AGRONEGÓCIO

Monitor do Seguro Rural avalia produtos para cana-de-açúcar

Publicados

em


Brasília (16/10/2020) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou, na sexta (16), da reunião virtual do projeto Monitor do Seguro Rural para avaliar produtos e serviços oferecidos pelas seguradoras e propor aperfeiçoamentos nos seguros agrícolas disponíveis para a cana-de-açúcar.

O projeto é uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com a CNA e outras entidades do setor. Participaram do encontro produtores rurais e representantes dos setores público e privado, além de seguradoras.

Na opinião do presidente da Comissão Nacional de Cana-de-Açúcar da CNA, Ênio Fernandes, é preciso disseminar a cultura do seguro rural para que os produtores tenham, pelo menos, parte de seus investimentos protegida de eventos climáticos e oscilações de preço. Ele também destacou a importância de uma fiscalização correta para que as indenizações sejam pagas devidamente e de se ter escala para reduzir custos.

“A CNA quer participar da construção de novos produtos. Como entidade nacional, conseguimos notar as diferenças entre as regiões. Se a gente fizer um produto que atenda as necessidades da grande maioria, nós adaptamos depois as particularidades de cada grupo rapidamente”, afirmou.

Leia Também:  SENAR apresenta resultados da Assistência Técnica e Gerencial em Aliança

O secretário de Política Agrícola do Mapa, César Halum, disse que o Programa de Subvenção do Seguro Rural é uma das prioridades do ministério e tem a missão de mitigar os riscos da atividade. “Com esse programa de monitoramento, estamos avaliando os serviços das seguradoras e as maneiras de aperfeiçoá-los para dar ao produtor a garantia de continuidade na atividade e da sua renda”.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), sete seguradoras comercializaram apólices de cana-de-açúcar em 2019 e 2020. Os números deste ano já superaram 2019 e, até o momento, alcançaram mais de dois mil produtores, 214.253 hectares protegidos e mais de R$ 802 milhões em importância segurada.

O diretor do Departamento de Gestão de Riscos da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, Pedro Loyola, ressaltou que é necessário oferecer seguro rural para todas as regiões e culturas que ainda são incipientes.

“A cana tem um potencial enorme no Brasil, mas precisamos desenvolver um novo produto para a atividade. A demanda é essa e temos que fazer um trabalho mais focado”, declarou.

Leia Também:  Reportagem destaca plantio experimental de trigo em AL

Durante a videoconferência, representantes das seguradoras Mafre, Swiss Re e BB Seguros apresentaram produtos oferecidos para a cana-de-açúcar. A reunião também contou com a participação dos assessores técnicos da CNA, Carolina Yuri Nakamura e Rogério Avellar.

Assessoria de Comunicação CNA
Foto: Wenderson Araujo
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

Monitor do Seguro Rural avalia produtos para frutas

Publicados

em


Brasília (30/10/2020) – A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou, na sexta (30), da reunião virtual do projeto Monitor do Seguro Rural para avaliar produtos e serviços oferecidos pelas seguradoras e propor aperfeiçoamentos nos seguros agrícolas disponíveis para uva, melancia, pera, mamão, kiwi e abacaxi.

O projeto é uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com a CNA e outras entidades do setor. Participaram do encontro produtores rurais e representantes dos setores público e privado, além de seguradoras.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), sete seguradoras comercializaram apólices de uva, melancia, pera, mamão, kiwi e abacaxi em 2019 e 2020. O Programa de Seguro Rural (PSR) prevê um percentual de subvenção de 40% do valor do prêmio e limite anual de R$ 48 mil para essa modalidade de seguro.

A uva é a cultura que mais utiliza o produto dentre as frutas. Em 2020, a área segurada é de quase 34 mil hectares, com mais de nove mil apólices e R$ 868 milhões em importância segurada.

Leia Também:  Embrapa e Mapa assinam termo para importação e avaliação de variedades de oliveira

O assessor técnico da Comissão Nacional de Fruticultura da CNA, Erivelton Cunha, destacou que o seguro é extremamente importante para as frutas. Conforme ele, a cadeia produtiva enfrenta adversidades climáticas todos os anos e representa um segmento “descoberto” de produtos específicos.

Na opinião de Erivelton, é necessário desenvolver opções que atendam as características regionais. Como exemplo, ele cita os seguros para uva, que geralmente cobrem apenas granizo e geada e estão concentrados no Rio Grande do Sul, enquanto problemas como chuvas e ventos são comuns na região do Vale do São Francisco.

“Esse é um gargalo para tentarmos solucionar em conjunto. A produção de uva é ampla e distribuída em todo o País. Todas as outras culturas têm características regionalizadas e, muitas vezes, os produtos não atendem essas diferenças”, afirmou.

Apesar da diversidade de frutas atendidas pelas seguradoras, o produto básico de seguro rural oferecido sempre é granizo, podendo adicionar uma cobertura contra geada ou perda de qualidade. Isso demonstra a necessidade de ter produtos de seguro mais regionalizados para as diversas frutas.

Leia Também:  Ao planejamento financeiro e além!

Durante a videoconferência, representantes das seguradoras Mafre e Tokio Marine apresentaram produtos para o segmento. A reunião também contou com a participação da assessora técnica da CNA, Carolina Yuri Nakamura.

Assessoria de Comunicação CNA
Foto: Wenderson Araujo
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA