BRASIL

Corpo de João Alberto, negro assassinado no Carrefour, é velado em Porto Alegre

Publicados

em


source
joão alberto carrefour
Divulgação

João Alberto Silveira Freitas, homem negro assassinado por segurança e PM em unidade do Carrefour em Porto Alegre

O corpo de João Alberto Silveira Freitas, homem negro de 40 anos, espancado e morto na noite desta quinta-feira (19) em uma unidade do Carrefour no bairro Passo D’Areia, em Porto Alegre , por um segurança do supermercado e um policial militar, começou a ser velado na manhã deste sábado (21), no Cemitério São João, na Zona Norte da capital gaúcha. O enterro está marcado para 11h30.

Milena Borges Alves, de 40 anos, esposa de João Alberto , cobra justiça. “Eu não tenho nada pra falar. Só quero justiça, quero que paguem”, afirmou. Ela acompanhava seu marido no Carrefour e pagava as compras no caixa enquanto ele era levado até o andar inferior, onde foi espancado até a morte após suposta confusão com a atendente do supermercado.

Leia Também:  Corpo de Bombeiros Militar de MT recebe visita do comandante da 13ª Brigada de Infantaria Motorizada

De acordo com a polícia, a vítima teria feito um gesto para a funcionária do Carrefour, o que a fez acionar a segurança do local, dando início a série de agressões que resultaram na morte de Beto, como era conhecido.

A polícia diz que a vítima teria dado um soco em um dos homens brancos que o acompanhava até o estacionamento, quando começaram as agressões. Beto foi espancado por cerca de 5 minutos por eles e morreu por asfixia na noite de quinta-feira .

Enquanto apanhava, Beto chegou a implorar por socorro , sua mulher tentou intervir, mas o espancamento não parou. Milena diz que se aproximou para separar, mas foi empurrada pelos homens.

O Samu chegou a ser acionado, mas encontrou o homem negro morto no local. O  segurança do Carrefour e o PM foram presos em flagrante e devem responder por homicídio triplamente qualificado.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

BRASIL

Eleições 2020: após segundo turno, apenas sete capitais terão prefeitos negros

Publicados

em


source
Prefeito
Reprodução

Arthur Henrique (MDB), eleito em Boa Vista (RO)

Com o fechamento das urnas neste segundo turno , o Brasil terá sete políticos que se autodeclaram pretos e pardos no comando das prefeituras das capitais do país. O percentual, de 28%, é menor do que o registrado nacionalmente no último dia 15, quando 32% dos eleitos se declaravam negros.

Entre os prefeitos eleitos, todos estão em cidades do Norte e do Nordeste do país. As regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste não contarão com nenhum político negro nos próximos quatro anos no comando das prefeituras das capitais.

Dentre os eleitos estão estão Tião Bocalom (PP), em Rio Branco (AC), Edvaldo (PDT), em Aracaju (SE), David Almeida (Avante), em Manaus (AM), JHC (PSB), em Maceió, Cícero Lucena (PP), em João Pessoa (PB), João Pessoa Leal (MDB), em Teresina (PI) e Arthur Henrique (MDB), em Boa Vista (RO).

Leia Também:  Polícia prende quadrilha que usava Pix para vender metanfetamina no Rio

Se considerado a o totalidade das cidades com mais de 200 mil habitantes, o percentual é ainda menor, de 20%. Dos 94 eleitos, apenas dois se declaram pretos – Professor Lupércio (Solidariedade), em Olinda (PE), e Suellen Rossim (Patriota), em Bauru – e outros 15 pardos.

Os números indicam que, mesmo com as cotas, o país está distante de atingir o mínimo de representatividade no Executivo. Segundo dados do IBGE , 56,2% dos brasileiros são negros.

Nem mesmo o recorde de candidaturas de pretos e pardos conseguiu alavancar a taxa no país. Pela primeira vez desde que o tribunal passou a coletar informações de raça, em 2014, os candidatos brancos não representaram a maioria dos concorrentes às vagas eletivas.

Além disso, foi o primeiro pleito em que os partidos tiveram que cumprir regras sobre os repasses de verbas do Fundo Eleitoral para os candidatos negros . A legislação determinou que a mesma proporção de candidaturas negras lançadas pelo partido deve ser encontrada também na distribuição dos recursos.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA