BRASIL

Direita faz carreata por impeachment de Bolsonaro após movimento “de esquerda”

Publicados

em


source
Após carreata da esquerda, direita protesta pedindo impeachment de Bolsonaro
Reprodução

Após carreata da esquerda, direita protesta pedindo impeachment de Bolsonaro

Um dia após a carreata convocada por movimentos de esquerda contra o presidente Jair Bolsonaro , a direita também se uniu para protestar da mesma forma. Separados no impeachment de Dilma Rousseff (PT), hoje os movimentos protestam no mesmo fim de semana com um objetivo comum: o impeachment de Bolsonaro.

Neste sábado (23), Povo Sem Medo e Frente Brasil Popular, movimentos de esquerda, convocaram e reuniram grande número de manifestantes em carreatas pelo impeachment de Bolsonaro por todo o Brasil. Na manhã do dia seguinte, o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua se agruparam pedindo o Fora Bolsonaro pelo país.

MBL e Vem Pra Rua foram às ruas em 2015 e 2016 pedindo o impeachment da então presidente Dilma, enquanto a Frente Brasil Popular e o Povo Sem Medo defendiam a petista. Hoje, os grupos seguem com suas richas e diferenças, mas protestam todos contra Bolsonaro .

De acordo com os organizadores, o formato de protestar pelas  carreatas foi escolhido para tentar reduzir o contágio pelo novo coronavírus, evitando aglomerações como protestos nas ruas impossibilitariam.

Leia Também:  Bolsonaro teme que compra de mansão de R$ 6 milhões por Flávio afete seu governo

Você viu?

“Estelionato eleitoral, entregou o governo pro centrão, fez aliança com Toffoli, Aras, Kassio, abandonou pautas econômicas, abandonou o combate à corrupção e sabota o combate à pandemia”, escreveu o MBL ao publicar vídeo do protesto contra o presidente na avenida Paulista, neste domingo. Em São Paulo , o ato partiu do estádio do Pacaembu, na zona oeste, por volta das 10h. Outras carreatas aconteceram também fora da capital, segundo os organizadores.

No Rio de Janeiro , a carreata “de direita” começou por volta das 10h30, na Avenida as Américas e, às 10h, em frente ao Monumento Zumbi dos Palmares, no Centro. Os manifestantes foram, de carro, até a Praça da Bandeira antes de retornarem.

Em Cuiabá e em Belém , as manifestações ocorrem mais cedo, por volta das 9h. Em Belo Horizonte , o ato foi marcado para 15h, na Praça do Papa.

Leia Também:  Inquérito das fake news avança em suspeitas contra chapa de Bolsonaro

Confira alguns destaques das passeatas deste domingo contra Bolsonaro

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL

Polícia Federal deflagra operação contra lavagem de dinheiro no Rio, SP, RS e ES

Publicados

em


source
Polícia Federal deflagra operação contra lavagem de dinheiro no Rio, SP, RS e ES
Agência Brasil

Polícia Federal deflagra operação contra lavagem de dinheiro no Rio, SP, RS e ES

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (3) uma nova etapa da Operação Egypto, denominada Fractais. Esta é a terceira fase dessa operação que tem, por objetivo, investigar a ocultação de patrimônio que teria sido reunido pelos investigados na primeira fase da operação, “consistindo, assim, em possível crime de lavagem de dinheiro”.

Cerca de 60 policiais federais estão cumprindo 13 mandados de busca e apreensão e 7 mandados de prisão temporária nas cidades gaúchas de Novo Hamburgo, Estância Velha e Campo Bom; em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Vitória.

Segundo a PF, também estão sendo cumpridas ordens judiciais visando a apreensão de veículos e o bloqueio de 170 imóveis registrados em nome de investigados e de laranjas. O valor total estimado desses imóveis é de R$ 80 milhões.

Você viu?

De acordo com os investigadores, a maioria dos investigados nesta etapa foram identificadas a partir de informações que surgiram com a análise “do vasto material” apreendido na primeira fase da Operação Egypto, que foi deflagrada em maio de 2019.

Leia Também:  Inquérito das fake news avança em suspeitas contra chapa de Bolsonaro

Ministério da JustiçaEm novembro de 2020, a partir de elementos obtidos na primeira fase da Operação Egypto, o Ministério da Justiça bloqueou quase R$ 130 milhões em moedas virtuais que estavam na empresa provedora de serviços de ativos virtuais Exchange, sediada nos Estados Unidos.

Na época, o MJ informou que o bloqueio havia sido solicitado com base em elementos obtidos pela Polícia Federal no Rio Grande do Sul, na Operação Egypto, para apurar a atuação de uma empresa com sede no município gaúcho de Novo Hamburgo.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA