AGRONEGÓCIO

Projeto Leite Seguro apresenta terceira live

Publicados

em


Foco do encontro são ações de pesquisa de resíduos e contaminantes

Segundo a Embrapa, o Brasil atualmente é o terceiro maior produtor mundial de leite, produzindo cerca de 33,5 bilhões L/ano e a região Sul alcança uma das maiores produtividades nacionais com 3.284 L/vaca/ano. Apesar da expressividade desses números, a melhoria da qualidade média do leite brasileiro ainda é um grande desafio nacional. A Empresa, por meio de ações de pesquisa, desenvolvimento e inovação, lança o projeto Leite Seguro com a perspectiva de gerar e trasnferir tecnologias para aumentar a segurança, a qualidade e a integridade do leite e seus derivados nos estados do RS, SC e PR.

Uma série de “lives” divulgam as ações do projeto. Nesta próxima semana, acontece o terceiro encontro, no dia 21 de outubro, quarta-feira, às 14h, com o tema Realização das Ações de Pesquisa de Resíduos e Contaminantes do Leite, pelo canal da Embrapa no Youtube.

O tema deste terceiro encontro irá centrar-se num sistema de monitoramento de resíduos e contaminantes, com possibilidade de incorporar o Monitoramento Espacial-Temporal de Qualidade do Leite (SIMQL) e também de desenvolver um Sistema de Gerenciamento e Alerta de Crises e Emergências em Lácteos (SIGALAC), para informação e proteção do consumidor em caso de eventos adversos na cadeia produtiva, a exemplo das fraudes que ocorreram há poucos anos no RS.

Leia Também:  FAEP solicita mais R$ 376 milhões para seguro rural

A live abordará também aspectos importantes das Instruções Normativas 76 e 77, lançadas em 2018, que trazem orientações para todas as etapas da cadeia, desde a produção até os critérios finais de qualidade dos leites pasteurizados.

O Programa Leite Seguro é uma realização da parceria entre o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA/RS) e a Embrapa. As últimas lives de apresentação do projeto também estão agendadas: dia 6 de novembro com o tema Tecnologias da Embrapa para a Atividade Leiteira, e dia 20 de novembro, encerrando com o tema Benefícios do Consumo do Leite.

Fonte: Embrapa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Curso traz recomendações para produção orgânica de frutas

Publicados

em


Vários são os fatores que têm levado ao crescimento da fruticultura orgânica no Brasil. Segundo o pesquisador da Embrapa Agrobiologia (RJ), Raul Rosa, uma delas é a busca por alimentos mais saudáveis, tendência que tem sido observada em vários países. “Há uma demanda crescente de consumidores que buscam frutas livres de resíduos agroquímicos e produzidas dentro de um sistema em que os consumidores possam contribuir para a geração de renda para os agricultores familiares”, conta o pesquisador.

Os sistemas orgânicos, em geral, possuem maior organização da cadeia produtiva e adotados por agricultores familiares ou empresariais, organizados em associações ou cooperativas, o que facilita a regulamentação de seus sistemas.

Outros aspectos que estão impulsionando esse tipo de cultivo são a criação de políticas públicas que apoiam a adoção de práticas de agricultura conservacionista e estimulam o uso de insumos biológicos e fontes naturais e a própria opção dos produtores rurais por um sistema mais saudável do ponto de vista ambiental e também eles mesmos e suas famílias. “Empresas que trabalham com processamento de frutas para exportação e frutas frescas estão buscando cada vez mais agricultores que praticam esse modelo de agricultura”, afirma Rosa. 

A economia também tem favorecido essa opção. A alta do preço de produtos importados, com preços calculados em dólar, está fortalecendo pequenas cadeias regionalizadas de insumos agrícolas, associadas à produção orgânica. 

Leia Também:  ALGODÃO/CEPEA: Desvalorização externa e maior oferta doméstica pressionam cotações no BR

A junção de todas essas condições tem levado à maior adesão dos produtores pelos sistemas orgânicos. As recomendações e especificidades dos sistemas orgânicos serão abordadas na palestra Cultivo orgânico: sistemas de produção na fruticultura, que será transmitida na próxima terça-feira (21), às 9h, pelo canal da Embrapa no YouTube, com o pesquisador Raul Rosa. 

O evento faz parte da Capacitação em Fruticultura Tropical, realizada pela Embrapa Cerrados (DF), Emater-DF e Superintendência Federal de Agricultura DF (Mapa), em parceria com Emater-MG, Emater-GO, Senar e da Rota da Fruticultura da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride).
 

Outras palestras

A primeira palestra técnica da Capacitação teve o tema Maracujá: cultivares, sistemas de produção e mercado, realizada em 15 de junho pelo pesquisador Fábio Faleiro, da Embrapa Cerrados. A segunda foi Citros: do plantio à colheita, ministrada pelo pesquisador Eduardo Girardi, da Embrapa Mandioca e Fruticultura (BA) em 29 de junho. 

Mercado e a comercialização de frutas frescas e processadas foram apresentados por Ana Maria Costa, pesquisadora da Embrapa Cerrados, foi apresentada no dia 13 de julho. A quarta palestra ocorreu no dia 27 de julho com o pesquisador João Dimas Maia, da Embrapa Uva e Vinho (RS), que falou sobre Uvas de mesa: cultivares, sistemas de produção e mercado

No dia 10 de agosto, foi abordado o tema Uvas para vinho e suco: mercado, agregação de valor e perspectivas pelo pesquisador Giuliano Pereira, da Embrapa Uva e Vinho (RS). No dia 20, o pesquisador Luís Eduardo Corrêa Antunes, da Embrapa Clima Temperado (RS), apresentou conteúdos sobre Frutas vermelhas: sistema de produção de morango, mirtilo e amora-preta

Leia Também:  Comissão aprova projeto que cria selo para empresa que cumpre lei de cotas para pessoas com deficiência

A última palestra o assunto tratado foi Frutas temperadas: sistema de produção em ambiente tropical, com o pesquisador Paulo Lopes, da Embrapa Semiárido (PE). 

Também estão agendadas as seguintes palestras, sempre às 9h:

Fruteiras nativas: sistemas de produção – Ailton Pereira (Embrapa Cerrados) – 5 de outubro

Banana: cultivares, sistemas de produção e mercado – Edson Amorim (Embrapa Mandioca e Fruticultura) – 19 de outubro

Abacate: instruções técnicas para cultivo comercial – Tadeu Graciolli (Embrapa Cerrados) – 2 de novembro

Goiaba: instruções técnicas para cultivo comercial – Tadeu Graciolli (Embrapa Cerrados) – 16 de novembro

Pitayas: melhoramento genético e sistemas de produção – Fábio Faleiro (Embrapa Cerrados) – 30 de novembro

Abacaxi: cultivares, sistemas de produção e mercado – Aristóteles de Matos – Embrapa Mandioca e Fruticultura) – 14 de dezembro

Manga: instruções técnicas para cultivo comercial – Tadeu Graciolli (Embrapa Cerrados) – 18 de janeiro de 2022

Serviço
Palestra: Cultivo orgânico: sistemas de produção na fruticultura
Quando: 21 de setembro, às 9h
Onde: Canal da Embrapa no YouTube

Fonte: Embrapa

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA