de amor ao mesmo tempo, porque está unindo as famílias, porque as pessoas estão dando valor ao outro. A saúde pública vai melhorar muito porque vai estar muito bem equipada e que os governantes não deixem destruir o que estão montando agora”, finalizou.

– Com informações do G1.

Leia Também:  TJ-SP decide reconduzir Roger Abdelmassih ao presídio de Tremembé

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL

Justiça prorroga prisão de Paulo Galo por incêndio à estátua de Borba Gato

Publicados

em


source
Estátua de Borba Gato pegando fogo
Reprodução

Estátua de Borba Gato pegando fogo

O Tribunal de Justiça de São Paulo prorrogou na sexta-feira (30) a prisão temporária do ativista Paulo Galo,  que admitiu ter participado do incêndio da estátua de Borba Gato no sábado passado (24), em São Paulo. A prisão foi prorrogada em cinco dias. As informações são do G1.

A Secretaria de Segurança afirmar que a decisão da juíza Gabriela Marques Bertoli de prorrogar a prisão de Galo atendeu a um pedido do delegado do 11° Distrito Policial de Santo Amaro, que investiga o caso. Em depoimento, Galo teria apresentado inconsistências, além da juíza acreditar que ele tem posição de liderança no grupo que realizou o incêndio.

Quando admitiu o envolvimento no incêndio, Galo disse que o fez “para abrir um debate”. “Em nenhum momento, foi feito para machucar alguém ou querer causar pânico. Que as pessoas agora decidam se querem ter uma estátua de três metros de altura que homenageia um genocida e um abusador de mulheres”, argumentou, na ocasião. Ativista, Galo é conhecido por ser o líder do movimento Entregadores Antifascistas, que pede por direitos a entregadores de aplicativos.

Leia Também:  Suzana Pires passa perrengue na fila da vacinação e recebe ajuda inusitada

Além de pedir a prorrogação da prisão de Galo, o delegado também teria pedido a liberdade de Gessica Barbosa, companheira do ativista que foi solta na sexta-feira (30). Ela foi presa junto com Galo na quarta-feira (28), acusada de suposto envolvimento no caso. Ambos se apresentaram espontaneamente.

“Tem um elemento político por trás. Essa prisão é absolutamente arbitrária e juridicamente não se sustenta. Em momento nenhum ele fugiu, se escondeu ou tentou atrapalhar as investigações. Pelo contrário, está colaborando. Se apresentou espontaneamente, autorizou a entrada da polícia em sua casa e nada de ilegal foi encontrado”, afirmou Andre Lozano Andrade, advogado que representa Galo, ao G1.

Nas redes sociais, Gessica tem promovido “twittaços” pela liberdade do companheiro. “Nesse momento, o meu corpo está aqui, mas minha mente continua lá no Paulo”, disse ela em um vídeo publicado no Twitter.

Leia Também:  Homem que matou irmão há 20 anos em RO é preso pela Polícia Civil no interior de MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA