AGRONEGÓCIO

InovaAvi está chegando

Publicados

em


A abertura do evento ocorre nesta quinta-feira, dia 1º, pelo canal da Embrapa pelo youtube

A contagem regressiva para o primeiro desafios de ideias na avicultura, o InovaAvi – Chocando ideias já começou. Num formato adaptado em função da pandemia da Covid-19, a etapa final do evento será realizado de maneira 100% virtual e a live de abertura ocorre nesta quinta-feira, dia 1º de outubro, às 15 horas, pelo canal do youtube da Embrapa (https://youtu.be/6_vQVpu7IFs).  

Na semana seguinte será a vez da apresentação das propostas das equipes finalistas, que serão divididas em duas lives. Uma no dia 06 (https://youtu.be/h7hYArB3Xzo) e outra no dia 07 (https://youtu.be/nO40SKC0FzQ), às 19 horas, também pelo canal do youtube da Embrapa. Em cada live, cinco propostas serão apresentadas ao público, por meio de um vídeo. Ao final de cada apresentação, as equipes respondem aos questionamentos dos avaliadores.

A grande final, onde serão conhecidos os três vencedores, ocorre no dia 08, às 19 horas. A abertura será com palestra da futurista Jaqueline Weigel (https://youtu.be/vBWtt-OidFQ).

Sobre a alteração de formato, que estava marcada para ocorrer de forma presencial agora em outubro, a equipe organizadora avaliou a dinâmica para atender a todos os requisitos de segurança que o momento exige e adaptou o evento. “O fato de realizarmos a última fase do evento de maneira virtual não afetou ou alterou a condução das demais etapas que antecedem a final, como a mentoria por exemplo, que ocorreu de maneira muito intensa neste último mês”, informou o coordenador geral do evento Cássio Wilbert.

Desde que foram seleciondas as dez propostas finalistas, as equipes iniciaram a caminhada pela “Trilha da Inovação”, que está sendo conduzida pela equipe da INCTECh – Incubadora Tecnológica do PCT Chapecó@ numa parceria com a Embrapa Suínos e Aves. O objetivo é, de fato, fomentar a inovação de impacto na cadeia de avicultura, colaborando para as propostas se tornem negócios e soluções aplicadas no setor. De acordo com o analista Cássio Wilbert, a metodologia da INCTECh prevê uma abordagem em cinco eixos: Mercadológico, Tecnológico, Gestão – Modelagem do negócio, Gestão – Pitch e Gestão – Mentoria. Além dos selecionados, participam do processo, acompanhando e dando suporte técnico, os “padrinhos” e “madrinhas” das equipes. Nos vídeos abaixo confira o depoimento das responsáveis pela condução da Trilha da Inovação.

Para Cássio, esse caminho que as equipes estão percorrendo, acompanhados pelos mentores, está sendo uma experiência muito positiva. “Temos observado uma evolução nas propostas e um envolvimento muito bacana por parte das equipes e seus mentores, com uma possibilidade de sair boas parcerias e oportunidades”, destacou Cássio.

O prêmio

A premiação da equipe vencedora é a classificação para a etapa final do Pontes para Inovação (desde que cumpra o regulamento deste). A chamada Pontes para Inovação é uma iniciativa desenvolvida em parceria entre a Embrapa e parceiros, que tem como objetivo conectar as Agritechs com investidores, visando permitir que estas possam ter acesso a recursos para acelerar seus negócios. Saiba mais sobre a Pontes para a Inovação (http://pontesparainovacao.com.br/)

E para as demais equipes que foram selecionadas a organização destaca como premiação o acesso ilimitado aos cursos da Academia da Avicultura, por um ano, para todos os membros das equipes e sorteio de 10 cursos entre as demais equipes proponentes; Mentoria com especialistas em agronegócio, tecnologia e negócios; Oportunidade de apresentar sua ideia para representantes de agroindústrias e investidores; Certificado de participação.

A realização do InovaAvi é da Embrapa Suínos e Aves com correalização da Acate Agronegócio, Parque Científico e Tecnológico Chapecó, Prefeitura de Concórdia e Faped. São parceiros do evento Fapesc, Agriness, Academia Suína e Fornari Indústria. Como patrocíninadores Ouro, o InovaAvi conta com Seara Alimentos e MSD Saúde Animal. No patrocínio prata estão o Sindirações e Associação Brasileira de Proteína Animal – ABPA. Os patrocínios bronze são Evonik, Cedisa, Fazenda da Toca Orgânica, Boehringer Ingelhien, DSM, Adisseo e BRDE. O evento tem como mídias parceiras AviNews, Feed&Food e O Presente Rural.

 

Leia Também:  Últimos dias para inscrições no curso Senar Jovem em Glória

As propostas finalistas

 

1- IndustryCare – monitoramento em tempo real de máquinas e processos

Wagner de Barros Neto, Bruno Ferreira de Sousa, Pedro Magalhães Sobrinho, Jaderson Gonçalves

Goiânia/GO

 

2- Sistema de visão computacional para inspeção de ovos.

Julio Milani de Lucena, Matheus Ladvig Budelon Oliveira, Lucas Meurer Lameira, Rodrigo Guilherme Finkler

Porto Alegre/RS

 

3- Wrong Collor – Sistema de detecção de poedeiras improdutivas

Leonardo Willian de Freitas, Elias Giacomel, Úrsula Bianchi Valença, Maicon Sbardella

Sinop/MT

 

4- Automatização da Inspeção Sanitária em frigoríficos

Leandro Alonso Xastre, Ricardo Alvim Netto, Maria Antonia de Freitas Constancio, Gabriela Ferreira Jorge

Campinas/SP

 

5- Granja zero energia

Christine Marie Laval, Maria Beatriz Cardoso de Oliveira

São Paulo/SP

 

6- Robô Granjeiro – Dispositivo Estimulador de Aves de Corte.

Thiago Soffiatti Souza, Mathias Marcel Bonan Testa, Natan Zaqeu Gaio Spricigo, Ricardo Cézar Favretto

Xanxerê/SC

 

7- Stac Robot – Robô autônomo multi propósito para avicultura

Mahuan Capeletto Abdala, Cleber dos Santos Medeiros da Silva

Foz do Iguaçu/PR

 

Leia Também:  CNA e Apex-Brasil promovem seminário de capacitação em vendas para União Europeia

8- AveStac Pro – Solução para gestão de aviários

Mahuan Capeletto Abdala, Cleber dos Santos Medeiros da Silva

Foz do Iguaçu/PR

 

9- Síntese de complexos nanoestruturados de prata para substituição de antibióticos promotores de crescimento na produção de suínos e aves

Joaquim Gonçalves, Guilherme Tremiliosi, Camila Lange, Hebert Silveira

São Carlos/SP

 

10- Aplicativo para monitoramento de ambiência de aviário para avicultores e empresas integradoras.

Marcus Glauco Faria de Sant Anna, Lediane da Mota de Sant Anna, Robson Totti, Rafael Kupkoviski, Cícero Ismael Tecchio

Dois Vizinhos/PR

Fonte: Embrapa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

AGRONEGÓCIO

LEITE/CEPEA: Com demanda retraída, preços caem em janeiro

Publicados

em


Clique aqui e baixe o release completo em word.

Cepea, 28/01/2021 – Pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, apontam que o preço do leite captado em dezembro de 2020 e pago aos produtores em janeiro de 2021 registou queda de 4,3% na “Média Brasil” líquida, chegando a R$ 2,0344/litro. Ainda assim, o valor é 42,6% maior do que o registrado em janeiro de 2020 e representa um novo recorde para este mês.

A desvalorização do leite no campo esteve atrelada à maior pressão dos canais de distribuição junto às indústrias, uma vez que a demanda se enfraqueceu consideravelmente durante dezembro e janeiro. Colaboradores consultados pelo Cepea informaram que, diante da instabilidade do consumo, há um esforço das indústrias em ajustar a produção para manter os estoques controlados, de modo a evitar quedas mais bruscas de preços.

Pesquisas do Cepea, com apoio financeiro da OCB, apontaram muita oscilação de preços dos derivados lácteos ao longo de dezembro e a consolidação da tendência de queda nas cotações em janeiro. Esse cenário se justifica pela redução da demanda agregada, diante da perda do poder de consumo do brasileiro – devido à pandemia, ao fim do auxílio emergencial e à alta do desemprego. Esses fatores devem continuar desacelerando o consumo de lácteos nos próximos meses – o que, por sua vez, tende a pressionar as indústrias a diminuírem os patamares de preços do leite pagos aos produtores.

Leia Também:  CNA e Apex-Brasil promovem seminário de capacitação em vendas para União Europeia

Apesar de haver uma perspectiva de queda nos preços do leite no campo para fevereiro e março, espera-se que a média neste primeiro trimestre em 2021 ultrapasse a registrada no mesmo período de 2020, quando foi de R$ 1,4655/litro, em termos reais (os valores foram deflacionados pelo IPCA de dezembro/20).

A pesquisa do Cepea ainda aponta que, em dezembro, a captação das indústrias cresceu 1,26% frente ao mês anterior, de acordo com o Índice de Captação Leiteira (ICAP-L), puxada pelos respectivos aumentos de 4,6% e de 4,0% em Santa Catarina e em São Paulo. Para agentes do setor, o incremento na produção de leite, que é típico do período, tem se dado de forma mais lenta, em decorrência do aumento dos custos de produção.

Assim, mesmo que os preços do leite estejam em patamares considerados altos para o período do ano, a valorização considerável e contínua dos grãos (principais componentes dos custos de produção da pecuária leiteira) tem comprometido a rentabilidade do produtor e limitado o potencial de crescimento da atividade.

Leia Também:  SUÍNOS/CEPEA: Com demanda fraca, preços seguem em queda

Pesquisas do Cepea mostram que, a relação de troca média em 2020 foi de 34,3 litros de leite para a aquisição de uma saca de milho de 60 kg, aumento de 21,8% em relação a 2019, quando eram precisos 28,2 litros para realizar a mesma troca. A expectativa para janeiro é que essa relação ultrapasse os 40 litros.

Gráfico 1. Série de preços médios recebidos pelo produtor (líquido), em valores reais (deflacionados pelo IPCA de dezembro/2020)

Fonte: Cepea-Esalq/USP.

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre o mercado lácteo aqui, por meio da Comunicação do Cepea e com a pesquisadora Natália Grigol: [email protected]

Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

mato grosso

POLICIAL

MAIS LIDAS DA SEMANA