BRASIL

Dr. Jairinho: Relatório sobre a possível cassação do vereador deve sair na sexta

Publicados

em


source
Jairinho pode se tornar o primeiro vereador cassado da história do Rio de Janeiro
Renan Olaz/CMRJ

Jairinho pode se tornar o primeiro vereador cassado da história do Rio de Janeiro

O Conselho de Ética da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro deve receber, nesta sexta-feira (18), o relatório final sobre o processo que pede a cassação do mandato de Dr. Jairinho . As informações são do jornalista Lauro Jardim.

A tendência é de que o relatório seja favorável a demover Dr. Jairinho – atualmente preso em Bangu 8 acusado de assassinar seu enteado, Henry Borel, de 4 anos de idade – de seu cargo eletivo.

Com a apresentação, o documento será lido na sexta pelo vereador Luiz Fernando Ramos (PMN). Em seguida, virá sua manfestação contrária ou favorável. Há quem aposte que a votação contra Jairinho seja unânime. Os legisladores desejam finalizar este processo antes do recesso parlamentar de julho.


Após a leitura do relatório e a votação, Jairinho – por meio de seus advogados – terá cinco dias para se defender. Caso não saia vitorioso, o agora presidiário pode se tornar o primeiro vereador cassado da história da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL

Justiça prorroga prisão de Paulo Galo por incêndio à estátua de Borba Gato

Publicados

em


source
Estátua de Borba Gato pegando fogo
Reprodução

Estátua de Borba Gato pegando fogo

O Tribunal de Justiça de São Paulo prorrogou na sexta-feira (30) a prisão temporária do ativista Paulo Galo,  que admitiu ter participado do incêndio da estátua de Borba Gato no sábado passado (24), em São Paulo. A prisão foi prorrogada em cinco dias. As informações são do G1.

A Secretaria de Segurança afirmar que a decisão da juíza Gabriela Marques Bertoli de prorrogar a prisão de Galo atendeu a um pedido do delegado do 11° Distrito Policial de Santo Amaro, que investiga o caso. Em depoimento, Galo teria apresentado inconsistências, além da juíza acreditar que ele tem posição de liderança no grupo que realizou o incêndio.

Quando admitiu o envolvimento no incêndio, Galo disse que o fez “para abrir um debate”. “Em nenhum momento, foi feito para machucar alguém ou querer causar pânico. Que as pessoas agora decidam se querem ter uma estátua de três metros de altura que homenageia um genocida e um abusador de mulheres”, argumentou, na ocasião. Ativista, Galo é conhecido por ser o líder do movimento Entregadores Antifascistas, que pede por direitos a entregadores de aplicativos.

Leia Também:  Viúva de Mr Catra sobre traições: "Não viveria e passaria de novo"

Além de pedir a prorrogação da prisão de Galo, o delegado também teria pedido a liberdade de Gessica Barbosa, companheira do ativista que foi solta na sexta-feira (30). Ela foi presa junto com Galo na quarta-feira (28), acusada de suposto envolvimento no caso. Ambos se apresentaram espontaneamente.

“Tem um elemento político por trás. Essa prisão é absolutamente arbitrária e juridicamente não se sustenta. Em momento nenhum ele fugiu, se escondeu ou tentou atrapalhar as investigações. Pelo contrário, está colaborando. Se apresentou espontaneamente, autorizou a entrada da polícia em sua casa e nada de ilegal foi encontrado”, afirmou Andre Lozano Andrade, advogado que representa Galo, ao G1.

Nas redes sociais, Gessica tem promovido “twittaços” pela liberdade do companheiro. “Nesse momento, o meu corpo está aqui, mas minha mente continua lá no Paulo”, disse ela em um vídeo publicado no Twitter.

Leia Também:  Gatinha da Cracolândia: Irmão diz que não abandonará a traficante, presa em SP

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA